Quando o corpo pede, a gente obedece! [Quibe de abóbora recheado com ricota]

Eu quase nunca estou de dieta. Como de tudo, com moderação e não deixo meu cardápio desbalanceado. Mas algumas vezes exagero e tenho consciência disso. Encho a pança 😉 e depois fico pensando: “por que faço isso comigo mesma?”.

A resposta é óbvia! Porque eu amo comer, experimentar. A comida tem um efeito gigantesco em mim. Se tiver algum problema comigo, é só me oferecer uma comidinha bem deliciosa que eu me rendo!

Mas dia desses o corpo pediu para eu maneirar. Senti a digestão lenta e o fígado… reclamando. Logo o fígado?? E neste dia estava preparada para fazer este quibe que, para mim, é a melhor de todos os tempos. E sabe quando a boca já está salivando por aquela comida?…

Resolvi então continuar cm o cardápio da noite, mas obedecer ao que meu metabolismo pedia. Acho que consegui. Agradei gregos, troianos, marido, filho e o fígado!

É uma receita leve, deliciosa e uma ótima opção para um dia que a carne não faça parte do cardápio!

Quibe de Abóbora rechecado de Ricota e Cream Cheese (Serve 6)

Uma forma deliciosa e prática de incluir os vegetais nas refeições.

Uma forma deliciosa e prática de incluir os vegetais nas refeições.

Ingredientes:

1/2 litro de água

1 xícara de trigo para quibe

400gr de abóbora japonesa crua cortada em cubos (com a casca)

1 colher de chá de sal

1 colher de sopa de pimenta síria

1/2 colher de chá de canela da China em pó

1 colher de sopa de salsa picada

1 colher de sopa de hortelã picado

1 colher de sopa de cebolinha picada

3 colheres de sopa de azeite de oliva extra virgem

1 xícara de ricota esfarelada

1 xícara chá de cream cheese

1 cebola grande fatiada finamente

Modo de Preparo:

Coloque o trigo na água para hidratar por 20 minutos. Leve a abóbora para assar em forno médio, 160 graus, coberta por papel alumínio por 30 minutos, ou até que esteja macia para ser amassada com um garfo ou use o processador para fazer um purê.

Coe e escorra bem o trigo apertando em uma peneira para que fique bem seco, sem excesso de água. Em uma tigela coloque o trigo hidratado,  o purê de abóbora, salsa, hortelã, cebolinha, 1 colher de sopa de azeite, sal, pimenta síria e canela e misture bem.

Tudo junto e Misturado!

Tudo junto e Misturado!

Em outro recipiente misture a ricota com o cream cheese para formar uma pasta. Reserve.

Pré aqueça o forno a 180 graus.

Forre uma assadeira com metade da massa de abóbora e trigo. Eu usei uma assadeira redonda de fundo falso com 21cm de diâmetro por 5cm de altura. Acho lindo desenformar e servir como uma torta! Mas você poderá utilizar qualquer refratário que vá ao forno. Coloque a pasta de ricota sobre a massa de quibe espalhando com cuidado. Finalize cobrindo com o restante da massa. Pincele um pouco de azeite de oliva sobre a massa e com uma faca bem afiada faça cortes das fatias.

Capriche nas camadas para quando desenformar ter uma deliciosa surpresa!

Capriche nas camadas para quando desenformar ter uma deliciosa surpresa!

Um raio de Sol

Um raio de Sol

Leve para assar por 30 minutos. Enquanto isso refogue as fatias de cebola no azeite de oliva restante em fogo muito baixo para que não queimem. Mexa esporadicamente até que fiquem douradas.

Desenforme o quibe e sirva com as cebolas douradas e crocantes aproveitando o azeite em que foram fritas!

A comida vegetariana pode ser surpreendente!

A comida vegetariana pode ser surpreendente!

DICAS:

  1. Você pode cozinhar a abóbora em cubos no vapor ou na água com um pouco de sal até que fique bem macia. Mas escorra bem para que não fiquem encharcadas.

Dia Mundial do Hamburguer

Mais um daqueles dias comemorativos! Você sabia que hoje é dia do hambúrguer? Não? Nem eu!!! Mas fui avisada por minhas amigas blogueiras de plantão e resolvi que seria legal colocar uma receita.

Pensei, pensei e percebi que minha receita de hambúrguer não é uma receita. É apenas um método:

  • para cada hambúrguer de 180gr misture 150gr de carne bovina (adoro fraldinha ou paleta – não uso nem picanha nem costela. Isso é carne para churrasco!) moída duas vezes com 30gr de bacon.
  • modele com uns 2 cm de altura, do diâmetro do pão, aperte no meio, pois ele “incha” ao ser grelhado.
  • Grelhe no fogo bem alto por 5 minutos. Viro. Sal sobre a carne. Mais 5 minutos do outro lado.

É isso! Cebola, salsinha, cominho, etc… devem-se ser acrescentados como acompanhamentos, nunca na carne. Se você confia na procedência do seu ingrediente vá fundo nesta preparação e delicie-se com o sabor da carne. Nunca do tempero.

Este é o meu tipo de Burger!

Este é o meu tipo de Burger!

Aí o meu post acabaria aqui e você diria: “Ã?”

Então resolvi fazer um hambúrguer vegetariano. É… Eu não acho que exista hambúrguer vegetariano. Burger, para mim, denota carne, sangue… Qualquer outra coisa é um… Bolinho? Nada contra os vegetarianos. Acho, sim, que eles têm todo o direito de comer hambúrguer; o de carne. Não comem por uma escolha. Enfim, não me alongarei mais neste tema pois muitos vegetarianos vão ler este post e podem se ofender. Nada disso. Só que para mim está intrínseco. Sabe aquele sentimento de que quando alguém fala que você está comendo fígado te dá nojo??

Parêntesis: (Não sei que sensação é esta pois não tenho nojo de comida. 
Posso não gostar, mas nunca deixo de experimentar por nojo. 
A comida nutri!)

Xiiii! Agora o post já está extenso demais. Mas, ao tema! Só não quero que meus amigos vegetarianos sintam-se comendo hambúrguer saignant. Que tenham esta sensação de “estou comendo carne”. Mas também acho que eles têm todo o direito de escolha. Portanto, aqui vou chama-lo de cake! 

Na semana passada uma amiga, a Carol do blog My Flavors, experimentou um hambúrguer vegetariano e disse que para ela também não era Burger, estava seco… Não combinava. Pensando nisso resolvi modificar um pouco uma receita de falafel que faço e adoro e deixá-lo mais com cara de hambúrguer – oops! cake! Mas também não é um falafel no âmago da receita. Ai… ai…!

Ficou divino, pode apostar. Úmido e macio por dentro com uma casquinha crocante por fora. E o sabor surpreendeu! Não vire os seus olhinhos ao ler os ingredientes. Desprenda-se e arrisque mais na vida. Nem que o risco seja comer um “hambúrguer” de grão de bico!

Hoje, com certeza, muito mais pessoas poderão comemorar o Dia Mundial do Hambúrguer!

Cake de Grão de Bico e Arroz Integral (serve 4)

Nada mal para uma opção vegetariana!

Nada mal para uma opção vegetariana!

Ingredientes:

2 xícaras de grão de bico cozidos (eu usei da marca Vapza – acho prático e mais saudável do que os enlatados pela quantidade de sódio)

1 cebola roxa picada grosseiramente

1 colher de chá de cominho

1 colher de chá de páprica picante

1 colher de chá de sal

pitada de pimenta do reino

1 colher de sopa de salsinha picada

1/2 xícara de arroz integral cozido (eu usei porque tinha cozido na geladeira e porque não queria usar tanto pão para dar liga. Mas se não tiver pode usar somente o pão. E quando cozinhar arroz novamente lembre-se de guardar para os cakes! 😉 )

1 ovo, preferencialmente orgânico

1 colher de sopa de tahini (opcional)

1/2 xícara de migalhas de pão

Mise em place!

Mise em place!

Modo de Preparo:

No processador de alimentos coloque o grão de bico, cebola, cominho, páprica, sal e pimenta e com a função pulsar misture todos os ingredientes até obter uma que o grão de bico e a cebola estejam em pedacinhos minúsculos e bem integrados.

Adicione o restante dos ingredientes e, mais uma vez, com a opção pulsar, misture bem até obter uma pasta homogênea, mas firme.

Mistura, mistura...

Mistura, mistura…

Umedeça as mãos e modele os cakes. Eu usei um aro para deixa-los redondinhos e perfeitinhos! Confesso que a massa é mais molenga do que a carne… Coloque-os sobre um papel manteiga.

Aqueça uma frigideira anti aderente com um fio de azeite e quando estiver bem quente coloque o cake para grelhar. DICA: como ele é mais molinho mantenha o papel manteiga, coloque virado com a parte sem o papel na frigideira e depois de 1 minuto retire o papel. Sairá facilmente!!!

Grelhe por 5 minutos ou até que o cake fique com uma casquinha. Vire e grelhe por mais 5 minutos.

Os acompanhamentos ficam ao cargo de sua criatividade. Eu misturei tahini com maionese caseira e besuntei o pão de mandioquinha da padaria Levain, do Rogério Shimura. Acrescentei tomates em rodelas e alface romana. Meu pequeno já optou por pão com gergelim e aveia e alface roxa. Não quis a maionese. Aqui é ao gosto do freguês!!

A pergunta do meu filho: "mãe, o que é esta carne amarela? Frango ao curry?" ;)

A pergunta do meu filho: “mãe, o que é esta carne amarela? Frango ao curry?” 😉

DICAS:

  1. Apesar de não ser literalmente frito, você também poderá assar os cakes, se preferir. Aqueça o forno a 200 graus, coloque-os em uma assadeira forrada com silpat ou papel manteiga e asse-os por 30 minutos, virando na metade do tempo. Eu acho que fica mais seco…
  2. Outros hambúrgueres bacanas que você queira testar:

Ana Claudia na Cozinha

Pimenta na Cozinha

 

Comida MakeOver [Couve Flor Assada em Crosta de Mostarda]

Mesmo em férias, eu adoro cozinhar. Principalmente se for para ensinar!

Quando alguém me faz aquela pergunta: “o que eu faço para o fulano comer mais verduras?” eu me sinto como o super homem que entra na cabine telefônica e sai com seu disfarce pronto para salvar o mundo do mal. Eu coloco meu avental de cozinha e ao infinito e além!

A questão era muito fácil de resolver: como dar mais sabor à couve-flor. Minha amiga adora couve flor, mas seu marido acha insossa, igual a chuchu.

Parêntesis: eu adoro chuchu de verdade! Como será que só eu consigo
achar sabor neste legume??? Aqui tem uma receita deliciosa!)

E lá fui eu cozinhar a couve flor, quase murcha esquecida na geladeira… Se o problema é que a verdura não tem gosto, a solução é incrementar o seu sabor com muitas ervas e especiarias. Isso ressaltará o alimento e acrescentará novos sabores ao paladar.

Para não ficar tão óbvio, mas ao mesmo tempo fácil de preparar, escolhi a receita de couve flor assada para que uma cozinheira amadora não desistisse logo de cara! E ainda por cima, dei uma receita bônus: uma maionese caseira fácil, saudável e deliciosa!

Couve Flor Assada com Crosta de Mostarda e Ervas (Serve 4)

Uma obra de arte cheia de sabor na sua mesa!

Uma obra de arte cheia de sabor na sua mesa!

Ingredientes:

1 couve flor inteira

1 geme a de ovo, orgânico de preferência

1 colher de sopa de suco de limão (eu uso o siciliano; se você gosta de textura use também as raspinhas da casca do limão)

1 colher de sopa de água

1 xícara de azeite de oliva

sal, a gosto (eu uso duas pitadas)

2 colheres de sopa de mostarda (eu usei a mostarda com grãos)

farinha de pão (eu usei 2 fatias de pão de forma integral processadas no liquidificador)

1 raminho de alecrim, somente as folhas

1 raminho de tomilho, somente as folhas

3 raminhos de salsinha, somente as folhas

pimenta do reino moída na hora

Modo de Preparo:

Coloque a couve flor para cozinhar no vapor por 5 minutos até que fique macia mas firme.

Maionese leve e delicada com um toque de limão

Maionese leve e delicada com um toque de limão

Para preparar a maionese, misture a gema de ovo, o suco de limão (e as raspas se for usar) e a água. Com um mixer bata a mistura e acrescente o azeite em oliva em fio e continue batendo até que fique uma mistura homogênea e firme, com consistência de maionese. Se desandar, não se desespere. Pingue algumas gotas de água e continue batendo até atingir a consistência desejada. Tempere com o sal, acrescentando mais se necessário. Esta quantidade faz 1 xícara de maionese pronta. Para a couve flor usaremos 3 colheres. O restante pode ser armazenado na geladeira e usada até duas semanas.

Aqueça o forno em temperatura média, 180 graus.

Após cozida, coloque a couve flor em uma assadeira e esfregue a mostarda por toda a superfície. Pincele com 3 colheres da maioneses caseira, ou mais se assim desejar.

Os grãos de mostarda conferem sabor e textura ao prato.

Os grãos de mostarda conferem sabor e textura ao prato.

No liquidificador, processe as fatias de pão de forma com as ervas e a pimenta do reino até obter uma farofa grosseira.

Cubra a couve flor com esta farofa. Aperte delicadamente para que a farofa “grude” na couve flor.  A maionese ajudará a fixá-la. Regue com um fio de azeite e leve para assar por 30 a 40 minutos até que a superfície esteja levemente dourada.

Uma crosta delicada e aromática transforma qualquer prato insosso em um grande banquete.

Uma crosta delicada e aromática transforma qualquer prato insosso em um grande banquete.

Sirva em fatias, com uma salada verde, como prato principal.

DICAS:

  1. A maionese pode ser soborizada com ervas, raspas de laranja, alho assado e até mesmo gordura de BACON misturada ao azeite;
  2. A farofa de pão e ervas pode ser feita em maior quantidade e guardada no freezer. Eu também uso para polvilhar sobre massas e depois gratinar. Fica delicioso!
  3. Depois de fria esta couve flor pode ser servida como salada. É só regar com muito azeite!