Páscoa IV – Uma receita para Celebrar

Estive pensando qual receita poderia colocar aqui. Vou confessar que já faz muito tempo que não cozinho o almoço do domingo de Páscoa.

Desde que meu filho entrou em idade escolar, principalmente quando estávamos no México, aproveitávamos para viajar, pois este é um feriado grande (spring break). Já aqui no Brasil, a Páscoa é celebrada na casa da minha mãe e ela se encarrega dos preparativos…

Então fui resgatar as memórias de alguns anos atrás. Voltei uns 8 anos e “desenterrei” fotos e lembranças deliciosas. Encontrei alguns registros dos 2 últimos anos que cozinhei. Me lembro que em um ano nevou muito em Londres, nesta manhã. Deixei uma paleta de porco no forno e fomos brincar na neve… Por pouco não queimo toda a carne!!

Paleta Assada para a Páscoa

Paleta Assada – quase queimada! – para a Páscoa

No ano seguinte, já sem neve, foi nossa última Páscoa em Londres, e até onde me lembro o último almoço que cozinhei.

O almoço do domingo sempre me remeteu a carnes como porco ou cordeiro. Algo que não comemos todos os dias, algo para celebrar. Claro que não precisa ser tão “Flintones” como a paleta da foto acima. Acho que naquele ano, provavelmente, eu tenha sofrido muito sem carne no período da Quaresma!!

Costeletas de Cordeiro Milanese (Serve 4)

E assim festejamos a Páscoa!

E assim festejamos a Páscoa!

Ingredientes:

8 costeletas de cordeiro

sal e pimenta

8 fatias de pão de forma, branco ou integral

1 raminho de alecrim

1 raminho de tomilho

2 ovos batidos, para empanar

farinha de trigo para empanar

óleo vegetal para fritar

Modo de Preparo:

Tempere as costeletas com sal e pimenta do reino moída na hora.

Em um processador de alimentos ou no liquidificador, coloque as fatias de pão com as ervas e triture até formar uma farinha. Tempere com sal e pimenta do reino moída na hora.

Sal e pimenta é o que basta para estas deliciosas costeletas

Sal e pimenta é o que basta para estas deliciosas costeletas

Passe as costeletas na farinha de trigo, depois no ovo batido e em seguida empane na farinha de pão temperada.

Aqueça o óleo em uma frigideira e frite as costeletas até a casquinha ficar dourada. A carne de cordeiro deve ficar ao ponto e rosada. Estará muito suculenta. Se você estiver cozinhando para um batalhão, não se desespere. Vá fritando as costeletas e coloque-as em uma assadeira e conserve no forno baixo até que todas estejam prontas.

Estas delícias eu servi com polenta cremosa e as incríveis cebolas assadas. Deixo esta receita abaixo:

Cebolas Brancas Assadas (Serve 4)

Ingredientes:

4 cebolas brancas grandes

1 colher de chá de sal

1 colher de sopa de manteiga

sal e pimenta do reino

4 raminhos de alecrim

4 fatias de bacon

2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado

Modo de Preparo:

Descasque as cebolas e coloque em uma panela grande. Cubra com água, adicione 1 colher de chá de sal e cozinhe por 15 minutos ou até que fiquem suaves ao toque do garfo.

Escorra e deixe esfriar até que seja possível manuseá-las. Faça uma cavidade central com cuidado para que não perfure o fundo. Pique toda a cebola que foi retirada da cavidade.

Cebolas brancas recheadas - um perfeito acompanhamento

Cebolas brancas recheadas – um perfeito acompanhamento

Aqueça o forno a 200 graus.

Em uma frigideira, aqueça a manteiga, junte a cebola picada e refogue ligeiramente. Retire as folhas até a metade do ramo do alecrim, pique e junte ao refogado. Tempere com sal e pimenta do reino moída na hora. Com uma faca afiada raspe o ramo de alecrim para que fique pontiagudo.

Enrole 1 fatia de bacon na cebola e “prenda” com o alecrim. Coloque as cebolas em uma assadeira. Recheie com o refogado, polvilhe queijo parmesão e leve ao forno alto por 20 minutos ou até que estejam tenras e gratinadas.

Feliz Páscoa!

DICAS:

  1. Caso você queira fazer o porco lá de cima, precisará de 1 paleta de 2 kg, com osso e a pele. Aqueça o forno a 200 graus. Com uma faca afiada faça cortes na pele de aproximadamente de 0,5cm sem cortar a carne, somente a pele, em xadrez. Passe sal, de preferência, grosso, na pele e massageie para que penetre nos cortes. tempere a carne com sal e pimenta do reino moída na hora. Coloque a carne em uma assadeira e leve ao forno para assar por 30 minutos, ou até que a pele começa a pururucar. Abaixe o forno para 170 graus, embrulhe a carne com duas camadas de papel alumínio e cozinhe por mais 4 horas. Na última meia hora retire o papel alumínio, volte a temperatura a 200 graus e termine o cozimento. Pronto! Só não saia para brincar na neve!! 😉

Para sobremesa, vá de Pudim de Claras!

É improvável, mas não é impossível! [Bacalhau Assado, com Prosciutto, Tomates e Azeitonas]

“Fica estabelecida a possibilidade de sonhar coisas impossíveis e de caminhar livremente em direção aos sonhos.” – Montaigne

Foto: marinices.file

Foto: marinices.file

Existem muitas coisas improváveis nesta vida. Mas será que tudo é possível?

Não sou uma pessoa muito ligada em astrologia, horóscopos, mas frequentemente me pego pensando o porquê das coisas. Será que simplesmente acontecem por acaso? Aprendi muito, com meu marido, a mentalizar coisas improváveis, mas claro, possíveis. E elas aconteciam. Nunca soube se porque eu estava mais propensa e determinada a fazê-las acontecer ou se era simplesmente o alinhamento dos astros a meu favor (não acredito mas falo muito isso!).

Quando postei uma foto no Instagram de um prato delicioso que fiz no fim de semana recebi muitos comentários de quão improvável era a combinação de peixe e carne de porco… Eu nunca havia pensado nisso. Estou acostumada com “misturebas” na cozinha, mas confesso que esta é uma receita que me parecia muito normal! Fui fuxicar um pouco na internet e realmente vi que poucas são os pratos que misturam estas carnes.

Diferente de quase tudo na minha vida, onde ando na linha, programada, planejada, obediente, a cozinha sempre foi para mim uma espécie de estúdio. É lá onde eu testo, crio, mudo, ou simples e desordenadamente desobedeço regras ou receitas e deixo a improbabilidade reinar. Confesso que há o seu preço. Coitado do marido que já comeu muita gororoba sem saber se sorria ou engolia a comida sem mastigar.

Mas desta vez o improvável mostrou-se totalmente possível. Um prato delicioso que não precisou ser engolido.

Bacalhau assado com prosciutto, tomates e azeitonas (Serve 4)

(Em itálico está a receita em inglês devido ao pedido muito carinhoso de um amigo!) 🙂

É improvável, mas não impossível!

É improvável, mas não impossível!

Ingredientes:

380gr de tomates uvas cortados ao meio (eu usei metade vermelhos, metade laranjas) – 380gr grape tomatoes, halved

As cores quentes do verão

As cores quentes do verão

80gr de azeitonas pretas sem caroço – 80gr pitted black olives

2 colheres de sopa de alcaparras (passe por agua corrente para retirar o excesso de sal) – 2 tablespoons capers, rinsed

1 filé de aliche picado grosseiramente (opcional) – 1 anchovy fillet, chopped

raspas da casca de 1 limão siciliano e seu suco – grated rind and juice of 1 lemon

4 raminhos de óregano fresco – 4 stalks fresh oregano

4 colheres de azeite extra virgem (eu usei o Picual) – 4 tablespoons extra virgen olive oil

4 lombos de bacalhau dessalgado – 4 cod fillet

4 fatias de prosciutto crudo4 slices of prosciutto

pimenta do reino moída na hora – black pepper to taste

folhas de manjericão para decorar – basil leaves to garnish

Bacalhau, Robalo ou Abrótea são excelentes peixes para este prato

Bacalhau, Robalo ou Abrótea são excelentes peixes para este prato

Modo de Preparo:

Aqueço o forno a 220 graus. Pre heat the oven to 200 degrees Celsius

Em uma assadeira coloque os tomates, as azeitonas, as alcaparras, o aliche, se estiver usando, as raspas de limão, o orégano e o azeite, tempere com a pimenta do reino  e misture. Acrescente os pedaços de bacalhau e regue com um pouco desta mistura. Combine the tomates, olives, capers, anchovy, lemon rind, oregano and oil in a roasting tin and season with black pepper. Fit the cod fillets into the pan, spooning some of the tomato mixture over the fish.

Rasgue e espalhe as fatias de prosciutto sobre o peixe e leve para assar, por 15 minutos. Após este tempo retire a assadeira do forno, regue com o suco de limão e deixe descansar por 5 minutos coberto com papel aluminio para manter aquecido. Scatter the ham over the top and roast for 15 minutes. Remove from the oven, drizzle over the lemon juice, cover with foil and rest for 5 minutes.

Coloque as folhas de manjericão e sirva. Eu acompanhei com um couscous simples. Também pode ser servido com batatas ao vapor e salada verde. Garnish with basil leaves and serve with couscous, boiled new potatoes or a green salad.

Em 20 minutos tudo pode mudar!

Em 20 minutos tudo pode mudar!

DICAS:

  1. Não use sal nesta receita pois ele virá dos demais ingredientes que já são salgados, mas que além disso aportam muito sabor. Do not use salt in this recipe. All the ingredientes will salt it and give it all its flavour.
  2. Ainda que não goste de aliche, um filezinho apenas dará mais sabor ao prato. Não desista de usá-lo! Even if you don’t like anchovy, it will fill your dish with flavour. Don’t give up and use it!
  3. Robalo ou abrótea podem ser usados no lugar do bacalhau. You can use bass for this recipe, instead of cod.

Esta receita faz parte do #ColetivoGastronômico do mês de Novembro. Olhem só as outras receitas de peixes e frutos do mar que o pessoal postou. Uma melhor que a outra!

Está sem idéias? Te ajudamos com essas receitas deliciosas!

Está sem idéias? Te ajudamos com essas receitas deliciosas!

Cozinha Autoral – Camarão ao Curry Flambado na Cachaça

Ana Claudia na Cozinha – Rolinho de Peixe Recheado

Panela e Paixão – Batatas Enformadas com Sardinha

Mosaico de Receitas – Salada Refrescante de Atum com Soja e Legumes

Se Eu fiz Você faz – Salada de Bacalhau

Burburinho na Cozinha – Moqueca

Artes da Mel – Filé de Peixe Gratinado com Batatas

Minha Marmita Tem – Salmão com Limão e Crosta de Gergelim

Brie com Goiabada – Pescada Recheada

Costelinhas de Porco ao Molho Barbecue

Quem estava com saudades deste blog põe o dedo aqui, que já vai… fe… char! \o/

Eu estava… E acabo de ver que última vez que escrevi aqui faz exatos 124 dias. Isso é muito triste pra todos nós, mas tem uma razão ainda mais triste, eu acho.

 

No meu último post escrevi contando que eu estava entre caixas, despedidas e malas. E eu me mudei. Deixei meu México querido para voltar a São Paulo 12 anos depois.

Para não encher de lágrimas os seus olhos vou ser rápida na parte triste. Me mudei para um flat enquanto reformava meu apartamento… Aposto que todo mundo disse “xiiiii, já sei o final dessa história!” É isso aí, hoje 3 meses após pisar em solo brasileiro continuo num flat e a obra anda de vento em popa!

E durante todo esse período passei por uma depressão tremenda pois pareceia que só eu não queria estar morando aqui em São Paulo. Que tolice! Sampa é linda e tem tudo pra fazer qualquer um feliz. Menos eu… Mas descobri que o que muito me fazia feliz era o que me depremia. Ou a falta disso. Descobri que a falta de cozinhar me deixou triste e sem motivação para muitas outras coisas. Ou seja, eu estava privada do meu vício. Não é lindo – e trágico – isso?

Me mudei de flat, para um com uma mini cozinha para, pelo menos, arranhar as panelas e usar o microondas. E não é que tudo começou a melhorar?! Aqui estou sentada na frente do computador louca para esse lenga-lenga acabar e postar uma receita deliciosa!

Mas antes dessa história trágica acabar tenho que dizer que este post, apesar de não parecer, é dedicado ao meu maravilhoso marido. Ele suportou meu mal humor, minhas lágrimas, minha depressão numa boa , comeu minhas gororobas e me disse as palavras de apoio e carinho que eu precisava para voltar a ser quem eu sou!

E como forma de agradecimento a esse super-homem nada melhor que voltar a cozinhar com uma de suas comidas favoritas:

 

Costelinhas de Porco ao molho Barbecue (Serve 4. Se estiver em depressão, serve 1)

1 kg de costela de porco 

1 colher de sopa de óleo

2 colheres de cebola bem picada

1/2 xícara de chá de açúcar mascavo

1/2 xícara de chá de vinagre branco

2 colheres de sopa molho inglês

2 xícaras de chá de  catchup

1 folha de louro

1 colher de sopa de chilli em pó

1/2 xícara de chá de água

Sal e pimenta do reino a gosto

Aqueça o forno a 160 graus.

Salgue a carne e coloque para ferver por 5 minutos em um panela com bastante água.

Retire a costelinha da água e coloque em uma assadeira. Cubra com papel alumínio e leve ao forno pré aquecido por 60 minutos.

Em uma panela, refogue a cebola no óleo, acrescente o açúcar mascavo e o vinagre e deixe o açúcar dissolver até que o vinagre comece a evaporar. Acrescente o molho inglês, o catchup, o louro, o chilli em pó e a água e cozinhe por 10 minutos ou até o molho engrossar. Tempere com sal e pimenta-do-reino. Retire a folha de louro e bata o molho no liquidificador. Reserve. Após 1 hora retire as costelinhas do forno, retire o papel alumínio e pincele com o molho reservado. Aumente a temperatura do forno para 200 graus, asse as costelinhas por mais 10 minutos, pincele novamente com o molho, asse mais 5 minutos e repita mais uma vez esta operação ou até que a carne esteja soltando do osso.

Bem vindos à vida, novamente!

P.S. Eu servi essa delícia com batatas com alecrim e farofa com alho na manteiga!