Mudança de Hábitos [Peixe Assado na Crosta de Sal Grosso]

Por aqui somos todos carnívoros. Muito carnívoros. A carne vermelha tem estado nos nossos pratos mais até do que gostaríamos. Mas é um hábito. Um hábito que estou tentando mudar.

Não acho que serei vegetariana ainda nesta vida. Tenho minhas crenças e ainda que um ser vivo, o animal que nasceu para o abate e é criado para o abate, será abatido. Procuro, sempre, rastrear de onde vem a carne que estou consumindo e cada vez mais estar próximo do meu produtor. Neste post aqui minha vida mudou quando fui apresentada a seu João e dona Renata. Sua agrofloresta me fez enxergar que é possível comer carne boa, bem criada e ainda assim contribuir para o bem do planeta.

Sem falar dos produtos da Fazenda Yaguara Ecológico por quem estou caída de amores. Vocês que me seguem no Instagram viram aquele bacon com goiabada que gerou “ah’s” e “uh’s” e pedidos de onde comprar!

Mas… incluir carne branca, principalmente peixes e frutos do mar na dieta traz benefícios enormes, pois são ricos em ômega 3, cálcio e zinco, antioxidantes que aumentam a proteção do corpo contra o estresse oxidativo, magnésio, que ajuda na eliminação do ácido úrico, e potássio, que fortalece os ossos e previne contra doenças como a osteoporose. Além de uma digestão mais leve e equilibrada.

Só cuidado na hora da escolha. Não compre peixe já embalado, a não ser que tenha sido ultra congelado individualmente. Escolha os que tenham a carne firme quando pressionado e pele e olhos brilhantes; sinal de estarem frescos. Na dúvida, faça “amizade” com seu peixeiro. Ele lhe dirá o peixe bom do dia! E experimente mais. Saia da mesmice de todo dia!

Olhos, pele e cor brilhantes. Assim é um peixe fresco

Olhos, pele e cor brilhantes. Assim é um peixe fresco

E se cozinhar peixe não é a sua especialidade, esta receita é infalível. E muito fácil. Receita de uma panela só! 😉

Peixe Assado na Crosta de Sal Grosso (Serve 4)

Receita de uma panela só para agradar a todos!

Receita de uma panela só para agradar a todos!

Ingredientes:

1 peixe inteiro de aproximadamente 1,5kg já limpo, sem barrigada e escamas (eu usei pescada Cambucu que estava fresquíssima na feira)

Rodelas de limão

Ervas (eu usei as folhas da erva doce porque usei o bulbo para uma salada – reaproveitamento!)

3 kg de sal grosso

1 clara de ovo (opcional)

Modo de Preparo:

Aqueça o forno a 200 graus. Em uma assadeira grande que caiba o peixe inteiro coloque 1 kg de sal grosso. Sobre o sal coloque o peixe e preencha a cavidade da barriga com o limão e as ervas.

Recém saído do mar...

Recém saído do mar…

Ervas e temperos variados agrarão sabor ao peixe

Ervas e temperos variados agrerão sabor ao peixe

Se for usar a clara, bata-a em neve e misture com restante do sal. Ela age como uma cola para fazer a capa de sal. Eu, sinceramente, já “peguei a manha” e não uso. A não ser que tenha alguma clara dando sopa na geladeira e eu não for fazer uma pavlova! 😉

Cubra o peixe com o sal restante assegurando-se de que esteja coberto por completo. Leve ao forno e asse por 40 minutos. Nada mais, nada menos para não deixar a carne seca. Você verá que a capa de sal ficará um pouco escura e bem durinha. Se usar a clara ficará um bege, quase café com leite.

Se não conseguir fazer a crosta, misture 1 clara de ovo batida em neve para fazer uma cola

Se não conseguir fazer a crosta, misture 1 clara de ovo batida em neve para fazer uma cola

Retire do forno e deixe descansar por 10 minutos. Este tempo é precioso; ajudará a liberar um pouco de umidade e fará a crosta sair facilmente.

Com ajuda de uma faca quebre a crosta com calma para que não fique sal espalhado pelo peixe. Desta vez, os famintos vorazes lá de casa não tiveram tanta paciência e alguns cristais de sal ficaram sobre a pele. Mas não faz mal. Se você não gosta da pele do peixe, em casa comemos tudo!, puxe-a no sentido do rabo para a cabeça, Sairá com muita facilidade e desvendará um suculento e delicioso filé.

A crosta sairá facilmente em blocos. Retire com cuidado para espalhar sal por todo o peixe.

A crosta sairá facilmente em blocos. Retire com cuidado para espalhar sal por todo o peixe.

Com uma espátula retire os filés do peixe cuidando para que toda a espinha solte facilmente – deveria ter tirado uma foto – parecia desenho animado do Frajola! 😉

Peixe e legumes no forno. Quem disse que cozinhar é difícil?

Peixe e legumes no forno. Quem disse que cozinhar é difícil?

DICAS:

  1. Para esta receita eu prefiro os peixes de carne branca. Mas um salmão também fica delicioso.
  2. Eu já testei outros tempos e temperaturas. Esta é a melhor equação: 1,5kg = 40 minutos. Adeque ao tamanho do seu peixe.
  3. Aqui tem outras receitas de peixe que são assim de fáceis e saudáveis: sardinhabacalhau com prosciutto, tilápia

Que tal gourmetizar o seu jantar? [Papilote de Tilápia com Legumes]

A gourmetização da comida já está ficando uma chatice. Ninguém mais come nada simples. Tudo tem que ter espumas, lascas, cama, pétalas. Prá mim, isso tudo, na verdade, é a “marketingzação“. Afinal, a propaganda é a alma do negócio, não é mesmo?

Não tem nada de novo no reinado por aí, apenas o nome. Você sai para comer e vê um cardápio cheio de adjetivos que não eram próprios da culinária enfeitando o bom e velho bolovo, por exemplo. Aquele ovão de boteco que recheava o croquete de carne, agora tem pesto de hortelã na massa de quibe pulverizado com azeite de trufas. Oi???

E a coxinha? Quer mais sofrimento na hora de comer uma coxinha que por sua natureza é o salgado de balcão do bar no centro da cidade, mas que já tem gente usando garfo e faca e toques de pimenta amazônica colhidas por índios da tribo Baniwa… Brigadeiros, churros, pastel, dogão… Nada foi perdoado!!

E assim, ninguém me convida mais para jantar achando que eu só como comida gourmet, que eu só cozinho coisa phyna. Então vamos lá. Vou ensinar a transformar o teu filé de tilápia com legumes em um Papillote de Saint Pierre com Serpentina de Legumes, ou se o jantar for mais para o estilo italiano vá da Cartoccio di Pesce!! E aí pode me convidar!

Papilote de Tilápia com Legumes (Serve 4)

Até que não é difícil colocar um raio gourmetizador no peixe de todo dia!

Até que não é difícil colocar um raio gourmetizador no peixe de todo dia!

Ingredientes:

8 retângulos de papel manteiga de aproximadamente 20cm x 30cm

4 filés de tilápia

1 cebola pequena fatiada em “meia-lua”

1 cenoura pequena fatiada com o descascador de legumes para fazer tiras fininhas – “serpentinas”.

1 abobrinha pequena fatiada com o descascador de legumes para fazer tiras fininhas, somente a casca verdinha (use o miolo para purê ou uma sopinha)

16 tomatinhos uva

100gr de shimeji branco

1 raminho de endro

4 folhinhas de capim limão

1 pimenta dedo de moça, opcional

1 limão siciliano, suco e raspas da casca

sal, pimenta do reino moída na hora e azeite de oliva, a gosto

Para gourmetizar o seu prato a regra número 1 são ingredientes de qualidade!

Para gourmetizar o seu prato a regra número 1 são ingredientes de qualidade!

Modo de Preparo:

Aqueça o forno a 200 graus.

Em uma assadeira grande, coloque 1 retângulo do papel manteiga. Sobre ele, no sentido do comprimento, coloque 1/4 da cebola, 1/4 da abobrinha, 4 tomatinhos cortados ao meio, 1/4 do shimeji. Tempere com 1/4 das ervas, e coloque 1 pedacinho de pimenta dedo de moça se estiver usando. Coloque o filé de tilápia sobre esta “cama” de legumes e tempere com sal, pimenta, o suco e as raspas do limão e 1 fio de azeite. Coloque outro retângulo do papel manteiga sobre o peixe e feche as laterais dobrando várias vezes, formando um cartoccio ou papillote, para que o vapor, nem os líquidos do cozimento escape.

Cama de Serpentina de Legumes

Cama de Serpentina de Legumes

Repita esta operação com os restante dos ingredientes até obter 4 porções. Leve a assadeira ao forno pré aquecido e asse por 20 minutos.

Retire os envelopes do forno e com muito cuidado coloque-os no prato de servir. Abra a parte superior cortando com a tesoura e sirva em seguida dentro do próprio cartoccio.

Um cartoccio recheado de sabor em apenas 30 minutos

Um cartoccio recheado de sabor em apenas 30 minutos

Na minha versão phyna, servi com um simples couscous marroquino somente ao vapor. Coloque colheradas do couscous dentro do cartoccio e o próprio líquido do cozimento irá temperá-lo. Fica muito bom. E pode me convidar!

DICAS:

  1. Esta técnica pode ser usada com qualquer tipo de peixe e legumes. A única atenção é cortar todos os ingredientes em tamanhos que cozinhem por igual;
  2. Além de muito saudável esta técnica não suja nem mesmo a assadeira! E você pode se arrumar e ficar uma DIVA para receber seus convidados – no caso, EU!, enquanto o prato cozinha.
  3. Use e abuse da criatividade. Frutos do mar ficam deliciosos se cozidos assim, também. Peito de frango é uma opção. Fica muito mais suculento. Porém o tempo de cozimento será de 45 minutos.

Amor com Comida se Paga! [Casquinha de Siri]

Sou uma grande chantagista quando o assunto é comida. Eu sei que é péssimo. Mas sou assim! E meu filho herdou isso de mim. A sorte é que ele só me pede coisas boas! Chantagem saudável. Chantagem do bem! 😉

Vocês se lembram daquela salada linda e cheia de amor que o meu filhote preparou para mim há uns tempos atrás? Então. Eu sabia que não ficaria barato. O pequeno veio estes dias dizendo que estava com saudades da praia… do mar… do surf… e da casquinha de siri da barraquinha. Mas não exatamente daquela que ele comeu por lá que não era tão boa quanto a minha… E que ele tinha feito uma salada tão deliciosa outro dia aí no jantar, que merecia que eu realizasse o seu pedido!

Não estou dizendo que a chantagem é do bem? Ou estou criando um monstro? Mas pedindo assim, quem resiste?

Estas foi uma das receitas que aprendi com a minha mãe. Na casa dela, casquinha de siri era comida de Ano Novo. Todos os anos, lá na Praia Grande, a entrada da grande Ceia era a deliciosa casquinha. Mas como éramos sempre um batalhão eu me lembro que ela batia no liquidificador leite de coco com pão de forma para engrossar o caldo – e aumentar o rendimento!

A minha versão, ao contrário, serve o suficiente para 4 pessoas e vai quase nada além da carne de siri.

E já vou avisando que é uma opção para qualquer dia. Não precisa esperar pelo Reveillon para se deliciar nem por uma boa chantagem! 😉

Quem sabe para a Sexta Feira Santa esta não seja a entrada ideal?

Casquinha de Siri (Serve 4)

 

Para que esperar pelo Reveillon para se deiciar

Para que esperar pelo Reveillon para se deliciar

Ingredientes:

1/4 de xícara de azeite de oliva

2 colheres de sopa de azeite de dendê

1 cebola picada finamente

2 dentes de alho picados finamente

1 pimenta dedo de moça picada finamente (opcional)

500gr de carne de siri limpa (eu uso a congelada da marca Santa Luzia, quando não encontro fresca na Peixaria N. Sra. de Fátima, do Mercado de Pinheiros)

4 tomates concasse* picado (ou 1 lata de tomate pelado – só o tomate, sem o molho, picado)

1 xícara de leite de coco

1 colher de chá de sal

pimenta do reino a gosto

1/4 de xícara de cebolinha picada

1/4 de xícara de coentro picado

2 fatias de pão de forma triturados

2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado.

Uma coleção de conchas que fui adquirindo através dos tempo. Linda!

Uma coleção de conchas que fui adquirindo através do tempo. Linda!

Modo de fazer:

Em uma panela grande de fundo grosso, aqueça os azeites e refogue a cebola, em fogo baixo, até murchar. Acrescente o alho e a pimenta e frite, mas sem deixar dourar, uns 2 minutos.

Acrescente a carne de siri e refogue até pegar uma coloração branca e rosada. Junte os tomates e o leite de coco e deixe cozinhar por 5 minutos com a panela semi tampada até que o caldo que se formou seja absorvido. Caso você queira a casquinha mais líquida e cremosa cozinhe por 4 minutos. Eu gosto mais sequinha.

Acrescente o sal e a pimenta e prove o tempero. Ao final, junte as ervas e misture bem. Distribua a mistura nas conchas ou ramequins e polvilhe a farinha de pão e o queijo parmesão e leve para gratinar. Sirva em seguida.

DICAS:

  1. A cobertura pode ser feita com farinha de mandioca para quem tem alergia a glúten;
  2. Caso não encontre, ou não goste de carne de siri, camarões bem miudinhos podem ser usados. Fica delicioso!
  3. Já vi por aí umas casquinhas comestíveis feitas de massa de torta! É uma ideia!

* Concassé, vem do francês concasser, que significa  triturar ou moer. Este termo é particularmente aplicado aos tomates, onde o tomate deve estar sem casca e sem sementes e picadas grosseiramente. Para retirar facilmente a pele dos tomates, faça um X na parte de baixo e mergulhe-os por 1 minuto em água fervente e depois coloque-os imediatamente em água com gelo para parar o cozimento.

Chantagem de uma terça feira a noite!

Chantagem de uma terça feira a noite!

Caiu na rede… É sardinha! [Sardinha Escabeche]

Você sabia que 1 filé de sardinha é uma grande fonte de Vitamina B12, de Selênio, Vitamina D, Ômega-3 ácidos graxos, Proteínas, Cálcio e Fósforo, e que, por estar perto da parte inferior da cadeia alimentar, a sardinha contem níveis mais baixos de toxinas, como o mercúrio, do que muitos outros tipos de peixes? E que para saciar a fome de alguém é preciso pelo menos uns 3 filés de sardinha? Fez o cálculo? Viu vantagem? Então por que será que a sardinha é este peixinho renegado a uma latinha sem vergonha?

Quando eu era criança pequena lá em Osasco a sardinha vivia presente nas refeições, no lanche, até nos piqueniques de fim de tarde que fazíamos na praia do Boqueirão, em Praia Grande, a sardinha da minha mãe aparecia. Eu adorava quando era a “mistura” do arroz com feijão no almoço antes da escola.

Acho que depois eu fiquei besta, ou achava aquela latinha muito chinfrim para o meu gosto e nem pensaria em preparar eu mesma uma sardinha. O tempo passa e a gente muda. Hoje não só preparo 1 sardinha, como limpo quilos dela!!! Mas não se assuste. Para preparar esta receita você pode, e deve, comprar os filés limpos. Toda peixaria já vende assim!

Na feira onde costumo comprar peixes – que é uma das mais caras de São Paulo – o quilo da sardinha limpa, prontinha para ser preparada, custa R$ 15,00!!!! Isso equivale a uma média de 24 filés o que alimenta 6 pessoas!! Cá entre nós: uma latinha de filé de sardinha, cheia de sódio e glutamato monossódico, com 85gr, custa R$ 7,00…

Esta receita é prática e muito versátil. Serve como acompanhamento, como entrada, como lanche ou mesmo um petisquinho com cerveja. Também “aceita” várias adaptações. Sugiro começar seguindo a receita. E depois, o mar é o limite!

Sardinha Escabeche da D. Edna – com pequenas adaptações (Serve aprox. 24 filés)

Entrada, prato principal, petisco...

Entrada, prato principal, petisco…

Ingredientes:

1 quilo de filés de sardinha limpos (aprox 24 filés)

sal e pimenta do reino a gosto

1 limão siciliano fatiado finamente e cada fatia cortada ao meio

2 cebolas fatiadas finamente (eu usei a mandolina)

1 colher de sopa de orégano seco

1 xícara de azeite de oliva

1 xícara de vinagre (eu usei de arroz, mas pode ser de vinha branco ou maçã)

1/4 xícara de salsinha picada

Modo de Preparo:

Temperar cada filé com sal e pimenta do reino. Colocar metade da fatia do limão dentro de cada filé e fechá-lo como um sanduíche. Repita esta operação com todos os filés.

sardinha1

Jogue fora todas as pílulas de vitaminas!!

Na panela de pressão cubra o fundo com uma quantidade generosa da cebola fatiada. Coloque as sardinhas em uma camada, sem sobrepô-las. Polvilhe um pouco de orégano e coloque mais cebola. Continue com mais sardinha, orégano e cebola até acabar os ingredientes. Regue com o azeite e o vinagre, tampe a panela e leve para cozinhar por 30 minutos contados a partir do momento que pegar pressão e a panela começar a “chiar”.

Após este tempo desligue o fogo e deixe a panela esfriar por completo antes de abrir.

Está pronto! Retire os filés de sardinha com cuidado para não quebrar cubra com a cebola que estará desmanchando e adocicada e com a salsinha picada. Caso vá guardar, sugiro utilizar um recipiente com tampa, de preferência de vidro. Regue com bastante azeite para que os filés fiquem submersos. Consuma em até 1 semana.

Saudável e delicioso. Sim! É possível!

Saudável e delicioso. Sim! É possível!

DICAS:

  1. Para variar na preparação, acrescente tomate ao invés de limão siciliano, alecrim, ao invés do orégano. Pimenta calabresa também fica uma delícia!
  2. Faça uma pasta de sardinha com iogurte e cream cheese e recheie um sanduíche natural.

Continuar lendo

É improvável, mas não é impossível! [Bacalhau Assado, com Prosciutto, Tomates e Azeitonas]

“Fica estabelecida a possibilidade de sonhar coisas impossíveis e de caminhar livremente em direção aos sonhos.” – Montaigne

Foto: marinices.file

Foto: marinices.file

Existem muitas coisas improváveis nesta vida. Mas será que tudo é possível?

Não sou uma pessoa muito ligada em astrologia, horóscopos, mas frequentemente me pego pensando o porquê das coisas. Será que simplesmente acontecem por acaso? Aprendi muito, com meu marido, a mentalizar coisas improváveis, mas claro, possíveis. E elas aconteciam. Nunca soube se porque eu estava mais propensa e determinada a fazê-las acontecer ou se era simplesmente o alinhamento dos astros a meu favor (não acredito mas falo muito isso!).

Quando postei uma foto no Instagram de um prato delicioso que fiz no fim de semana recebi muitos comentários de quão improvável era a combinação de peixe e carne de porco… Eu nunca havia pensado nisso. Estou acostumada com “misturebas” na cozinha, mas confesso que esta é uma receita que me parecia muito normal! Fui fuxicar um pouco na internet e realmente vi que poucas são os pratos que misturam estas carnes.

Diferente de quase tudo na minha vida, onde ando na linha, programada, planejada, obediente, a cozinha sempre foi para mim uma espécie de estúdio. É lá onde eu testo, crio, mudo, ou simples e desordenadamente desobedeço regras ou receitas e deixo a improbabilidade reinar. Confesso que há o seu preço. Coitado do marido que já comeu muita gororoba sem saber se sorria ou engolia a comida sem mastigar.

Mas desta vez o improvável mostrou-se totalmente possível. Um prato delicioso que não precisou ser engolido.

Bacalhau assado com prosciutto, tomates e azeitonas (Serve 4)

(Em itálico está a receita em inglês devido ao pedido muito carinhoso de um amigo!) 🙂

É improvável, mas não impossível!

É improvável, mas não impossível!

Ingredientes:

380gr de tomates uvas cortados ao meio (eu usei metade vermelhos, metade laranjas) – 380gr grape tomatoes, halved

As cores quentes do verão

As cores quentes do verão

80gr de azeitonas pretas sem caroço – 80gr pitted black olives

2 colheres de sopa de alcaparras (passe por agua corrente para retirar o excesso de sal) – 2 tablespoons capers, rinsed

1 filé de aliche picado grosseiramente (opcional) – 1 anchovy fillet, chopped

raspas da casca de 1 limão siciliano e seu suco – grated rind and juice of 1 lemon

4 raminhos de óregano fresco – 4 stalks fresh oregano

4 colheres de azeite extra virgem (eu usei o Picual) – 4 tablespoons extra virgen olive oil

4 lombos de bacalhau dessalgado – 4 cod fillet

4 fatias de prosciutto crudo4 slices of prosciutto

pimenta do reino moída na hora – black pepper to taste

folhas de manjericão para decorar – basil leaves to garnish

Bacalhau, Robalo ou Abrótea são excelentes peixes para este prato

Bacalhau, Robalo ou Abrótea são excelentes peixes para este prato

Modo de Preparo:

Aqueço o forno a 220 graus. Pre heat the oven to 200 degrees Celsius

Em uma assadeira coloque os tomates, as azeitonas, as alcaparras, o aliche, se estiver usando, as raspas de limão, o orégano e o azeite, tempere com a pimenta do reino  e misture. Acrescente os pedaços de bacalhau e regue com um pouco desta mistura. Combine the tomates, olives, capers, anchovy, lemon rind, oregano and oil in a roasting tin and season with black pepper. Fit the cod fillets into the pan, spooning some of the tomato mixture over the fish.

Rasgue e espalhe as fatias de prosciutto sobre o peixe e leve para assar, por 15 minutos. Após este tempo retire a assadeira do forno, regue com o suco de limão e deixe descansar por 5 minutos coberto com papel aluminio para manter aquecido. Scatter the ham over the top and roast for 15 minutes. Remove from the oven, drizzle over the lemon juice, cover with foil and rest for 5 minutes.

Coloque as folhas de manjericão e sirva. Eu acompanhei com um couscous simples. Também pode ser servido com batatas ao vapor e salada verde. Garnish with basil leaves and serve with couscous, boiled new potatoes or a green salad.

Em 20 minutos tudo pode mudar!

Em 20 minutos tudo pode mudar!

DICAS:

  1. Não use sal nesta receita pois ele virá dos demais ingredientes que já são salgados, mas que além disso aportam muito sabor. Do not use salt in this recipe. All the ingredientes will salt it and give it all its flavour.
  2. Ainda que não goste de aliche, um filezinho apenas dará mais sabor ao prato. Não desista de usá-lo! Even if you don’t like anchovy, it will fill your dish with flavour. Don’t give up and use it!
  3. Robalo ou abrótea podem ser usados no lugar do bacalhau. You can use bass for this recipe, instead of cod.

Esta receita faz parte do #ColetivoGastronômico do mês de Novembro. Olhem só as outras receitas de peixes e frutos do mar que o pessoal postou. Uma melhor que a outra!

Está sem idéias? Te ajudamos com essas receitas deliciosas!

Está sem idéias? Te ajudamos com essas receitas deliciosas!

Cozinha Autoral – Camarão ao Curry Flambado na Cachaça

Ana Claudia na Cozinha – Rolinho de Peixe Recheado

Panela e Paixão – Batatas Enformadas com Sardinha

Mosaico de Receitas – Salada Refrescante de Atum com Soja e Legumes

Se Eu fiz Você faz – Salada de Bacalhau

Burburinho na Cozinha – Moqueca

Artes da Mel – Filé de Peixe Gratinado com Batatas

Minha Marmita Tem – Salmão com Limão e Crosta de Gergelim

Brie com Goiabada – Pescada Recheada