O melhor bolo do mundo [Bolo de Chocolate – Milo Cake]

Minha querida amiga, Geisa, que vive lá em Ghana está aqui no Brasil. Imaginem a minha felicidade!!!

Na terça-feira acordei cedinho, me arrumei toda e fui esperá-la no desembarque do aeroporto. Teríamos 2 horas entre sua chegada e novo embarque, desta vez para Campo Grande, onde vive sua família. E seriam 2 horas de muita emoção. Quase 6 meses desde a última vez que nos vimos. Bem… antes tínhamos ficado mais de 3 anos!

Nosso encontro foi delicioso, regado a café, pão de queijo e muitas risadas, muitas lembranças, muito amor. Voltei para casa saudosa, na esperança de vê-la novamente, desta vez aqui em casa. Mas se não for, uma outra corrida até o aeroporto só me fará bem.

Resolvi, então, preparar um bolo que é a “chefe confeiteira em pessoa” (se fosse fruta, seria melancia!). Desde que chegou na África, ela ficou enlouquecida com o Milo, um achocolatado em pó que leva malte em sua composição e é muito comum por lá. Não deu outra; ela criou uma receita de bolo deliciosa que é o campeão de vendas nos restaurantes e cafés do grupo onde trabalha. O Milo Cake. E como ela tinha me mandado quilos desta delícia de presente (sim, quilos!) eu estava com a faca e o queijo na mão. Ou melhor, a colher e o achocolatado!

Milo Cake (Serve 16 fatias)

Uma fatia nunca é suficiente...

Uma fatia nunca é suficiente…

Ingredientes

125g (10 colheres de sopa) de manteiga sem sal em temperatura ambiente

50g (1/4 de xícara) de açucar demerara (ou refinado – que já foi abolido aqui em casa)

180g (1 e 1/2 xícaras) de farinha de trigo

1 colher de sopa de fermento químico em pó

150g (1 e 1/4 xícaras) de achocolato Milo¹

3 ovos

120ml (1/2 xícara) de buttermilk²

O Melhor Bolo de Milo do Mundo!

O Melhor Bolo de Milo do Mundo!

Modo de Preparo

Preaqueça o forno a 180 graus e unte com manteiga uma forma para bolo redonda com buraco no meio de 20cm (pode-se usar um tabuleiro retangular). Polvilhe achocolatado em toda a forma ao invés de farinha. Isso fará com que a casquinha do bolo fique mais grudento e não tão sequinha.

Na batedeira, com o globo de arame, bata a manteiga com o açúcar até obter uma mistura lisa e cremosa. Adicione os ovos, um de cada vez, batendo bem após cada adição. Peneire a farinha, o fermento em pó e o Milo e, em seguida, adicione gradualmente ao creme na batedeira, em velocidade baixa, alternando com o buttermilk.

Despeje a massa na forma e leve para assar por 40-45 minutos ou até que um palito inserido no centro saia limpo. Remova do forno e deixe esfriar sobre uma gradinha para esfriar completamente antes de desenformar.

Com o passar dos dias esta casquinha vai ficando grudenta, chicletosa, extraordinária!

Com o passar dos dias esta casquinha vai ficando grudenta, chicletosa, extraordinária!

Este bolo é tão delicioso, macio e “grudento” que não precisa de calda ou cobertura. Mas… Se você não resistir, faça a calda de chocolate craquelada:

Calda de Chocolate

Ingredientes

1/2 xícara (chá) de Milo

1/3 de xícara (chá) de açúcar demerara

1 colher (sopa) de manteiga sem sal

1/3 de xícara (chá) de água

Modo de Preparo

Numa panela pequena junte o milo, o açúcar, a manteiga e a água. Leve ao fogo médio mexendo sempre com um batedor de arame.

Quando começar a ferver, cozinhe por cerca de 4 minutos, sem parar de mexer. Assim que a calda começar a desgrudar do fundo da panela é sinal de que está pronta.

Regue a calda quente sobre o bolo já frio e desenformado e deixe esfriar. Sirva a seguir.

Este foi o primeiro Milo Cake que e comi na vida. Amor a primeira mordida!

Este foi o primeiro Milo Cake que e comi na vida. Amor a primeira mordida!

DICAS:

  1. As chances são grandes de você não ter Milo em casa. Mas não se desespere. Milo é um chocolate maltado, assim como o Ovomaltine. Então poderá substituir normalmente. Eu só processaria antes, pois o Milo não tem os flocos crocantes que contém no Ovomaltine e acredito que fará diferença na textura. E por que usar Milo e não chocolate comum? Primeiro porque são produtos diferentes! O malte contido neste produto deixa o bolo mais “grudento”, com aquele saborzinho do chocolate Lollo (ou Milkbar) e aquela textura “chicletosa”. Hummmm…
  2. Já expliquei em outro post como fazer o buttermilk mas acho que não justifiquei o porque utilizá-lo e não leite comum. Vamos lá. Para início de conversa, eu diria que seus bolos passarão de deliciosos para extraordinários com a utilização do buttermilk. Buttermilk deve seu sucesso como um ingrediente de cozimento à sua acidez. Essa acidez contida realça a cor do chocolate deixando o bolo um marrom profundo, ajuda na textura mais leve, pois quando em contato com o fermento dá um “up” na receita. E há muito mais… No frango frito estilo KFC, não ouso deixar de usar na marinada. Mas este é um assunto para outro post! 😉
  3. Enquanto escrevia tudo isso pensei que o açucar mascavo poderia deixar o bolo ainda mais rico. Se você testar, diga aqui como ficou!

A menina gulosa [Bolo de Banana dos Deuses]

Eu sou uma pessoa muito gulosa. Tenho gula por sabores, comida e conhecimento.

E uma foto linda publicada no Instagram neste final de semana me encheu a boca de água e a mente de curiosidade: era o Bolo de Banana dos Deuses da amiga virtual Leticia Bittencourt que escreve o lindo Cozinha Vibrante, na linda foto da @rebzanetti.

Quando li a receita imaginei uma mistura de bolo/cuca/quiche. A massa tem uma base crocante, um recheio úmido e suculento e um creminho que fica gratinado por cima. Só poderia ser mesmo dos deuses! E eles que me perdoem por este pecado, mas a gula valeu!

Bolo de Banana dos Deuses (Serve 12 fatias)

Este pecado está perdoado!

Este pecado está perdoado!

*receita adaptada um tiquinho do site Cozinha Vibrante.

Ingredientes:

Base crocante:

200g de manteiga fria cortada em cubos e mantida ma geladeira até o momento de usar

1 xícara de açúcar refinado

2 xícaras de farinha de trigo

1 xícara de farinha de amêndoa*

1 colher de sopa de fermento químico em pó

Recheio:

6 a 8 bananas nanicas maduras, cortadas no sentido do comprimento

2 colheres de sopa de canela em pó

1/2 colher de chá de noz moscada em pó

1/4 colher de chá de gengibre em pó

Cobertura:

1 xícara de leite

3 ovos inteiros

1 pitada de sal

1 colher de chá de essência de baunilha

*A receita pede somente farinha de trigo, mas como eu tinha esta farinha na despensa resolvi usar. A massa fica mais saborosa e um pouquinho mais esfarelenta.

Modo de Preparo:

No processador de alimentos coloque todos os ingredientes da massa e use o botão pulsar até obter uma farofa como “areia de praia”. Você pode fazer esta mistura com as mãos. O mais fácil é ir misturando enquanto esfrega uma palma da mão na outra até obter uma farofa. Em uma assadeira retangular de aproximadamente 30cm despeje 2/3 da massa e pressione bem com as pontas dos dedos até ficar firme e cobrir todo o fundo. Reserve o terço restante da massa para colocar sobre as bananas.

Farofinha de manteiga, açucar e farinha

Farofinha de manteiga, açucar e farinha

Cubra a massa com as fatias de banana. Por cima polvilhe as especiarias: canela, noz moscada e gengibre. Sobre essa camada, despeje o restante das massa e pressione levemente.

Bananas ao sol!

Bananas ao sol!

No liquidificador, bata bem todos os ingredientes da cobertura e despeje sobre a torta.

Leve ao forno pré-aquecido a 200º por 40 minutos ou até que uma que a cobertura esteja dourada e firme.

Deixe esfriar para cortar. Bem… Como gulosa que sou, comi morna. Mas dividi irmãmente por aqui. Além de gulosa não quero ser taxada de egoísta! 😉

DICAS:

  1. Banana prata ou maçã também podem ser usadas;
  2. Caso queira, outras especiarias podem ser utilizadas na receita.
  3. Já estou imaginando fatias de maçã neste recheio. Hummm! Se se atrever a fazer me conte aqui como ficou!

Uma Torta bem Certinha! [Torta de Frango Assado com Massa de Aveia]

Muitas amigas e conhecidas estão grávidas. Umas 6, se não perdi a conta. E me lembro bem a alegria desses noves meses de espera e da loucura insana que se torna fazer xixi depois que o bebê nasce. É uma benção. Foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida. Mas confesso que a vida ficou de pernas para o ar. Sem contar, na época, eu tinha um café que funcionava 24 horas… Onde é mesmo o botão de “desliga”? 😉

Mas não é só quem tem um filho que vê a vida virada do avesso. Realizar um sonho, ir atrás de um ideal pode fazer isso também. Depois que lancei os produtos da linha #FlavorBowl não tenho tempo para quase nada (os posts estão ficando repetitivos! hihihi). E por isso opto por refeições mais rápidas mas nem tão pouco deliciosas. Mas também não posso só ficar comendo os meus potinhos; preciso vendê-los! 😀

Esta torta é muito rápida e versátil. A massa me inspirei na receita da Torta de Chester, que está no #ColetivoGastronomico do mês passado do blog Ana Claudia na Cozinha. Só acrescentei aveia, pois ganhei um montão de produtos da Quaker no #EventoGourmet, dentre eles farinha de aveia que foi muito providencial!

E como eu não tinha chester, mas um belo frango assado que sobrou do almoço de domingo, foi este mesmo o recheio que preparei. E ficou muito bom. A massa, lembra muito uma massa de pão, mas não leva fermento. Fica elástica e macia, muito fácil de trabalhar. Pode testar que é delícia na certa. Vai para o caderninho!

Torta de Frango Assado com Massa de Aveia (Serve 8 fatias)

Torta de Frango Assado. Quem poderia imaginar? ;)

Torta de Frango Assado. Quem poderia imaginar? 😉

Ingredientes:

Para a Massa:

3 colheres de sopa de azeite de oliva

1 colher de chá de sal

1 xícara de leite

1 gema de ovo

2 xícaras de farinha de trigo

1/2 xícara de farinha de aveia

A aveia confere sabor e textura únicos à massa!

A aveia confere sabor e textura únicos à massa!

Para o Recheio:

1 kilo de frango desfiado grosseiramente (eu usei um frango assado que sobrou do almoço. O sabor ficou delicioso!)

2 xícaras de ervilhas congeladas

1 xícara de queijo mussarela de búfala picado

1 colher de sopa de amido de milho

sal e pimenta do reino a gosto

cheiro verde picado a gosto.

O recheio foi um frango assado do almoço de domingo. Nada mais delicioso. E o charme da colher de pau com os badulaques da @mel_baunilha

O recheio foi um frango assado do almoço de domingo. Nada mais delicioso. E o charme da colher de pau com os badulaques da @mel_baunilha

Modo de Preparo:

Massa:

Misture os ingredientes líquidos em uma tigela e misture bem. Acrescente as farinhas e mexa até formar uma massa. Com as mãos comece a amassar até obter uma massa lisa e bem homogênea. A massa desgruda facilmente das mãos e fica muito fácil de trabalhar. Reserve.

Lisinha e elástica, como deve ser.

Lisinha e elástica, como deve ser.

Recheio:

Como usei frango já assado, apenas misturei todos os ingredientes em uma panela e polvilhei o amido de milho e aqueci levemente apenas para dissolver e se misturar ao recheio. Não se preocupe em cozinhar, pois este processo será feito no forno.

Aqueça o forno a 180 graus.

Separe 2/3 da massa e abra com o rolo sobre uma superfície enfarinhada. Forre uma forma de fundo removível deixando pelo menos um dedo de excesso para fora da forma. Eu gosto da massa bem fininha. Mas como essa massa tem textura de pão você pode deixá-la mais grossa, se preferir. Coloque o recheio na torta e abra a “tampa” para fechar a massa. Coloque a tampa sobre o recheio e pressione as laterais para, assim, a tampa grudar no fundo e “selar” a torta. Faça um pequeno furo central para sair o vapor.

Detalhes que fazem toda a diferença.

Detalhes que fazem toda a diferença.

Pincele com uma gema de ovo e leve ao forno para assar por 40 minutos e até que esteja bem dourada. Sirva imediatamente. Fumegante!

Massa crocante e dourada. Recheio farto e delicioso...

Massa crocante e dourada. Recheio farto e delicioso…

DICAS:

  1. Se quiser pode substituir a farinha de aveia por farinha de trigo integral e ainda acrescentar sementes de chia, linhaça, centeio… Ou usar somente farinha branca.
  2. O recheio é outra tela em branco para você pintar como quiser! Utilize o que tiver na geladeira. Lembrando-se sempre de não deixá-lo muito úmido.
  3. Os detalhes na tampa da massa foram feitos com um rolo de abrir massa entalhado a mão que comprei no mercado de Accra, na minha viagem a Ghana. São trabalhos lindos de artesãos que não imaginam o valor que seus trabalhos têm. Fiquei encantada!

#ColetivoGastronômico [Tortinhas de Maçã em Flor com Creme Inglês]

Confesso que o Outono é minha estação do ano preferida. Mas quando o #ColetivoGastronômico resolveu estabelecer que no mês de Setembro homenagearíamos a Primavera dei pulos!

Para a comida não há estação melhor. Eu adoro. O Outono significa frutos, colheita, mas não por aqui onde temos quase tudo o ano todo! A Primavera estabelece o final do Inverno, da hibernação, o renascimento. Da terra improdutiva e inerte faz-se a vida!

E queria uma receita que estivesse muito ligada ao tema, que seria Chá de Primavera. Hummm. Me inspirei nas maravilhosas casas de chá londrinas, com seus scones, geléias e lady fingers – conto um pouco de tudo isso aqui. E queria que tivesse muita flor! E comestível.

Todo este sonho caiu por terra quando percebi que havia perdido a noção do tempo e já era o dia de escrever este post, fazer a receita, fotografar, editar… O que fazer então? Plim! Há tempos queria fazer uma sobremesa, que para mim é a delicadeza e perfeição de um prato doce, e ao mesmo tempo não requer NENHUMA destreza confeiteira (meu caso, em particular). Além de ser muito barata. É quase impossível de acreditar, mas é da sobremesa desta foto que eu estou falando!

Tortinhas e Maçã em Flor com Creme Inglês (Serve 8)

Para impressionar em qualquer

Para impressionar em qualquer “Batalha do Confeiteiros”

Ingredientes:

2 maçãs pequenas, cortadas ao meio no sentido do cabinho, sem o miolo (eu usei a maçãzinha da Turma da Monica)

Suco de 1 limão

1/2 folha de massa folhada comprada pronta (usei Arosa)

2 colheres de sopa de geléia de sua preferencia (usei de Laranja com Gengibre porque tinha na geladeira e ficou divina!)

Pitada de Canela

500ml de leite integral

1/2 xícara de açúcar refinado

4 gemas

1/2 fava de baunilha ou 1 colher de chá de essência de baunilha

Mise en Place fácil e barato

Mise en Place fácil e barato

Modo de Preparo:

Aqueça o forno a 180 graus.

Corte as metades das maçãs em fatias de aproximadamente 2mm. Não caia na tentação (eu cai!) de usar um fatiador ou uma mandolina pois ficarão muito finas e queimarão no forno.

Não corte fatias muito finas de maçã pois queimarão no forno... :(

Não corte fatias muito finas de maçã pois queimarão no forno… 😦

Coloque em um refratário, acrescente o suco de limão, cubra com água e leve ao microondas por 1 minutos em potência máxima. As fatias ficarão levemente cozidas e mais maleáveis, assim não quebrarão na hora de enrolar a massa.

Abra a massa bem fininha. Esta sim! Quanto mais fina melhor, pois como ficará toda enroladinha não correrá o risco de acabar com uma massa crua no centro da tortinha. Depois de aberta, corte tiras de, aproximadamente 2 dedos de largura. Pincele a geléia e polvilhe um pouquinho de canela. Disponha as “meias luas” de maçã levemente intercaladas, e deixe um dedo antes de terminar a massa. Enrole a massa com cuidado. Quanto mais apertado enrolar mais parecido com um botão ficará a sua tortinha. Mas frouxa, mais desabrochada!

Corte tiras de 2 dedos de largura, pincele com geléia e polvilhe com canela

Corte tiras de 2 dedos de largura, pincele com geléia e polvilhe com canela

Sobreponha as fatias de maçãs para fazer o efeito

Sobreponha as fatias de maçãs para fazer o efeito “pétalas”

Coloque as tortinhas em assadeiras para cupcakes ou forminhas de empada. Isto evita que se abram quando estiverem no forno e mantem a forma.

Enrole as tiras de massa. Quanto mais apertada, mais

Enrole as tiras de massa. Quanto mais apertada, mais “fechada” ficará tua rosa

Leve ao forno por 30 minutos. Dê uma olhadinha a partir de 25 minutos para evitar que queimem já que as temperaturas dos fornos podem variar.

Enquanto as tortinhas estão no forno faça o creme inglês. Coloque o leite em uma panela e adicione metade do açúcar e a fava de açucar se estiver usando. Misture bem e leve ao fogo até ferver.

Em uma tigela, misture a outra metade do açúcar com as gemas. Bata bem até formar um creme esbranquiçado. Coloque uma concha do leite fervido no recipiente com gemas batidas com açúcar. Misture bem rápido para as gemas não cozinharem e formarem grumos. Esta etapa é feita com somente uma parte do leite fervido para “temperar” as gemas. Se todo o leite fervido for adicionado de uma só vez, as gemas podem talhar.

Quando as gemas estiverem bem misturadas ao leite, junte-as com o restante de leite que está na panela. Leve a panela ao fogo baixo, mexendo sem parar até engrossar levemente. Nunca cozinhe o creme inglês em fogo médio/alto, se a gema cozinhar rápido demais o creme irá talhar e teremos uma gemada! 😉 Por último, junte a essência de baunilha, se não usar a fava. Deixe amornar.

É Primavera, Te Amo!

É Primavera, Te Amo!

Coloque uma camada do creme inglês morno em um prato, preferencialmente fundo. Disponha uma tortinha sobre o creme inglês e sirva em seguida. Eu ainda decorei com um pau de canela e uma flor de violeta comestível!

Primavera, seja muito bem vinda!

“Trago Esta Rosa Para Lhe Dar!”

DICAS:

  1. Acho que o nosso jardim pode ficar ainda mais colorido com fatias de pêssego, ameixa, pera. E porque não umas tortinhas salgadas de abobrinha, berinjela e tomate? Experimente e conte aqui como ficou!

E para se deliciar com outras receitas para o seu Chá de Primavera visite os blogs participantes do #ColetivoGastronômico:

E este painel? Não é para morrer de amores?

E este painel? Não é para morrer de amores?

Cozinha Autoral – Quiche de Cebolas Carameladas e Batatas

Ana Claudia na Cozinha – Torta de Chester com Requeijão

Na Cozinha da Gertrudes – Baguete de Calabresa

Panela e Paixão – Bolo de Milho com Calda de Goiabada

Mosaico de Receitas – Donuts Assados

Se Eu fiz Você faz – Panna Cotta de Baunilha com Calda de Goiaba

O que temos hoje, Elisa? – Tiramisu Rápido

Burburinho na Cozinha – Torta Mousse de Capim Santo com Massa de Aveia

Artes da Mel – Torta de Berinjela com Queijo Meia Cura

Lab Culinário – Bolo de Tangerina com Sementes de Papoula

Conforte-me… [Ovos no Purgatório – Shakshuka]

Quando penso em comfort food logo me vem a mente uma panela borbulhando, quentinha, com molho; um cozido. Hummm. Isso me conforta muito.

Esta semana que passou e que o blog ficou estático sem nenhuma história nem receita, foi uma correria danada. Como falei aqui neste post lancei, com uma amiga, uma linha de refeições semi prontas. Isso é muito legal, mas o trabalho e a dedicação envolvida são enormes. Precisa amar muito o que se faz. Ainda por cima, fazendo tudo: receitas, embalagens, fotos, reuniões, enregas, site. Tudo com as próprias mãos – literalmente!

E a chuva e o trânsito de São Paulo são grandes vilões neste momento. Todas as tardes chegava em casa exausta, molhada e louca por uma comidinha que me aquecesse e me preparasse para a batalha do dia seguinte. Muitos destes dias, abri um pote de sopa #FlavorBowl e me deliciei. Mas como na casa de ferreiro também tem espeto de pau… Me vi sem estoque para consumo próprio e quase sem ingredientes na despensa para preparar uma refeição. Logo eu? Mas não há de ser nada não. Como falei, uma panela de molho borbulhando e alguns ovos reinam absolutos por aqui!

Ovos no Purgatório ou Shakshuka (Serve 4)

Shakshuka, em Israel, Ovos no Purgatório na Itália, Comfort Food aqui em casa!

Shakshuka, em Israel, Ovos no Purgatório na Itália, Huevos Rancheros, no Mexico, Comfort Food aqui em casa!

Ingredientes:

1 colher de sopa de azeite de olive

1 cebola grande picada

2 dentes de lho picados

1/2 pimentão amarelo picado

1/2 pimentão vermelho picado

1 pimenta malagueta verde, picadinha

1 colher de sopa de páprica picante

1 colher de chá de cominho em pó

1 lata de tomate pelado picados

4 ovos, preferencialmente orgânicos (os meus foram muito especiais, pois vieram de “galinhas felizes”. Ganhei do Ricardo Cury – ele é dono do Rosima, onde tem A MELHOR esfiha e A MELHOR coxinha de São Paulo. Vai por mim!)

sal e pimenta do reino, o quanto baste

salsinha e coentros, picados

Use o que tiver na geladeira ou na despensa. Só não deixe de preparar

Use o que tiver na geladeira ou na despensa. Só não deixe de preparar

Modo de Preparo:

Aqueça o forno a 200 graus.

Em uma frigideira que possa ir ao forno, aqueça o azeite e refoque a cebola e o alho, sem deixar queimar, por uns 5 minutos. Adicione os pimentões e a pimenta e, em fogo baixo, refoque por 5 minutos até que os legumes comecem a ficar mais tenros. Se necessário, coloque um pingo de água.

Tempere com a páprica e o cominho e mexa bem para misturar. Acrescente os tomates e tempere com o sal e a pimenta. Tampe e deixe cozinhar, em fogo baixo, por 10 minutos.

Faça um “buracos” no molho e, com cuidado, quebre os ovos dentro deles sem deixar a gema se romper. Leve ao forno por 5/7 minutos ou até que as claras cozinhem mas a gema fique bem suave.

Retire do forno e polvilhe as ervas frescas. Sirva imediatamente da própria panela com um pão tostado e coalhada ou iogurte, como feito em Israel ou sobre polenta mole, na Itália! A DO RO esta globalização! 🙂

Esta gema ensolarou minha tarde chuvosa!

Esta gema ensolarou minha tarde chuvosa!

DICAS:

  1. Eu usei o que eu tinha em casa. Podem ser pimentões verdes, também.
  2. Se quiser dar uma incrementada, acrescente feijões brancos ao molho ou até mesmo fatias de linguiça defumada.
  3. Caso sua frigideira não seja própria para ir ao forno, prepare o molho em uma panela, depois despeje em um refratário que posso ir ao forno.
  4. Este prato é muito versátil: pode ser servido do café da manhã ao jantar, do brunch ao lanche da tarde.