Um vento frio passou por aqui… [Polenta Cremosa ao Funghi]

Já são mais de 7 dias de friozinho outonal aqui na cidade de São Paulo em pleno verão. Será que é a compensação do calor subsariano que passamos no inverno passado? Ou será que a Terra começou a girar para o lado ao contrário e não nos demos conta? Estamos voltando as estações? Pior ainda se eu hibernei por muito tempo, hoje já é inverno e eu nem percebi…

Seja lá como for um prato de comida quentinho e reconfortante, ainda que no meio do ápice do Verão Brasileiro, resolve todo este mistifório, este equívoco, esta imprecisão ao qual o nosso clima se meteu!

Polenta Cremosa ao Funghi (Serve 4)

Não adianta bater, eu não deixo você entrar...

Não adianta bater, eu não deixo você entrar…

Ingredientes

300g de cogumelos (eu comprei um pacote que já vem um mix de Paris, Crimini, Shimeji e Enoki, mas você poderá utilizar aqueles que mais gostar ou que encontrar no mercado)

1 colher de sopa de manteiga sem sal

2 dentes de alho

1 pitada de sal

1 pitada de pimenta do reino

50ml de vinho branco (opcional)

1 punhado de salsinha picada

1 litro de água

1/2 colher de chá de sal

1 xícara de polenta (eu usei a polenta branca Valsugana, mas você pode escolher a que mais gostar. O ideal seria não usar nenhuma que seja feita com grãos transgênicos)

1 colher de sopa de manteiga

1 xícara de queijo parmesão raladado

Nada mais é preciso

Nada mais é preciso

Modo de Preparo

Inicie limpando os cogumelos. Utilize uma escova de dentes macia (eu tenho uma para esta função) ou um papel toalha. Não lave os cogumelos, pois eles são como uma esponja e absorvem água, o que deixará sua preparação insossa. Corte-os em pedaços grandes, mas que caibam na boca. Lembrando que murcharão ao serem cozidos.

Deixe os cogumelos em grandes pedaços pois murcharão após serem sauteados

Deixe os cogumelos em grandes pedaços pois murcharão após serem salteados

Em uma frigideira aqueça a manteiga e doure o alho levemente, mas sem deixar queimar para não amargar. Coloque os cogumelos para saltear, em fogo algo, mexendo sempre. Assim que ficarem com uma coloração dourada e levemente murchos acrescente o vinho branco e deixe evaporar. Se quiser um pouco de caldo, acrescente 1/4 de xícara de água¹ e deixe cozinhar por 2 minutos. Tempere com o sal² e a pimenta e acrescente a salsinha e reserve.

Em uma panela funda coloque a água para ferver e acrescente o sal. Despeje a polenta em forma de “chuva” e mexa vigorosamente para não empelotar. Abaixe o fogo e deixe cozinhar por 10 minutos, mexendo ocasionalmente. Acrescente a manteiga, o sal e a pimenta e misture bem.

Sirva a polenta, com o queijo parmesão e uma farta colherada dos cogumelos sobre ela! E diga ao frio que não adiante bater que eu não deixo ele entrar! 😉

DICAS:

  1. Sempre que eu faço alguma preparação com cogumelos secos, que precisam ser hidratados, eu guardo a água não utilizada na preparação e congelo. Assim tenho um “caldo de funghi” para usar.
  2. Eu utilizei somente 1 pitada de sal na preparação dos cogumelos, pois além de terem um sabor forte e marcante, não precisando de sal para realçá-los, o queijo parmesão aportará bastante sal na preparação como um todo.
  3. Se você quiser algo mais cremoso pode acrescentar um pouco de creme de leite ao final da preparação dos cogumelos. Mas lembre-se, como a polenta já é bem cremosa, é bacana ter algo mais “sequinho e crocante” para contrapor a textura do prato!

Menos É mais [Spaghetti alho e óleo com camarões ao limão siciliano]

Sempre ouvimos que menos é mais. Na moda, na decoração, no estilo de vida e na culinária. Eu sempre digo. E acrescento a esta máxima que os ingredientes frescos darão o toque mais, neste menos.

Gosto também de dizer que ninguém consegue melhorar um ingredientes ruim – bem… verdade seja dita que a recíproca não é verdadeira: muita gente pode estragar um ingrediente bom! 😉

Esta receita de hoje é a prova de quem com menos e bons ingredientes é possível fazer uma refeição digna de restaurantes que cobram mais de R$ 100,00 por um prato por bem menos e em 10 minutos. Não acredita? Continue lendo!

A primeira vez que fiz este prato foi ainda em Londres, num delicioso final de tarde de verão, daqueles quentes e cheio de sol, ainda as 7 da noite. Tinha conseguido uns camarões maravilhosos do peixeiro do bairro e queria fazê-los da forma mais simples possível, para preservar todo o ser frescor e sabor. Quase nada: azeite, alho e um pouco de limão siciliano. Eu ainda incrementei com uma pimentinha dedo de moça, pois não resisto ao seu ardor e sabor. E como era hora do jantar, servi sobre um pouco de linguini. Pronto. Assim nasceu um dos pratos mais requisitados por aqui!

Spaghetti Aglio e Olio com Camarões ao Limão Siciliano (Serve 4)

Menos é definitivamente muito mais!

Menos é definitivamente muito mais!

Ingredientes:

300gr de spaghetti de boa qualidade

1/2 xícara de azeite de oliva extra virgem

500gr de camarões (eu usei o camarão 21/25 e comprei 8 camarões jumbo para “enfeitar”)

4 dentes de alho fatiados

2 pimentas dedo de moça fatiadas

2 limões siciliano, suco e raspas

Sal e pimenta do reino moída na hora, a gosto

Folhas de manjericão

Peça para o seu peixeiro limpas os camarões mas guarde as cascas para um bisque ou um caldo para risoto.

Peça para o seu peixeiro limpar os camarões mas guarde as cascas para um bisque ou um caldo para risoto.

Sempre retire o tripa que fica na parte de cima dos camarões. Quase imperceptível, mas esta membrana deixa um gostinho amargo no preparo.

Sempre retire o tripa que fica na parte de cima dos camarões. Quase imperceptível, mas esta membrana deixa um gostinho amargo no preparo.

Muuuuita pimenta!

Muuuuita pimenta!

Modo de Preparo:

Coloque uma panela com água e sal para ferver. Eu uso a proporção de 1litro de água para cada 100gr de pasta e 10g para de sal. Assim que ferver, coloque o spaghetti para cozinhar. O tempo do meu é de 8 minutos. O tempo certo de preparo do molho!

Em uma wok, ou frigideira grande, aqueça metade do azeite. Acrescente os dentes de alho e a pimenta e doure, sem deixar queimar. Adicione os camarões e cozinhe em fogo alto por 5 minutos, virando na matade do tempo.

Se usar camarões de tamanhos diferentes, cozinhe primeiro os maiores e depois adicione os menores para que cozinhem por igual.

Se usar camarões de tamanhos diferentes, cozinhe primeiro os maiores e depois adicione os menores para que cozinhem por igual.

Assim que a pasta estiver cozida al dente, escorra, jogue na wok e mexa, juntamente com os camarões para incorporar o sabor. Acrescente o suco do limão e as raspas e tempere com sal e pimenta a gosto. Por último rasgue algumas folhas de manjericão sobre a massa

Tudo junto e misturado para incorporar os sabores.

Tudo junto, misturado e muito fresco para incorporar os sabores.

Antes de servir regue com o restante do azeite. Sirva imediatamente. Eu servi sobre umas folhas de rúcula que estavam murchando na minha geladeira. Foi um toque a mais. Mas este mais não prejudicou em nada! 😉

DICAS:

  1. Qualquer pasta longa vale neste prato. Mas não recomendo pastas curtas e grossas, como penne ou zitti. Estas são ideais com molhos encorpados.
  2. Caso não coma camarão, anéis de lula também ficam deliciosos nesta preparação.
  3. E não se esqueça de guardar as cascas do camarão para fazer um delicioso caldo (a dica de como prepará-lo está aqui)
Menos é definitivamente muito mais!

Menos é definitivamente muito mais!

Acompanhamos este delicioso almoço de final de verão, oops, inverno por aqui, com um maravilhoso Antinori. Perfeito!

Acompanhamos este delicioso almoço de final de verão, oops, inverno por aqui, com um maravilhoso Antinori. Perfeito!

É canja, é canja, é canja de galinha

O post de hoje é um tanto preguiçoso. Bem, preguiçoso, na verdade, não é. Só não tem uma história para acompanhá-lo porque por aqui a vida anda cheia de som e fúria! Do jeito que eu gosto, mas quase não estou dando conta. Mais prá frente conto o porquê de tanta coisa acontecendo ao mesmo.

Por enquanto, esfriou de novo e isso pede uma boa sopa. Sopa não, canja!

Canja de Galinha (Serve 4)

Canja3Ingredientes:

1 colher sopa de azeite de oliva

1 cebola pequena, picadinha

2 dentes de alho, picadinho

1/2 xícara de arroz cru (eu usei Basmati, pois tem menos amido e fica mais soltinho, mas agulhinha serve também)

2 tomates italianos, sem pele e sem sementes (concasse) cortados em cubinhos

1 cenoura cortada em cubinhos

1,5 litros de caldo de frango*

2 mandioquinhas cortadas em cubinhos

1/4 de xícara de ervilhas congeladas

4 coxas de frango cozidas no caldo*, desfiadas em pedaços grandes (aqui em casa somos de carne escura, mas pode-se usar peito também! Neste caso reduza para 2)

Sal e pimenta do reino a gosto

Folhas de hortelã cortadas chiffonade

Canja1

Canja2Modo de Preparo:

Em uma panela grande aqueça o azeite e refogue a cebola e o alho em fogo baixo até murcharem, sem deixar dourar. Acrescente o arroz e continue refogando por mais 1 minuto. Coloque os tomates, a cenoura e o caldo de frango. Aumente o fogo e deixe ferver. Quando levantar fervura, abaixe o fogo novamente, tampe a panela e conte 5 minutos. Após este tempo, acrescente a mandioquinha e conte mais 5 minutinhos. Está quase pronta… Após os 5 minutos, adicione as ervilhas e o frango desfiado. Mais 5 minutos de cozimento e está pronta! Todos os legumes e o arroz terão a mesma textura!

Tempere com sal e pimenta. Eu usei muito pouco sal. O caldo está cheio de sabor e isto me faz reduzir drasticamente o sódio da preparação. Confesso que fica quase adocicada devido a cenoura e a mandioquinha. Mas com mais sabor de legumes e muuuuuito mais saudável!

Canja4Antes de servir polvilhe com as folhinhas de hortelã. Ligue a tv, agarre um cobertor e mime-se!

DICAS:

  1. *Para preparar o caldo de frango (ou de carne, ou de legumes) eu vou juntando e congelando ossos, aparas, ponta de legumes, cascas, talhinho de salsinha, salsão, etc. bag_of_vegetable_scrapsColoco tudo em uma panela, cubro com água e deixe cozinhar em fogo baixo. Neste caso, coloquei as coxas de frango, sem a pele, para cozinhar neste caldo por 1 hora. Coe o caldo sobre uma fralda ou uma mousseline. Eu tenho estes paninhos só para isso na cozinha. Se achar que o caldo está muito gorduroso, deixe esfriar que a gordura se solidificará na superfície. Você se lembra da Receita de Rabada Light? Retire com uma colher e utilize o caldo. Eu tenho esta super jarra da marca Oxo própria para coar caldos! 😉 O caldo que não utilizar pode ser congelado por até 3 meses!

 

Nem vem de garfo que hoje é dia de sopa! [Sopa de Brócolis e Gorgonzola]

Eu e o Wilson Simonal adoramos sopa. Bem… Ele adorava! E para quem não sabe, a Mafalda detesta!

Aqui em casa tem sopa no verão e no inverno. E no outono também. E as vezes na primavera!

Quando morei no México aprendi a comer mais sopa. Mesmo com o calor, a sopa é uma entrada muito comum por lá, mais até do que a salada. E é algo tão prático de se preparar… Coloca tudo na panela, cobre com caldo, ou água, cozinha um pouquinho e está pronta! Aquece corpo e alma.

Para que a sopa não fique tão “prato de entrada” e tenha mais “sustância” eu faço, muitas vezes, sopas pedaçudas. Esta de feijão branco é minha preferida.

Maço de brócolis que virou sopa, salada, recheio de torta e patê

Maço de brócolis que virou sopa, salada, recheio de torta e patê

Esta receita surgiu da necessidade de usar um brócolis inteiro. Fui a feira e comprei um maço de brócolis comum, aquele mais macio, com as folhas e os talos. Afinal, é assim que ele nasce e não seria justo descartar todas as suas partes comestíveis. No supermercado já vendem somente os floretes – pelo mesmo preço! – e fico imaginando para onde vai todo o resto… Antigamente, virava alimento de porcos. Mas hoje em dia até eles são alimentados de soja. Pois bem, aqui em casa virou uma sopa deliciosa e muito rápida.

Sopa Aveludada de Brócolis e Gorgonzola (Serve 4)

Nem vem de garfo que hoje é dia de sopa!

Nem vem de garfo que hoje é dia de sopa!

Ingredientes:

Talos e folhas de um maço de brócolis, picados grosseiramente (usei os talos menores e mais macios)

1 fio de azeite

1 cebola média, picada grosseiramente

1 dente de alho picado

2 batatas grandes, picadas grosseiramente

1l de caldo de legumes, ou água

150gr de queijo gorgonzola, despedaçado

Pimenta do reino moída na hora

Modo de Preparo:

Escalde as folhas e talos de brócolis com água fervente e reserve.

100% de aproveitamento do alimento.

100% de aproveitamento do alimento.

Em uma panela grande aqueça o azeite e refogue a cebola e o alho até murcharem. Junte o brócolis e refogue ligeiramente. Acrescente as batatas, cubra com o caldo e deixe cozinhar por 15 minutos ou até que as batatas estejam bem cozidas.

Bata no liquidificador até obter um creme liso e homogêneo. Se quiser a sopa com mais textura, use a função pulsar e deixe alguns pedaços inteiros.

Volte para a panela e acrescente o queijo gorgonzola. Cozinhe em fogo baixo até que o queijo derreta, mexendo sempre para não grudar. Coloque a pimenta do reino a gosto e sirva. É isso!

Eu servi com uns crackers de arroz que combinaram muito bem. E para dar um charme a mais, reservei algumas das folhas do brócolis e fatiei bem fininho, como couve, e fritei em óleo quente por 5 segundos. Ainda coloquei uns pedacinhos do queijo sobre a sopa bem quente.

"Couve" de folhas de brócolis frita para dar textura

“Couve” de folhas de brócolis frita para dar textura

E que tal uma boa trilha sonora para acompanhar?

DICAS:

  1. Caso você não tenha comprado o seu brócolis com os talos e as folhas, pode-se fazer com as folhas de couve, ou mesmo couve-flor. Mas da próxima vez, não desperdice o seu dinheiro. Peça o ramo inteiro. E te custará o mesmo preço!
  2. Não usei nada de sal nesta preparação pois o queijo já é bem salgado e marcante. Tente reduzir a quantidade diária de sódio ingerida, você também. Lembre-se que a maioria dos alimentos que consumimos diariamente contém sódio na sua composição.