Mudança de Hábitos [Peixe Assado na Crosta de Sal Grosso]

Por aqui somos todos carnívoros. Muito carnívoros. A carne vermelha tem estado nos nossos pratos mais até do que gostaríamos. Mas é um hábito. Um hábito que estou tentando mudar.

Não acho que serei vegetariana ainda nesta vida. Tenho minhas crenças e ainda que um ser vivo, o animal que nasceu para o abate e é criado para o abate, será abatido. Procuro, sempre, rastrear de onde vem a carne que estou consumindo e cada vez mais estar próximo do meu produtor. Neste post aqui minha vida mudou quando fui apresentada a seu João e dona Renata. Sua agrofloresta me fez enxergar que é possível comer carne boa, bem criada e ainda assim contribuir para o bem do planeta.

Sem falar dos produtos da Fazenda Yaguara Ecológico por quem estou caída de amores. Vocês que me seguem no Instagram viram aquele bacon com goiabada que gerou “ah’s” e “uh’s” e pedidos de onde comprar!

Mas… incluir carne branca, principalmente peixes e frutos do mar na dieta traz benefícios enormes, pois são ricos em ômega 3, cálcio e zinco, antioxidantes que aumentam a proteção do corpo contra o estresse oxidativo, magnésio, que ajuda na eliminação do ácido úrico, e potássio, que fortalece os ossos e previne contra doenças como a osteoporose. Além de uma digestão mais leve e equilibrada.

Só cuidado na hora da escolha. Não compre peixe já embalado, a não ser que tenha sido ultra congelado individualmente. Escolha os que tenham a carne firme quando pressionado e pele e olhos brilhantes; sinal de estarem frescos. Na dúvida, faça “amizade” com seu peixeiro. Ele lhe dirá o peixe bom do dia! E experimente mais. Saia da mesmice de todo dia!

Olhos, pele e cor brilhantes. Assim é um peixe fresco

Olhos, pele e cor brilhantes. Assim é um peixe fresco

E se cozinhar peixe não é a sua especialidade, esta receita é infalível. E muito fácil. Receita de uma panela só! 😉

Peixe Assado na Crosta de Sal Grosso (Serve 4)

Receita de uma panela só para agradar a todos!

Receita de uma panela só para agradar a todos!

Ingredientes:

1 peixe inteiro de aproximadamente 1,5kg já limpo, sem barrigada e escamas (eu usei pescada Cambucu que estava fresquíssima na feira)

Rodelas de limão

Ervas (eu usei as folhas da erva doce porque usei o bulbo para uma salada – reaproveitamento!)

3 kg de sal grosso

1 clara de ovo (opcional)

Modo de Preparo:

Aqueça o forno a 200 graus. Em uma assadeira grande que caiba o peixe inteiro coloque 1 kg de sal grosso. Sobre o sal coloque o peixe e preencha a cavidade da barriga com o limão e as ervas.

Recém saído do mar...

Recém saído do mar…

Ervas e temperos variados agrarão sabor ao peixe

Ervas e temperos variados agrerão sabor ao peixe

Se for usar a clara, bata-a em neve e misture com restante do sal. Ela age como uma cola para fazer a capa de sal. Eu, sinceramente, já “peguei a manha” e não uso. A não ser que tenha alguma clara dando sopa na geladeira e eu não for fazer uma pavlova! 😉

Cubra o peixe com o sal restante assegurando-se de que esteja coberto por completo. Leve ao forno e asse por 40 minutos. Nada mais, nada menos para não deixar a carne seca. Você verá que a capa de sal ficará um pouco escura e bem durinha. Se usar a clara ficará um bege, quase café com leite.

Se não conseguir fazer a crosta, misture 1 clara de ovo batida em neve para fazer uma cola

Se não conseguir fazer a crosta, misture 1 clara de ovo batida em neve para fazer uma cola

Retire do forno e deixe descansar por 10 minutos. Este tempo é precioso; ajudará a liberar um pouco de umidade e fará a crosta sair facilmente.

Com ajuda de uma faca quebre a crosta com calma para que não fique sal espalhado pelo peixe. Desta vez, os famintos vorazes lá de casa não tiveram tanta paciência e alguns cristais de sal ficaram sobre a pele. Mas não faz mal. Se você não gosta da pele do peixe, em casa comemos tudo!, puxe-a no sentido do rabo para a cabeça, Sairá com muita facilidade e desvendará um suculento e delicioso filé.

A crosta sairá facilmente em blocos. Retire com cuidado para espalhar sal por todo o peixe.

A crosta sairá facilmente em blocos. Retire com cuidado para espalhar sal por todo o peixe.

Com uma espátula retire os filés do peixe cuidando para que toda a espinha solte facilmente – deveria ter tirado uma foto – parecia desenho animado do Frajola! 😉

Peixe e legumes no forno. Quem disse que cozinhar é difícil?

Peixe e legumes no forno. Quem disse que cozinhar é difícil?

DICAS:

  1. Para esta receita eu prefiro os peixes de carne branca. Mas um salmão também fica delicioso.
  2. Eu já testei outros tempos e temperaturas. Esta é a melhor equação: 1,5kg = 40 minutos. Adeque ao tamanho do seu peixe.
  3. Aqui tem outras receitas de peixe que são assim de fáceis e saudáveis: sardinhabacalhau com prosciutto, tilápia

Amor com Comida se Paga! [Casquinha de Siri]

Sou uma grande chantagista quando o assunto é comida. Eu sei que é péssimo. Mas sou assim! E meu filho herdou isso de mim. A sorte é que ele só me pede coisas boas! Chantagem saudável. Chantagem do bem! 😉

Vocês se lembram daquela salada linda e cheia de amor que o meu filhote preparou para mim há uns tempos atrás? Então. Eu sabia que não ficaria barato. O pequeno veio estes dias dizendo que estava com saudades da praia… do mar… do surf… e da casquinha de siri da barraquinha. Mas não exatamente daquela que ele comeu por lá que não era tão boa quanto a minha… E que ele tinha feito uma salada tão deliciosa outro dia aí no jantar, que merecia que eu realizasse o seu pedido!

Não estou dizendo que a chantagem é do bem? Ou estou criando um monstro? Mas pedindo assim, quem resiste?

Estas foi uma das receitas que aprendi com a minha mãe. Na casa dela, casquinha de siri era comida de Ano Novo. Todos os anos, lá na Praia Grande, a entrada da grande Ceia era a deliciosa casquinha. Mas como éramos sempre um batalhão eu me lembro que ela batia no liquidificador leite de coco com pão de forma para engrossar o caldo – e aumentar o rendimento!

A minha versão, ao contrário, serve o suficiente para 4 pessoas e vai quase nada além da carne de siri.

E já vou avisando que é uma opção para qualquer dia. Não precisa esperar pelo Reveillon para se deliciar nem por uma boa chantagem! 😉

Quem sabe para a Sexta Feira Santa esta não seja a entrada ideal?

Casquinha de Siri (Serve 4)

 

Para que esperar pelo Reveillon para se deiciar

Para que esperar pelo Reveillon para se deliciar

Ingredientes:

1/4 de xícara de azeite de oliva

2 colheres de sopa de azeite de dendê

1 cebola picada finamente

2 dentes de alho picados finamente

1 pimenta dedo de moça picada finamente (opcional)

500gr de carne de siri limpa (eu uso a congelada da marca Santa Luzia, quando não encontro fresca na Peixaria N. Sra. de Fátima, do Mercado de Pinheiros)

4 tomates concasse* picado (ou 1 lata de tomate pelado – só o tomate, sem o molho, picado)

1 xícara de leite de coco

1 colher de chá de sal

pimenta do reino a gosto

1/4 de xícara de cebolinha picada

1/4 de xícara de coentro picado

2 fatias de pão de forma triturados

2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado.

Uma coleção de conchas que fui adquirindo através dos tempo. Linda!

Uma coleção de conchas que fui adquirindo através do tempo. Linda!

Modo de fazer:

Em uma panela grande de fundo grosso, aqueça os azeites e refogue a cebola, em fogo baixo, até murchar. Acrescente o alho e a pimenta e frite, mas sem deixar dourar, uns 2 minutos.

Acrescente a carne de siri e refogue até pegar uma coloração branca e rosada. Junte os tomates e o leite de coco e deixe cozinhar por 5 minutos com a panela semi tampada até que o caldo que se formou seja absorvido. Caso você queira a casquinha mais líquida e cremosa cozinhe por 4 minutos. Eu gosto mais sequinha.

Acrescente o sal e a pimenta e prove o tempero. Ao final, junte as ervas e misture bem. Distribua a mistura nas conchas ou ramequins e polvilhe a farinha de pão e o queijo parmesão e leve para gratinar. Sirva em seguida.

DICAS:

  1. A cobertura pode ser feita com farinha de mandioca para quem tem alergia a glúten;
  2. Caso não encontre, ou não goste de carne de siri, camarões bem miudinhos podem ser usados. Fica delicioso!
  3. Já vi por aí umas casquinhas comestíveis feitas de massa de torta! É uma ideia!

* Concassé, vem do francês concasser, que significa  triturar ou moer. Este termo é particularmente aplicado aos tomates, onde o tomate deve estar sem casca e sem sementes e picadas grosseiramente. Para retirar facilmente a pele dos tomates, faça um X na parte de baixo e mergulhe-os por 1 minuto em água fervente e depois coloque-os imediatamente em água com gelo para parar o cozimento.

Chantagem de uma terça feira a noite!

Chantagem de uma terça feira a noite!