Dia Nacional da Pizza [Dicas de Harmonização com Vinhos]

10 de Julho = Dia Nacional da Pizza!

Este, sim, é um dia a ser comemorado por aqui. Símbolo nacional, a pizza já virou piada, mas ainda é a iguaria nacional do fim de semana e para quem não sabe o Brasil é o 2o. maior consumidor da redonda no mundo!!! Só perdemos para os EUA. Bem… Por lá eles consomem a si mesmo!

E para uma celebração digna de banquete até porque, neste ano o dia 10 de Julho será um domingo, dia oficial da pizza, trouxe para vocês uma deliciosa dica que recebi da World Wine: os melhores vinhos para harmonizar com as pizzas mais tradicionais!

Então, mãos à obra. Programa-se para preparar a massa de pizza mais crocante que você já comeu (tem segredinho para isso!!) com esta receita ou a mais fácil, feita na frigideira, mas também muito deliciosa. Passe numa das lojas da World Wine, escolha seu vinho e celebre em grande estilo! Agora você já pode dar uma de “enochato”, mas com toda a propriedade e expertise! 😉

marguerita287099_616352_3d_fantini_montepulciano_022282_web_Pizza Marguerita: Opção italiana mais clássica tem sua combinação perfeita com vinhos tintos de médio corpo, com taninos macios e bom frescor. Um coringa nessa harmonização são os vinhos a partir da uva Montepulciano, como o delicioso Fantini.

 

calabresa287099_616353_021420_ampliada_web_

Pizza Calabresa: Normalmente é acompanhada por cebola e possui um sabor marcante e levemente picante, traços que podem ser encontrados em bons vinhos Carmenères, como o Armador elaborado, organicamente pela conhecida Viña Odfjell.

 

Rodrigo Carletti287099_616354_022218_garzon_albarino_web_Pizza Frango com Catupiry: Os dois ingredientes principais dessa pizza trazem sabores elegantes e leve untuosidade, que harmonizam perfeitamente com a elegância e o agradável frescor deste fantástico Albariño uruguaio.

 

atum287099_616357_023170___aime_roquesante_web_

Pizza de Atum: Prato de sabores leves e agradáveis notas defumadas, a pizza de atum combina perfeitamente com rosés, principalmente os produzidos na Provence, como o agradável e frutado Aimé Roquesante Rosé.

 

 

portuguesa287099_616356_022612_web_

Pizza Portuguesa: A mescla de queijo, ovo e presunto cozido dão à pizza Portuguesa bom peso ao prato, com sabores ricos e marcantes. A sugestão da World Wine é o Mariana Tinto, um blend da região do Alentejo, que revela agradáveis aromas de frutas maduras, que combina por também apresentar sabores ricos e marcantes.

 

toscana287099_616358_022071_web_Pizza Toscana: Para uma pizza batizada com o nome de uma das mais tradicionais regiões vinícolas do mundo, a sugestão não poderia vir de outro lugar. Como apresenta acidez, proveniente do molho de tomate e sabores levemente picantes da linguiça, a harmonização perfeita para equilibrar essa combinação é o Chianti orgânico feito pelas mãos de Alberto Antonini.

mussarela287099_616355_022563_web_Pizza de Muçarela: Para uma campeã de vendas nas pizzarias do Brasil, um vinho que retrata a elegância e frescor dos vinhos elaborados pela chilena Bisquertt. O corpo e maciez desse vinho é um ótimo casamento com o equilíbrio entre o molho de tomate e o queijo muçarela da pizza.

Serviço World Wine
Televendas
Capitais:
11 4003-9463
Demais localidades: 0800 880 9463

Lojas World Wine
Rua Padre João Manuel, 1269 – Jardins – Tel. 3085-3055
Rua Amauri, 255 – Itaim Bibi – Tel. 3168-1255

Ribeirão Preto
Rua João Penteado, 420 – Boulevard – Tel. 16 3931-6008

Rio de janeiro
Shopping Mall – 1º piso – Tel. 21 2422-4614
Bossa Nova Mall – Loja 1008B/Piso Terreo

www.worldwine.com.br

A Hipster Pizzaria Roberta’s em São Paulo

A primeira vez que ouvi falar da super cool, super trendy, hispter pizzaria Roberta’s foi num podcast que eu adorava escutar. It’s More Than Food (É Mais que Comida, na tradução literal) falava sobre assuntos relacionados ao dia-a-dia da culinária, chefs, ingredientes e tantos assuntos ligados ao mundo da gastronomia.

Era apresentado pelo simpático chef Michel Nischan e gravado nos estúdios da Heritage Radio Network na Pizzaria Roberta’s, no Brooklyn. Uau! Sim. A radio ficava dentro da pizzaria. Quão legal isso deveria ser?

Lógico que em uma das minhas idas até NYC a pizzaria do chef Carlo Mirarchi foi parada obrigatória. E olha só o que encontrei por lá?!

Este é o estúdio da rádio Heritage Radio Network no quintal da Roberta's. How cool is that??? :)

Este é o estúdio da rádio Heritage Radio Network no quintal da Roberta’s. How cool is that??? 🙂

O forno de onde saem 750 pizzas num dia agitado!

O forno de onde saem 750 pizzas num dia agitado!

A fachada que passamos duas vezes na frente e não entendi que era ali!...

A fachada que passamos duas vezes na frente e não entendi que era ali!

Deliciosas redondas com massa de fermentação natural. DE LÍ CIA!

Deliciosas redondas com massa de fermentação natural. DE LÍ CIA!

Mas você não precisa ficar aí só babando e fazendo as contas de multiplicação por R$ 4,03 para saber quanto te custaria se deliciar na Roberta’s!

A partir de amanhã até 31 de outubro, todas as unidades da Bráz Pizzaria, em São Paulo, vão oferecer cinco pizzas do chef Carlo Mirarchi e do mestre pizzaiolo Anthony Falco, que são regularmente servidas no Roberta’s, respeitando com máximo rigor as receitas originais. Na nova edição do Festival Bráz Fora de Série – Do Brás ao Brooklyn, as pizzas mais pedidas no Brooklyn são reproduzidas fielmente, desde a preparação da massa de fermentação natural até o desenvolvimento cuidadoso de ingredientes para chegar ao sabor exato criado pelo chef, com destaque para a receita da linguiça e sopressata criadas exclusivamente para o festival. Aqui, em lugar dos nomes originais do cardápio da Roberta’s, as pizzas foram com os nomes de importantes locais que simbolizam e homenageiam a imigração italiana em São Paulo.

A Hospedaria dos imigrantes (R$ 79) traz calabresa em flocos, mussarela fresca e sopressata picante fatiada e é finalizada com um doce fio de mel que se apresenta discretamente entre os demais sabores, brincando com o paladar. Já Regoli, Crespi & C. (R$ 79) combina calabresa em flocos, massa de calabresa com páprica, alho fatiado, parmesão, cebola roxa e manjericão cobertos com uma pequena porção de farinha de rosca, que dá à pizza uma textura única, quase crocante. A Nossa Senhora Achiropita (R$ 79) une três queijos – mussarela, parmesão grana padano e caciocavallo – e um toque bastante sutil de pimenta calabresa em flocos. Sem molho, a Mercadão (R$ 79) honra a tradição da pizza bianca com cogumelos, mussarela fresca, speck, cebola roxa e bastante azeite italiano Cirio. E completa o cardápio a Roberta’s (R$ 79), que leva alho fatiado fino, mussarela fresca, parmesão grana padano, cebola roxa fatiada e um toque de pimenta dedo de moça.

Que sorte a nossa que são 5 sabores e 5 semanas de festival! 😉 😀

Somos como nossos pais! [Massa de Pizza]

Impressionante como esta frase é uma grande verdade. Impossível negar os genes.

Ontem resolvi fazer pizza. Fiz uma receita na qual a massa fica bem elástica e nem é preciso o rolo para abri-la. Com as próprias mãos é possível esticá-la na assadeira e pronto. Um disco de pizza!

Mas de repente me vi abrindo a massa de pizza exatamente como minha mãe costumava fazer. Girei várias vezes o disco de massa, cortei com ajuda de uma tampa e lá estava eu confirmando os genes dos Garcia Lopes no meu DNA! Eu sempre fui muito diferente dos meus irmãos tanto fisicamente como no meu caráter. Quase ninguém me reconhecia naquela família. Mas ontem pude perceber que não se pode fugir da genética e que tampouco sou filha de chocadeira. Um tiquinho dela estava aflorada enquanto eu preparava as deliciosas pizzas que tanto adorei na minha infância!

Eu aprendi a cozinhar com a minha mãe. Com as técnicas de dona de casa pouco a pouco ela me passou os seus segredos, seus cadernos de receitas (este também é um outro tema delicioso!) e me deixou alçar meus próprios vôos na cozinha da nossa casa do Parque Continental. Todos domingos era eu quem pilotava o fogão enquanto a D. Edna lavava a roupa da semana. E assim tomei gosto pela coisa! Fui estudar, me aprimorei nas técnicas e tive a sorte de poder fazer do meu “hobbie” minha profissão. Mas também me lembro de querer inverter os papéis e tentar ensinar a minha mãe as técnicas francesas, as desconstruções, a nouvelle cuisine, tudo o que eu havia aprendido na escola. Me lembro que tivemos uma briga feia por causa de uma canja de galinha!!! Que imaturidade a minha. Parece até que eu não conheço a famosa frase: Em time que está ganhando não se mexe!

Quando contei isso para o meu marido ele quase surtou!!! Sim, acho que ficarei exatamente como a sua sogra… Melhor mesmo comer essa pizza!

Massa de pizza (adaptação da receita de Jamie Oliver) 6 a 8 discos de pizza médias

Ingredientes:

800 gr de farinha de trigo

200 gr de semolina

1 colher de sopa de sal

14 gr de fermento biológico seco

1 colher de sopa de açucar

50 ml de azeite de oliva

600 ml água morna

Modo de Preparo:

Eu fiz esta receita no Thermomix, mas vou colocar aqui o modo de fazer “manual”.

Coloque as farinhas e o sal numa mesa de trabalho ou numa tigela grande. Faça um buraco no meio, como um vulcão. Num outro recipiente coloque a água morna, o azeite, o açucar e o fermento. Deixe agir por uns 3 minutos e então coloque no centro do seu “vulcão”. Com um garfo vá encorporando a farinha de fora para dentro até obter uma mistura parecida com mingau. Continue misturando até incorporar toda a farinha. Quando a mistura já estiver dificil de mesclar com o garfo é hora de sovar! Enfarinhe suas mãos e comece a trabalhar a massa. Faça uma bola. Empurre a massa com sua mão direita e puxe com a mão esquerda. Gire a massa, faça uma bola, empurre, puxe e repita esta operação por 10 minutos. Não reclame! Aí estão dois benefícios: você descarrega todo seu estresse do dia e dá próxima vez que der um “tchauzinho” você verá que seu braço estará mais firme!

A massa está no ponto quando você sentir que está suave e elástica. Cubra com plástico filme e deixe descansar por 15 minutos. Aí você poderá abrir sua massa. Divida a massa, faça bolinhas e comece a abri-la com as mãos. Estará tão suave e elástica que você não terá nenhum trabalho. Mas se preferir a massa finíssima use o rolo!

O molho da pizza é um outro capítulo a parte. Eu gosto de muito molho pedaçudo. Eu bato alguns tomates frescos e bem maduros, sem pele e sem semente, com cebola, alho, salsinha e manjericao no processador. Depois junto mais alguns tomates e só uso o botão pulsar para que fiquem os pedaços de tomate.

Para os recheios seja criativo, mas lembre-se de que menos é mais! Deixe o estrogonofe para comer no almoço com arroz e bata frita!!!

Eu fiz 3 pizzas:4 quejos (muzzarela, queijo de cabra semi curado, gorgonzola e parmesão), muzzarela fresca e tomates frescos e depois de assada rucula e cebola frita e muzzarela e peperoni.

Eu asso as minhas pizzas em forno pré aquecido a 250 graus no “chão” do forno. Precisamos de muito calor para assá-las e ali é o lugar indicado num forno doméstico, se você não tiver um forno a lenha, ou uma pedra de granito. 7 a 10 minutos são suficientes. E esta massa é tão maravilhosa que não precisa pré assar!

A receita original está aqui.