A Maturidade de uma Receita #ColetivoGastronômico [Jalapeños Gratinados]

Eu me lembro que a primeira vez que vi um jalapeño recheado foi nos idos dos anos 90, quando morei nos Estados Unidos. Num domingo qualquer almoçando na Pizza Hut, chega uma bandeja de pimentas fumegantes, recheadas e ainda borbulhado, com muito queijo derretendo de dentro de uma capa de fritura empanada. Parecia o paraíso até colocar a primeira na boca. Até hoje consigo sentir o ardor da primeira vez. Aos 16 anos… Ah… sweet sixteen! hahaha

Mas na vida é importante que nos acostumemos. Até mesmo com as pimentas recheadas, pois elas apareceriam mais uma vez na minha vida. Desta vez, vinte anos depois, mais madura e experiente. A paixão e o fogo inicial se transformaram em amor duradouro e um calor reconfortante. Um pouco menos junk food, sem aquela capa de fritura, experimentei a receita de jalapeños gratinados que, apesar de ser uma invenção texmex os mexicanos souberam, muito bem, dar uma nova cara e roupagem a estas deliciosas pimentas.

Baseados na receita de chiles rellenos de las abuelas, as ardidas pimentinhas, deixaram de ter aquele apelo imaturo e frívolo de uma adolescente e ganharam mais requinte e sobriedade, assim como uma mulher madura e dona de si! 😉

Com ingredientes simples e nenhuma técnica esta receita é a prova perfeita de que menos é mais. De que o pretinho básico nunca sai de moda!

E foi por isso que a escolhi para o tema Petiscos, do #ColetivoGastronônico do mês. Ela faz jus e se encaixa perfeitamente nesta nossa nova fase, onde o importante é sermos o que somos, mas parar as arestas e deixar o excesso de lado é fundamental!

Jalapeños Gratinados (Serve 4)

Uma receita na maturidade da sua vida! ;)

Uma receita na maturidade da sua vida!

Ingredientes:

12 pimentas jalapeños ainda verdes

300gr de requeijão cremoso (pode ser cream cheese, creme de ricota, Catupiry)

1 xícara de bacon picadinho, frito e crocante

1 xícara de queijo cheddar ralado

1 colher de sopa de xarope de  maple ou mel (opcional)

Modo de Preparo:

Pre aqueça o forno a 200 graus. Forre uma assadeira com papel manteiga.

Corte os jalapeños ao meio no sentido do comprimento, com cuidado para formar “barquinhas”. Retire as sementes e as membranas e coloque-as na assadeira

Sem sementes, mais brando. Com sementes, ardente e fugaz.

Sem sementes, mais brando. Com sementes, ardente e fugaz.

Usando uma faca de manteiga ou um saco de confeiteiro recheie cada metade de jalapeño com o requeijão cremoso. Eu sempre tenho saco de confeitar descartáveis por aqui. São muito úteis e facilitam demais qualquer trabalho de recheio na cozinha.

Ajudante estrela, o saco de confeiteiro facilita na hora de rechear.

Ajudante estrela, o saco de confeiteiro facilita na hora de rechear.

Coloque o bacon sobre o requeijão e leve para o forno por 10 minutos até que as pimentas estejam tenras e o queijo bem cremoso e borbulhante.

Retire do forno e polvilhe com cheddar ralado. Volte ao forno por mais 5 minutos até que esteja gratinado. Você pode usar o grill nesta fase.

Regue com o maple ou mel, se estiver usando e sirva imediatamente. Eu adoro o contraste do cremoso com crocante, do picante com a doçura…

A receita perfeita: cremoso e crocante; picante e suave

A receita perfeita: cremoso e crocante; picante e suave

DICAS:

  1. Caso não encontre as pimentas jalapeños na feira ou nos mercados, já existe por aí uma pimenta chamada americana que é um pouco maior e menos picante. Se gostar do ardor, deixe as sementes. A pimenta cambuci também fica deliciosa.
  2. NÃO use aquele queijo tipo cheddar processado, em fatias. É bastante díficil encontrar o cheddar verdadeiro, eu sei. Mas um ótimo substituto é o queijo do Reino.
  3. Você pode deixar o maple/mel de fora. Mas assim como uma pitada de sal realça a doçura dos doces, o mel realçará a pungência da pimenta, mas ao mesmo tempo deixando o ardor de fora. Difícil explicar, por isso, experimente!

E para mais delícias assim veja o que o #ColetivoGastronômico preprou este mês:

coletivo

O que temos hoje, Elisa? – Arepa de Mandioca

Blog Gordices – Batata Bolinha Assada com Alecrim

Arte na Cozinha – Boneless Bufalo Wings

Cozinha da Gertrudes – Croquete de Mortadela

Na Cozinha da Carina – Dadinho de Tapioca com Geléia de Pimenta

Menu Criativo – Muffin de Calabresa e Queijo

Artes da Mel – Bolinho de Carne

Azeitonas Temperadas – Linguiça com Chutney de Frutas Secas

Pimenta na Cozinha – Rolinho de Salmão Defumado

Mosaico de Receitas – Guacamole

The Real Texas Chile [Chile con Carne]

Quão grande foi meu desapontamento e decepção quando pedi para Rosa María, nossa muchacha lá no México me preparar o mais delicioso Chile con Carne, já que suas preparações de comidas mexicanas eram simplesmente dvinas. A senhora me olhava com cara de espanto não entendo muito bem o que eu dizia. Na cozinha, com uma pimenta na mão e um pedaço de carne na outra me dizia: “Este es chile; esto es carne”. Como se eu não entendesse nada de cozinha. E ali, parecia que eu não entendia nada , mesmo!

Chile con Carne é uma comida autenticamente texana e não mexicana. Na verdade, podemos chamar de tex mex pois hoje, no norte do México a cultura está tão enraizada que não há um só estado que não se orgulhe de servir burritos para o almoço!

Mas a coitada da muchacha nem sabia disso… E lá fui eu ensinar a uma señora mexicana uma comida que eu pensava estar nos livros de receitas de suas abuelas. A receita foi se aprimorando e sendo construída a quatro mãos. Mas foram suas grandes experiências na cozinha de raíz mexicana que deram o toque final e transformaram neste o melhor Chile con Carne que eu poderia passar para vocês!

Chile Con Carne autenticamente Texano (Serve 8)

Fatias de avocado e creme azedo. É assim que eu gosto!

Fatias de avocado e creme azedo. É assim que eu gosto!

Ingredientes:

1 colher de sopa de azeite de oliva

1 cebola roxa picada

4 dentes de alho picados finamente

2kg de coxão mole picado na ponta da faca

1 colher de sopa de cominho

1/2 colher de chá de canela em pó

1/4 de colher de chá de pimenta da Jamaica

2 colheres de chá de orégano seco

2 chiles chipotles em lata

1 colher de chá de pimenta calabresa seca defumada

1 litro de caldo de carne ou legumes caseiro, de preferência

1 lata de tomates pelados

Sal e pimenta do reino

1 xícara de feijão cozido, sem o caldo*

1/2 xícara de folhas de coentro

1/2 xícara de cebolinha verde picada

Creme azedo, para servir

Queijo cheddar ralado, para servir

Fatias de avocado, para servir

Nachos, para servir

Não caia na tentação de usar carne moída. Cortada na ponta da faca a carne elevada o prato a outro patamar!

Não caia na tentação de usar carne moída. Cortada na ponta da faca a carne elevada o prato a outro patamar!

Modo de Preparo:

Em uma panela grande de fundo grosso, aqueça o azeite em fogo baixo e refogue a cebola e o alho até ficarem dourados mas sem queimar. Aumente o fogo e acrescente a carne. Refogue até ficar bem dourada. Se necessário faça em duas partes para não soltar água e cozinhar. Neste estágio queremos deixá-la bem frita, quase queimada. Acrescente as especiarias e o orégano, o chipotle e a pimenta calabresa e misture bem para cobrir todos os pedaços de carne.

Despeje o caldo de carne e os tomates na panela e deixe ferver. Abaixe o fogo, tampe a panela e deixe cozinhar em fogo muito baixo por 1 hora ou até que a carne esteja bem tenra e os tomates desmanchando. Se necessário, durante o cozimento, acrescente mais líquido, cuidando para não queimar o fundo da panela.

Nesta etapa tempere com sal e pimenta e cheque o ardor. Se estiver muito apimentado para o teu gosto acrescente mais caldo e deixe ferver. Ou acrescente mais pimenta calabresa a seu gosto.

Sirva diretamente da panela, fervendo, com as folhas de cominho e a cebolinha picada. Para acompanhar, avocado e creme azedo são ideias pois cortam o ardor da pimenta. Mas se você quiser ser um autêntico tex mex, queijo cheddar e nachos completam o banquete!

Aqui, só faltou a margarita! ;)

Aqui, só faltou a margarita! 😉

*O feijão foi a única desavença entre nós. Mas eu adoro. E na minha versão não deixei de fora!

DICAS:

  1. Chipotle é a pimenta jalapeño seca e defumada. Deliciosa e não muito picante.

    Chipotle é a pimenta jalapeño seca e defumada. Deliciosa e não muito picante.

    A pimenta chipotle pode ser encontrada nas gôndolas de produtos mexicanos em vários supermercados, das marcas La Preferida ou La Costeña. E dura muito. Esta minha já tem mais de ano. Só deve-se guardar em pote plástico ou vidro com tampa. Caso não encontre também existem molhos de chipotle, como o Tabasco. Mas não deixe de usar. O sabor defumado desta pimenta faz toda a diferença no resultado final do prato.

  2. Caso não encontre creme azedo (sour cream) para comprar, é muito fácil de fazê-lo: 1 xic de creme de leite fresco + 1 xic de iogurte natural + suco de 1 limão + 1 col de café de sal. Misture tudo e deixe descansar por 20 minutos. Pronto!