Café da Manhã de Sobremesa! [Rabanadas Brûlèe]

Nestes dias de preguiça – feriado – o que menos queremos é ir para a cozinha…

Eu, na verdade, aproveito para fazer bagunça, sujar panelas e testar um monte de receita já que não estou naquela agenda frenética de trabalho, escola, casa, marido, filho… Assim dá para acender o forno e ficar horas esperando por um prato sair. Mas quem, além de doida aqui,  quer gastar o preciso momento de descanso na cozinha?? Isto mesmo: ninguém! Mas como é feriado, também não vale ficar sem um docinho pós refeição. Afinal, é feriado!! 😉

A não ser que seu vizinho de porta seja o dono da Bacio di Late, e te presenteie com o delicioso sorvete de chocolate de Ghana, você tampouco quer viver dos sonhos da padaria… Foi pensando nisso e na ultra preguiça da manhã que me fez ficar de pijamas até quase o meio-dia que resolvi dividir com vocês esta receita de rabanadas. Esta receita é deliciosa, reaproveita umas fatias de pão esquecidas no armário e causa a maior impressão. Além de ser um coringa para um café da manhã mais tardio ou uma sobremesa após o almoço.

Rabanadas Brûlèe (Serve 4)

Sobremesa ou brunch. Um prato muito versátil!

Sobremesa ou brunch. Um prato muito versátil!

Ingredientes:

3 ovos grandes, preferencialmente orgânicos

1 xícara de leite integral

1/2 xícara de creme de leite

2 colheres de sopa de Cointreau (ou rum)

1 colher de chá de essência de baunilha

pitada de noz moscada

pitada de sal

4 fatias de pão amanhecido de 2cm de espessura (eu usei um brioche de nozes e figo seco que tinha congelado, mas qualquer pão servirá. Aproveite e congele os croissants, brioches e baguetes que sobrar)

1/2 xícara de açucar mascavo

4 colheres de sopa de manteiga sem sal, derretida

Este é o broche que usei, pois já estava disponível na minha geladeira. Mas qualquer pão amanhecido servirá muito bem!

Este é o brioche que usei, pois já estava disponível na minha geladeira. Mas qualquer pão amanhecido servirá muito bem!

Modo de Preparo:

Em uma tigela, misture com um fuet ou garfo os ovos, o leite, creme, o licor, baunilha, a noz moscada e o sal.

Coloque as fatias de pão em um pirex ou assadeira de bordas altas e regue com o creme de ovos. Cubra com filme plástico e deixe na geladeira por pelo menos 4 horas ou de preferência durante a noite. Vire as fatias uma vez para que absorvam todo o líquido. Isto pode ser feito na metade do tempo ou cerca de uma hora antes de assar, o que for mais conveniente.

Uma noite bem dormida faz toda a diferença para as rabanadas!

Uma noite bem dormida faz toda a diferença para as rabanadas!

Aqueça o forno a 180 graus.

Em uma tigela, misture o açúcar mascavo e a manteiga. Despeje a mistura em uma assadeira e espalhe bem em uma camada uniforme.

Coloque as fatias de pão sobre esta mistura e leve ao forno para assar. Asse por cerca de 25 minutos, ou até que o pão esteja sequinho e com um tom dourado e a mistura de açúcar e manteiga esteja borbulhando.

Olha só esta casquinha caramelizada. Hummm

Olha só esta casquinha caramelizada! E o centro está deliciosamente esponjoso!

Se for comer para o café da manhã sirva com um delicioso cappuccino. Se for a sobremesa, uma bola de sorvete derreterá na medida certa! Eu ainda coloquei umas casquinhas de laranja confitadas que eu tinha na geladeira para combinar com o CointreauPhyna!

Décadence avec Élégance!!

Décadence avec Élégance!!

DICAS:

  1. Esta sobremesa poderá ser feita em uma travessa grande e não em fatias individuais, como um pudim de pão.
  2. Você poderá acrescentar outros sabores, como canela, cardamomo, cravo à mistura de leite e ovos.

Por aqui já é feriado! [Bolo de Fubá com Coco]

Eu já fui atrás de trio elétrico, já pulei carnaval de rua, no clube, já fui ver as escolas de samba no Rio de Janeiro… Mas hoje, já sosseguei o pique

Gosto mesmo é passar o feriado de carnaval quieta, aproveitando a família, assistindo um bom filme ou lendo um bom livro, e comendo comida boa.

Por aqui já comecei com um bolo de fubá com coco, úmido na medida certa.

Bom feriado. Aproveite o tempo livre e divirta-se muito. Se não for num bloco de carnaval, quem sabe na cozinha?!

Bolo de Fubá com Coco (Serve 12 fatias)

Pra quem vai pular o carnaval ou vai descansar o carnaval...

Pra quem vai pular o carnaval ou vai descansar o carnaval…

Ingredientes:

4 ovos, gemas e claras separadas

200gr de manteiga sem sal, temperatura ambiente

1 xícara de açucar

1 xícara de farinha de trigo

1 xícara de fubá fino

1 xícara de leite de coco

1/2 xícara de leite integral

1 xícara de coco ralado não adoçado

1 colher de sopa de fermento químico

Modo de Preparo:

Pre aqueça o forno a 180 graus. Unte uma forma de buraco com manteiga e fubá.

Bata as claras em neve e reserve. Bata a manteiga com o açúcar até obter um creme amarelo pálido. Junte as gemas, uma a uma e bata bem.

Com a batedeira em velocidade baixa junte as farinhas alternando com o leite de coco e o leite. Assim que obter uma mistura homogênea, desligue a batedeira e misture o coco ralado e o fermento.

Junte as claras em neve, mmisturando em movimentos suaves para que não percam o volume.

Despeja na forma de bolo e leve para assar por 45 minutos ou até que o bolo esteja dourado. Faça o teste do palito.

Deixe esfriar sobre uma gradinha por 10 minutos. Retire da forma e deixe esfriar completamente.

Antes ou depois da folia!

Antes ou depois da folia!

DICAS:

  1. Caso queira o bolo bem molhadinho, faça uma calda com 1 xícara de leite, 3 colheres de açúcar e 3 colheres de coco ralado. Leve ao fogo e deixe ferver. Despeje sobre o bolo ainda na forma.

E viva a mistura da comida brasileira!

Eu não sou apegada a datas. Nem mesmo o dia em que me casei eu me lembro… Fico sempre tendo que confirmar na certidão de casamento (me casei só no civil e foi por formalidades profissionais. Longa história prá outro blog! 😉 ). Lembro alguns aniversários, mas é tudo. Gosto de celebrar o hoje, o que acontece e me deixa feliz. Gosto de presentear as pessoas porque algo bacana me fez pensar nelas.

Mas hoje, por ser feriado achei que deveria postar uma receita prá fazer com tempo e curtir o dia. E por que não aproveitar para trazer uma receita com história? Afinal, tenho percebido que as pessoas não se ligam mais nos significados das coisas. Isso me deixa triste e pensativa. Parece que estamos vivendo por viver. O “desapega, desapega” foi muito loge. Rs!

Queria fazer uma receita de origem quilombola, em razão do Dia da Consciência Negra. Na verdade, nem gosto do nome deste feriado pois ele está errado. Se estamos celebrando Zumbi dos Palmares e os quilombos (20 de novembro de 1695 é a data de morte de Zumbi), devemos lembrar que os quilombos eram comunidades formados por escravos fugitivos. Dentre eles haviam escravos negros, índios e até brancos – quem não se lembra da Escrava Isaura??? E a data da Abolição da Escravatura, para que serve?

Enfim, chega de história do Brasil e voltemos `a culinária! Como falei, fui pesquisar uma receita que fosse comida nos idos dos séculos XV, XVI, interessante mas ao mesmo tempo fácil e que despertasse o paladar. De nada adiantaria muita  esquisitisse. E me surpreendi com minha tamanha ignorância, pois a comida dos quilombos é muito do que ainda comemos hoje, adaptada pelas missigenações ocorridos nesse mundão de Brasil.

A primeira vez que eu vi a receita de Mafê Griô foi numa reportagem do chef Guga Rocha, que inclusive está estudando a história culinária dos quilombos e vem livro por aí! Com um pouquinho de ajuda do Google – não do Guga! – descobri que é um prato típico de Mali e logo foi adotado pelos senegalês. Foi assim que chegou aqui por estas bandas. No Brasil sofreu várias influências e adaptações, inclusive a minha. Espero que vocês gostem!!! 😉

Mafê de Griô – Cozido de frango com legumes ao molho de amendoim (serve 4 porções)

Cozido delicioso e aromático

Cozido delicioso e aromático

Ingredientes:

1kg de sobrecoxa de frango desossada e sem a pele cortada em pedaços de 4cm

1 cebola grande picada grosseiramente

3 dentes de alho picados grosseiramente

2 colheres de sopa de pimenta biquinho

1 colher de chá de grãos de mostarda

1/4 de xícara de chá de vinagre de vinho branco

sal e pimenta do reino, a gosto

2 xícaras de amendoim sem casca torrado

1 colher de sopa de óleo de amendoim ou qualquer outro óleo vegetal suave

1/4 de passata de tomate

1 litro de caldo de frango ou legumes

100gr de cenouras pequenas cortadas em 4 no sentido do comprimento

200gr de quiabo cortados ao meio no sentido do comprimento

100gr de mandioca cortadas em cubos grandes

100gr de batata doce cortadas em cubos grandes

100gr de abóbora cortadas em cubos grandes

Suco de 1 limão tahiti

Modo de Preparo:

Preparar uma marinada com a cebola, alho, pimenta biquinho, grãos de mostarda, vinagre,  sal e pimenta. Cobrir o frango com estes temperos e deixar na geladeira por 30 minutos.

Marinando...

Marinando…

Enquanto isso prepare a pasta de amendoim. Caso seu amendoim não esteja torrado leve-o ao forno aquecido a 180 graus por 10 minutos mexendo ocasionalmente. Deixe esfriar ligeiramente e processe no liquidificador ou processador de alimentos até obter uma pasta lisa. Reserve.

Retire o frango da geladeira e separe toda a marinada que utilizaremos depois. Em uma panela grande de fundo grosso aqueça o óleo de amendoim e grelhe os pedaços de frango. Acrescente a marinada e deixe cozinhar por aproximadamente 4 minutos até que o vinagre evapore. Junte a pasta de amendoim, a passata e mexa para que se incorpore e forme um molho homogêneo. Acrescente o caldo de frango e deixe ferver. Junte os legumes e cozinhe por 20 minutos ou até que o frango esteja cozido e os legumes tenros.

Caso o molho fique ralo, retire o frango e os legumes e deixe ferver até reduzir e engrossar. Prove os temperos e acrescente o suco de limão. Sirva sobre arroz branco e com pasta de pimenta verde para quem gosta de ver o circo pegar fogo!

Bom feriado!

DICAS:

  1. Você pode usar a manteiga de amendoim pronta, mas que não seja doce.
  2. O frango poderá ser substituído por carne de boi ou cordeiro. Deixe cozinhar por 30 minutos sem os legumes. Acrescente os legumes e cozinhe por mais 20 minutos.