Páscoa III – Confit de Bacalhau

Se tem alguém muito chato pra comer, este é o meu cunhado. O cara não manja nada de comida, mas ainda assim faz caras e bocas e quer dar opinião em tudo! 😉

Ele não come bacalhau – ou melhor, não comia, até que um dia eu fiz esta receita. Sabe aquele momento que o céu se abre, uma luz divina aparece na sala de jantar e os anjos dizem: “Ohhhhhhhh”! Parecia assim, mesmo!

Eu sempre achei que ele não gostasse de bacalhau. Mas depois fui descobrindo que ele sempre nunca tinha comido bacalhau de verdade. Eram sempre aquelas lascas duras e secas, com muita batata e cebola. Coitado do chato pra comer…

E tomei como desafio fazer o meu cunhado mudar de ideia. Se ele gosta de peixes em geral não havia razão para não gostar de bacalhau – de verdade, não merluza petrificada!!!

Desafio aceito, fiz a receita mas fácil, mais deliciosa que deixa o peixe tenro, úmido e cheio de sabor. Se você também tem um convidado chato prá comer que vai encrencar sua Sexta-Feira Santa aposte nesta receita. Só que, prepare-se, pois ele vai virar freguês!

Confit de Bacalhau (Serve 4)

A receita certa para agradar qualquer paladar. Inclusive o chato para comer!

A receita certa para agradar qualquer paladar. Inclusive o chato para comer!

Ingredientes:

4 postas de lombo de bacalhau dessalgado, aproximadamente 1kg (ultimamente tenho usado o congelado da Bom Porto, pois é o melhor custo benefício que encontrei)

2 litros de azeite de oliva (não precisa ser extra virgem, mas de boa qualidade) – reserve 1 xícara

1 cabeça de alho

4 ramos de tomilho

4 ramos de alecrim

4 cebolas pequenas cortadas em fatias finas

100gr de tomate seco.

Modo de Preparo:

Caso esteja usando bacalhau salgado lave as postas para retirar o sal excedente e coloque-as em água com pedras de gelo e deixe na geladeira por 24 horas, trocando a água a cada 6 horas. No caso do bacalhau congelado proceda o descongelamento conforme as instruções da embalagem.

Aqueça o forno a 80 graus. Caso seu forno não atinja esta temperatura, aqueça na temperatura mais baixa e deixe a porta entreaberta para o calor escapar.

Seque bem as postas e acomode-as em um refratário que possa ir ao forno e que seja mais alto que as postas. Coloque os dentes de alho e os temperos, tomilho e alecrim entre as postas. Cubra todo o peixe com o azeite. Observe que quanto maior o espaço entre as postas mais azeite será necessário para cobrir o peixe; por isso não use um refratário que seja muito grande.

Leve para assar por 1 hora. Faltando 15 minutos para o término do tempo acrescente os tomates secos ao azeite para que amoleçam.

Em uma panela de fundo grosso aqueça 1 xícara de azeite reservada e junte as cebolas fatiadas. Em fogo muito baixo vá refogando até que murchem e comecem a obter uma cor caramelo.

Assim que o bacalhau terminar de assar, sirva com as cebolas caramelizadas, os dentes de alho e os tomates secos, acompanhado de arroz branco e batatas ao murro.

Deliciosamente úmido, tenro e com sabor muito suave. Assim deve ser o almoço da Sexta-Feira Santa!

Deliciosamente úmido, tenro e com sabor muito suave. Assim deve ser o almoço da Sexta-Feira Santa!

DICAS:

  1. O azeite NUNCA deverá ferver, pois senão fritará o bacalhau. Para fazer uma confitura deverá manter a temperatura bem baixa.
  2. Esta preparação poderá ser feita na boca do fogo, com a chama no mínimo possível.
  3. Outros temperos como louro, pimenta preta e alcaparras podem ser adicionados ao azeite para conferir mais sabor.

Como sobremesa recomendo este DE LI CI O SO Cheesecake. Receita aqui.

Eu sei... é de babar, mesmo!!

Eu sei… é mesmo de babar!!

Páscoa I – Bacalhau ou Leitão, você escolhe!

Não sou uma pessoa muito tradicionalista. Já falei por aqui o quanto não gosto de comemorações com datas marcadas. A vida tem que ser sentida e celebrada todos os dias, com o ânimo de viver e comemorar. Se no dia do meu aniversário eu não estiver no mood, que seja depois.

Por isso não estava planejando menus de Páscoa por aqui. Mas depois que postei a receita da casquinha de siri no post anterior e sugeri como entradinha para a Sexta-Feira Santa, os meu leitores ficaram pedindo a receita do prato principal!!! Resolvi, então, aproveitar estes dias que antecedem o feriado para postar algumas receitas deliciosas, mas bem simples. Afinal de contas, é feriado e ninguém que ficar horas na cozinha, não é mesmo??!!

Aqui tenho algumas sugestões de posts antigos mas que servem bem para o almoço do feriado. E durante a semana postarei novas receitas:

Casquinha de Siri e Só

Brandade de Bacalhau Enformada

Bolinho de Bacalhau por Saul Galvão

Bacalhau Assado com Prosciutto

Cordeiro com Polenta Cremosa

Frango assado com Ervas da Condessa

Torta Maravilhosa de Cerejas

Cookies ‘n’ Kisses

Mas se ainda assim você optar por não pisar na cozinha tenho uma sugestão bem boa.

Na semana passada fui convidada para conhecer o Rancho Português, que fica na Av. dos Bandeirantes, na Vila Olímpia. O restaurante é enorme e tem um empório e uma adega com mais de 800 rótulos logo na entrada. O bacana é que é possível comprar o seu vinho com o preço de varejo e não de restaurante! Ali também são vendidos queijos da Serra da Estrela e alheiras produzidas artesanalmente, na casa, com exclusividade.

Empório com vinhos e produtos portugueses, além de porcelanas Vista Alegre e Galos de Barcelos!

Empório com vinhos e produtos portugueses, além de porcelanas Vista Alegre e Galos de Barcelos!

O cardápio é bastante extenso com várias entradas e petiscos, passando de um sequinho e crocante bolinho de bacalhau, a alheiras perfeitamente fritas. O polvo a provençal estava macio e bem temperado. Muito azeite Herdade do Esporão à disposição nas mesas!

Muito bacalhau nestes bolinhos

Muito bacalhau nestes bolinhos

Como prato principal, nossa degustação incluiu o Bacalhau a Narciso assado com cebola, brócolis, pimentão, alho e servido com batatas ao murro. Estava muito suculento, mas o Bacalhau com Natas me deixou babando e me fez repetir o prato. Natas mesmo, nada de molho bechamel pra” engrossar o caldo”.

Bacalhau a Narciso

Bacalhau a Narciso – suculento e queimadinho, mas as batatas superaram as expectativas. Encharcadas do sabor do bacalhau

Bacalhau com Natas. Muito suave e cremoso. Meu favorito.

Bacalhau com Natas. Muito suave e cremoso. Meu favorito.

Para quem não gosta ou não está a fim de comer bacalhau a casa ainda conta com uma cozinha portuguesa bem recheada: Polvo a Lagareiro, Arroz de Tamboril com camarões e Lulas, Arroz de Polvo dentre outros. Mas se o seu lance é carne vermelha, não se desespere. O melhor estava por vir. Na verdade verdadeira, fomos até lá para provar o Leitão a Bairrada que dá título ao lugar. Um leitãozinho preparado à risca à moda da Bairrada. Temperado com um delicioso e marcante molho a base de pimenta do reino e assado por horas num calor lento e suave até transformar a pele numa capa crocante que envolve a carne suculenta e macia… Que manjar!

Uma imagem não consegue transmitir a delícia que é este prato...

Uma imagem não consegue transmitir a delícia que é este prato…

E para finalizar a seleção de pratos principais foi-nos servido o arroz de pato, a meu pedido 😉 Como sou “especialista” nesta receita (era o carro chef do Romã Armazém Gourmet) precisava saber o que andavam cozinhando por aí!

Arroz de pato com chouriço português

Arroz de pato com chouriço português

Todo este almoço foi regado a muito vinho verde e um delicioso tinto Encostas da Pedra Alta, da região do Douro.

E quando eu estava pronta para me levantar e partir para uma cama de onde só sairia no dia seguinte, chegaram as sobremesas. Uma degustação de algumas das delícias portuguesas e o carro chefe da casa, o Pudim do Abade: um pudim de leite com BACON!!! Porque aqui, nem só o leitão domina!

Só um pouquinho de doce prá cortar a gordura do leitão! ;)

Só um pouquinho de doce prá cortar a gordura do leitão! 😉

Pudim de BACONNNNN! Simplesmente delicioso!

Pudim de BACONNNNN!
Simplesmente delicioso!

Se você está em busca de uma culinária portuguesa autêntica, sem frescuras, sem comida de chef e com noites de fado (todas as terças-feiras) vale a visita!

Ou você ainda pode pedir para viagem e fazer bonito no almoço de Páscoa!

NOTAS:

  1. Todas as fotos foram gentilmente cedidas pelo Rancho Português, pois era impossível focar na fotografia naquele momento!
  2. Apesar do almoço ter sido uma cortesia do restaurante aqui eu só posto o que realmente me interessa e que eu gostaria de compartilhar com vocês. Aqui não tem jabá, não tem jabá, não tem jabá!

Rancho Português

Av. dos Bandeirantes, 1051 – Vila Olímpia

Continuar lendo

Mais um ano se passou… E muitos outros passarão!

Ontem fui comer num restaurante muito chique. Afinal, a ocasião pedia algo bacana: foi meu aniversário.

Normalmente eu comemoro cozinhando. Aqui tem uma demonstração do que estou falando!! O melhor presente prá mim é ver a satisfação das pessoas ao comerem a minha comida e receber os elogios devidos! Não só de idade avançada vivemos; de ego, tb! kkkk 😉

Não me importo de encostar a barriga no fogão e preparar comidinhas, almoços ou jantares se a ocasião pede. Adoro comemorar, juntar os amigos e celebrar a vida. Os anos estão passando para todos nós e o caminho é só adiante. Então para que se queixar?!

Mas como eu já tinha preparado uma feijoada no sábado, meu querido marido resolveu me tirar da cozinha. Mas ele sabia que não seria tarefa fácil… Me levar para comer, no dia do meu aniversário, em algum lugar que a comida não fosse melhor que a minha boa lhe custaria caro! Well… De todos formas, custou. Mas valeu cada centavo!

O restaurante escolhido foi o Antiquarius Grill. Fomos comer bacalhau e estava delicioso. Foram vários pratos, todos variados e ninguém se queixou de nada. Ao contrário, o entusiasmo foi geral. O serviço um pouco lento, mas a comida estava excepcional! Recomendo o Bacalhau com Gemas, para quem gosta de ovo com gema mole escorrendo por batatas e uma posta gigante, Polvo Grelhado com Arroz de Brócolis, o campeão da tarde, Bacalhau com Alcachofras e o tradicional Gomes de Sá. Todos impecáveis! Pena que não tirei nenhuma foto. Em eventos “particulares” e com muita gente não costumo tirar fotos de comida. Respeito meus convidados! Mas de nada adiantaria; nenhuma foto poderia traduzir a delícia foi o nosso almoço.

Aproveitei e resolvi presentear vocês com uma receita muito fácil, econômica e que era campeã de vendas no meu antigo armazém.

Brandade de Bacalhau (Serve 4 como principal ou 8 como entrada)

Deliciosa e prática, a brandade pode ser servida quente ou fria.

Deliciosa e prática, a brandade pode ser servida quente ou fria.

Ingredientes:

500gr de bacalhau dessalgado (eu uso o dessalgado congelado pois acho o aproveitamento melhor)

1 litro de leite

1 folha de louro

2 cravos da Índia

300gr de batata

3 dentes de alho

80ml de creme de leite fresco (pode-se usar o de caixinha)

1 colher de sopa de manteiga

pimenta do reino, o quanto baste

2 colheres de sopa de salsinha picada finamente

2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado (opcional)

Agrada gregos, troianos, brasileiros e portugueses!

Agrada gregos, troianos, brasileiros e portugueses!

Modo de Preparo:

Cozinhe o bacalhau no leite, com a folha de louro e o cravo por 10 minutos. Cuidado que ao ferver o leite tende a subir e derramar. Abaixe o fogo. Assim que cozido retire o bacalhau de deixe amornar.

Descasque e cozinhe as batatas, juntamente com o alho, neste mesmo leite. Enquanto isso desfie o bacalhau retirando as espinhas e a pele. Assim que as batatas estiverem cozidas, descarte o leite e os aromáticos (louro e cravos) e esprema juntamente com o alho para fazer um purê. Em uma panela coloque a batata espremida, junte o creme de leite, a manteiga a pimenta do reino e prove o sal. Se necessário corrija.

Cozinhe este purê por uns dois minutinhos até incorporar. Acrescente o bacalhau desfiado e a salsinha e misture bem. Eu gosto de servir a brandade enformada. Uso uma forma de bolo inglês e polvilho queijo parmesão e levo para gratinar. Mas também podem ser feitas quenelles ou servi-la mesmo em um bowl como um patê.

Antes de servir regue com bastante azeite extra virgem. Pode acompanhar com uma salada verde ou torradas.

Cortada em fatias e servida com salada ou com torradas é uma excelente opção de entrada

Cortada em fatias e servida com salada com torradas é uma excelente opção de entrada

DICAS:

  1. Caso queira uma brandade mais firme – e econômica – acrescente mais batata na mistura.
  2. Se for servi-la enformada unte com azeite de oliva as laterais da forma e forre o fundo com papel manteiga. Facilita muito na hora de desenformar!