Festa Retrô do #ColetivoGastronômico [Ovos Recheados e ClubHouse Punch]

Este é mais um post de blogagem coletiva. Vocês se lembram que nos mês passado iniciamos um trabalho super legal com vários blogs? Se você perdeu está aqui o post.

A iniciativa do grupo é muito bacana e estamos muito felizes com os resultados. Maiores visualizações, novos seguidores e o mais importante: muitas receitas novas e diferentes para nossos leitores. Imaginem só: neste mês o tema é Festa Retrô. Que delícia que é ler várias receitas e ter uma festa retrô prontinha para receber os convidados!

Os blogueiros de São Paulo nos reunimos e fizemos uma festa de verdade. Afinal era aniversário da Sandra Peres. Foi incrível! Nos esforçamos muito e saiu tudo bacanérrimo, bicho! 😉

Mas nem menos caprichado foram os posts e receitas da turma de outras cidades. Veja cada delícia de décadas passadas que a galera resgatou. Este grupo é mesmo muito comprometido! E está ficando cada vez melhor.

Que delícia de iniciativa!

Que delícia de iniciativa! – Foto: Carolina Andrade Biffi

Eu preparei uma receita que minha mãe sempre fazia lá em casa nas reuniões de amigos. Eu me lembro, bem pequenina, de ajudar a preparar retirando a gema dos ovos depois de cozidos que seriam recheados. Quanta lembrança boa! E de quebra, preparei também um ponche de frutas que vi no livro de receitas da série de TV Mad Man. Mais retrô não dá para ser não é mesmo?

Em tempo: Fiquei EXTREMAMENTE feliz, quando vi, nesta semana a mesma receita que eu escolhi, numa publicação do jornal The New York Times. Sou ou não sou uma mulher de vanguarda? Antecipando tendências!!

Ovos Recheados – Deviled Eggs (24 porções)

Comidinha delícia para uma reunião com a galera!

Comidinha delícia para uma reunião com a galera!

Ingredientes:

12 ovos grandes, preferencialmente orgânicos

1 colher de sopa de vinagre

Recheio de Páprica

1 colher de chá de mostarda Dijon

3 a 4 gotas de Tabasco

1/4 colher de chá de páprica picante

3 colheres de sopa de maioneses caseira – receita aqui

sal e pimenta do reino a gosto

páprica e cebolinha francesa para decorar

Recheio de Tahini e limão siciliano

2 colheres de sopa de Tahini

2 colheres de sopa de coalhada seca

1 colher de chá de cebolinha francesa picada

sal e pimenta do reino a gosto

suco de 1/2 limão siciliano

raspas da casca do limão para decorar

Recheio de Aliche

1 filezinho de aliche, amassado com gotas de limão tahiti

3 colheres de sopa de maionese caseira

sal e pimenta do reino a gosto

rodelinhas de pepino japonês para decorar

Modo de preparo:

Coloque os ovos em uma panela grande e cubra com água fria. Acrescente o vinagre e leva para ferver (o vinagre ajudará a coagular a clara caso algum ovo esteja rachado). Assim que ferver, desligue o fogo, tampe a panela e deixe por 10 a 12 minutos. Ficarão no ponto de ovos cozidos. Escorra e coloque em um banho de água com gelo. Este processo é para parrar o cozimento e facilitar na hora de descascar.

Eu tenho este termômetro que não me deixa perder o ponto! Mas a dica da receita é infalível!

Eu tenho este termômetro que não me deixa perder o ponto! Mas a dica da receita é infalível!

Banho de gelo para facilitar a vida!

Banho de gelo para facilitar a vida!

Descasque os ovos batendo o fundo, onde se forma uma bolsa de ar. Depois bata com cuidado toda a casca para que ela rache e desgrude da membrana. Com cuidado comece a descascar com a lateral do dedão para deixar os ovos inteiros sem machucá-los.

Comece descascar pelo fundo do ovo. #ficaadica

Comece descascar pelo fundo do ovo. #ficaadica

Utilize a lateral do dedo e nunca a ponto. #ficaadica

Utilize a lateral do dedo e nunca a ponta. #ficaadica

Se o ovo for fresco e ficar num banho de gelo a membrana desgruda bem fácil. #ficaadica

Se o ovo for fresco e ficar num banho de gelo a membrana desgruda bem fácil. #ficaadica

Com uma faca fina, bem afiada e molhada corte os ovos na longitudinal. Retire a gema de cada oito metades e separe em cumbucas para fazer os 3 diferentes tipos de recheios. Reserve as claras na geladeira, em recipiente tampado, enquanto prepara os recheios.

Em cada cumbuca amasse as gemas e misture os ingredientes correspondentes misturando bem até atingir uma consistência cremosa, de patê. Tente não deixar grumos grandes porque ao utilizar o bico de confeitar para rechear os ovos este pode entupir.

Recheios preparador é hora de montar!

Recheios preparados é hora de montar!

Utilize um saco de confeitar com bico estrela ou uma colher de chá para rechear os ovos.

Utilize um saco de confeitar com bico estrela ou uma colher de chá para rechear os ovos.

Coloque cada recheio em um saco de confeitar com o bico a sua escolha. Eu utilizei o estrela. Cuidadosamente aperte o recheio e preencha a cavidade da clara com o recheio escolhido. Repita a operação com todos os recheios lembrando que teremos 24 metades e 3 recheios; se a matemática não falhar são 8 metades com cada recheio. Decore o disponha em colheres de serviço ou em um prato bem bacana!

ClubHouse Punch (Serve 1,5 litros)

Funk, funk, punch!

Funk, funk, punch…  Muita bossa nessa hora!

Ingredientes:

1 laranja baia descascada e cortada em gomos

1 carambola grande, bem madura fatiada

1 maçã red delicious, sem o coração e picada em cubos

1 lima da pérsia descascada e cortada em gomos

1/2 xícara de uvas verdes sem semente

1/2 xícara de uvas rosada sem sementes

1 pepino cortado em rodela (utilizei o restante do pepino da receita acima)

1 garrafa de vinho tinto frisante (eu usei Lambrusco) bem gelado

500ml de soda limonada, gelada

Cubos de gelo

Utilize as frutas de que mais gostar. Mas o pepino não pode faltar!

Utilize as frutas de que mais gostar. Mas o pepino não pode faltar!

Modo de preparo:

Coloque todas as frutas em uma poncheira ou recipiente fundo. Acrescente o vinho e a soda limonada. Misture bem e acrescente o gelo. Sirva geladíssima em potes de vidro reciclados, com canudinhos divertidos!

Vinho + soda = retrô!

Vinho + soda = retrô!

DICAS:

  1. Se não tiver um bico de confeitar ou mesmo o saco-puxa, utilize uma colher de chá para rechear os ovos;
  2. Maionese caseira é deliciosa e mais saudável, mas você poderá utilizar a industrializada sem nenhum problema;
  3. Caso não curta aliche ou tahini, crie o seu próprio recheio. Experimente e me diga aqui como ficaram os teus ovos recheados;
  4. As frutas também podem ser substituídas. O importante é manter o pepino. Assim falava na receita de Betty Draper! 😉

E não se esqueçam de completar a sua festa com as demais receitas do Coletivo Gastronômico:

My Flavors – Barquinhas de Salpicão

Na Cozinha da Gertrudes – Patê de salame

Gordices – Bolo de pão de queijo

Mosaico de Receitas – Bolo Salgado de frango

Panela e Paixão – Beijinho de Coco

Se Eu fiz Você faz – Batatinha em Conserva

O que temos hoje, Elisa? – Empanada Galega

Burburinho na Cozinha – Bolinho de Arroz

Artes da Mel – Geléia de Pinga

Minha Marmita Tem – Canudinho de Maionese e Pink Limonada

Better Call San – Bolo com Baba de Moça

... e a festa está montada!

… e a festa está montada! Foto: Carolina Andrade Biffi

Sirva-se de ponche...

Sirva-se de ponche… Foto: Carolina Andrade Biffi

Inclua Legumes na Dieta em Forma de Chocolate!!! [Cupcakes de Beterraba e Chocolate]

Ontem foi aniversário do meu filhote. Nem acredito… 10 anos. Já é um garotão. Ficamos horas na cama, antes do café da manhã, relembrando os momentos da gravidez, os exames médicos e tudo o que eu comia…

_ ¨Será que é por isso que eu como tanto brócolis, mãe?”

_ “Ah… E você já sabia que eu seria um jogador de futebol pelas bicudas na bariga, né, mãe?”

_ “Zuera mãe, mas eu te amo mais que Clash of Clans…” :\

Acho que é igual com todas as mães, mas para nós o sentimento é singular, como se fosse somente conosco. Eu só tenho um filho, mas imagino que seja assim com as mães de vários também. Cada serzinho desses é único, é uma peça rara neste quebra cabeça que é a vida, que é o nosso mundo! É bom demais…

Na sexta-feira passada, seria o dia de levar bolo para a escola para cantar “Parabéns”. Ele pediu que fossem cupcakes, já que seria mais rápido, “cada um pega o seu e sai correndo; assim dá tempo de jogar futebol”… Logo eu que sou uma catástrofe dos doces?? Comprar?? Que decepção para a criança, dizer que sua mãe é uma cozinheira mas foi na padaria comprar os bolinhos do seu aniversário.

Desafio aceito, resolvi desafiar a molecada, também. Por que não, com a ajudinha do chocolate, botar um pouquinho de saúde nestes cupcakes?? Não sou nada neurótica e acho que cada um tem que comer aquilo que gosta mas me incomoda muito criança que não come bem porque não teve a oportunidade de experimentar.

E lá fui eu para a cozinha. Debaixo da deliciosa cobertura de chocolate por que não um bolinho de beterraba?? É como um bolo de cenoura, só que com beterraba…

Cupcakes de Beterraba e Chocolate (Serve 20 Cupcakes)

Bolo certeiro para um campeão na minha vida!

Bolo certeiro para um campeão na minha vida!

Ingredientes:

200gr de chips chocolate meio amargo ou se usar barra cortado em pedaços pequenos

250gr de beterraba crua ralada

3 ovos grandes, de preferência orgânicos

200ml de óleo de canola, ou outro óleo vegetal

2 colheres de chá de extrato de baunilha

100gr de açucar mascavo (hummm combina perfeitamente com a beterraba!)

100gr de açucar refinado

200gr de farinha de trigo para bolo*

2 colheres de sopa de cacau em pó

2 colheres de chá de fermento

Para a ganache

200gr de chocolate meio amargo picado

200ml de creme de leite (eu usei de soja já que meu filho pediu pois seu melhor amiguinho tem intolerância a lactose)

Sua porção de legumes em forma de chocolate!

Sua porção de legumes em forma de chocolate!

Modo de Preparo:

Pre aqueça o forno a 180 graus.

Coloque o chocolate picado em uma tigela e derreta em banho maria ou no microondas utilizando a potência média e checando a cada 30 segundos e mexendo para que o chocolate não queime. Eu deixei usei chips de chocolate e só quebrei em pedaços menores e usei-os assim. Queria que a galerinha percebesse que o bolo não era bem de chocolate!

No liquidificador bata a beterraba ralada, o óleo, os ovos, a baunilha e os açucares até obter um creme rosa lindo e bem sedoso. Em outra tigela peneire os secos: farinha de trigo, cacau em pó e o fermento. Misture o creme de beterraba e ovos com a farinha até incorporar.

Forre assadeiras para cupcakes com forminhas de papel forneáveis e preencha 2/3 com a mistura de bolo. Eu sempre uso uma colher de sorvete para esta tarefa. Assim, não me perco na medida e os bolinhos saem todos do mesmo tamanho.

Esta linda cor quase púrpura se transformará num bolinho de chocolate marrom clarinho. Ciência na cozinha.

Esta linda cor quase púrpura se transformará num bolinho de chocolate marrom clarinho. Ciência na cozinha.

Leve para assar por 20 minutos ou até que ao inserir um palito de dente no centro dos bolinhos este saia limpo.

Retire a assadeira do forno e transfira os bolinhos para uma gradinha para esfriar.

Para preparar a ganache, misture o chocolate picado com o creme de leite e leve ao banho maria até derreter. Deixe amornar, coloque em um saco de confeiteiro e leve a geladeira por 1 hora para firmar.

Eu nem sei qual o bico que utilizei. Acho que era o estrela e era o único que achei (zero confeiteira!!!). Depois de frios confeite os bolinhos com a ganache de chocolate.

Fui buscar o meu filho na escola e retirar o que sobrou. Nem lixo para contar a história do aniversário! 😉

Bolo malhadinho com pedacinhos cremosos de chocolate!

Bolo malhadinho com pedacinhos cremosos de chocolate!

DICAS:

  1. * Para fazer sua farinha de bolo: para cada xícara de farinha de trigo, substitua 2 colheres de sopa de farinha contida na xícara por amido de milho. Isto te dará um bolo mais leve e fofo porque conterá menor quantidade de glúten;
  2. Se quiser disfarçar mais a cor do bolinho, derreta o chocolate e misture no liquidificador com os demais ingredientes. Deixe o liquidificador funcionando e acrescente em forma de fio para que o chocolate não endureça de uma vez;
  3. A outra metade dos bolinhos foi de laranja com cenoura e cobertura de ganache de chocolate branco. A turma ficou em dúvida de qual era o melhor!! 🙂 ❤

Mais um ano se passou… E muitos outros passarão!

Ontem fui comer num restaurante muito chique. Afinal, a ocasião pedia algo bacana: foi meu aniversário.

Normalmente eu comemoro cozinhando. Aqui tem uma demonstração do que estou falando!! O melhor presente prá mim é ver a satisfação das pessoas ao comerem a minha comida e receber os elogios devidos! Não só de idade avançada vivemos; de ego, tb! kkkk 😉

Não me importo de encostar a barriga no fogão e preparar comidinhas, almoços ou jantares se a ocasião pede. Adoro comemorar, juntar os amigos e celebrar a vida. Os anos estão passando para todos nós e o caminho é só adiante. Então para que se queixar?!

Mas como eu já tinha preparado uma feijoada no sábado, meu querido marido resolveu me tirar da cozinha. Mas ele sabia que não seria tarefa fácil… Me levar para comer, no dia do meu aniversário, em algum lugar que a comida não fosse melhor que a minha boa lhe custaria caro! Well… De todos formas, custou. Mas valeu cada centavo!

O restaurante escolhido foi o Antiquarius Grill. Fomos comer bacalhau e estava delicioso. Foram vários pratos, todos variados e ninguém se queixou de nada. Ao contrário, o entusiasmo foi geral. O serviço um pouco lento, mas a comida estava excepcional! Recomendo o Bacalhau com Gemas, para quem gosta de ovo com gema mole escorrendo por batatas e uma posta gigante, Polvo Grelhado com Arroz de Brócolis, o campeão da tarde, Bacalhau com Alcachofras e o tradicional Gomes de Sá. Todos impecáveis! Pena que não tirei nenhuma foto. Em eventos “particulares” e com muita gente não costumo tirar fotos de comida. Respeito meus convidados! Mas de nada adiantaria; nenhuma foto poderia traduzir a delícia foi o nosso almoço.

Aproveitei e resolvi presentear vocês com uma receita muito fácil, econômica e que era campeã de vendas no meu antigo armazém.

Brandade de Bacalhau (Serve 4 como principal ou 8 como entrada)

Deliciosa e prática, a brandade pode ser servida quente ou fria.

Deliciosa e prática, a brandade pode ser servida quente ou fria.

Ingredientes:

500gr de bacalhau dessalgado (eu uso o dessalgado congelado pois acho o aproveitamento melhor)

1 litro de leite

1 folha de louro

2 cravos da Índia

300gr de batata

3 dentes de alho

80ml de creme de leite fresco (pode-se usar o de caixinha)

1 colher de sopa de manteiga

pimenta do reino, o quanto baste

2 colheres de sopa de salsinha picada finamente

2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado (opcional)

Agrada gregos, troianos, brasileiros e portugueses!

Agrada gregos, troianos, brasileiros e portugueses!

Modo de Preparo:

Cozinhe o bacalhau no leite, com a folha de louro e o cravo por 10 minutos. Cuidado que ao ferver o leite tende a subir e derramar. Abaixe o fogo. Assim que cozido retire o bacalhau de deixe amornar.

Descasque e cozinhe as batatas, juntamente com o alho, neste mesmo leite. Enquanto isso desfie o bacalhau retirando as espinhas e a pele. Assim que as batatas estiverem cozidas, descarte o leite e os aromáticos (louro e cravos) e esprema juntamente com o alho para fazer um purê. Em uma panela coloque a batata espremida, junte o creme de leite, a manteiga a pimenta do reino e prove o sal. Se necessário corrija.

Cozinhe este purê por uns dois minutinhos até incorporar. Acrescente o bacalhau desfiado e a salsinha e misture bem. Eu gosto de servir a brandade enformada. Uso uma forma de bolo inglês e polvilho queijo parmesão e levo para gratinar. Mas também podem ser feitas quenelles ou servi-la mesmo em um bowl como um patê.

Antes de servir regue com bastante azeite extra virgem. Pode acompanhar com uma salada verde ou torradas.

Cortada em fatias e servida com salada ou com torradas é uma excelente opção de entrada

Cortada em fatias e servida com salada com torradas é uma excelente opção de entrada

DICAS:

  1. Caso queira uma brandade mais firme – e econômica – acrescente mais batata na mistura.
  2. Se for servi-la enformada unte com azeite de oliva as laterais da forma e forre o fundo com papel manteiga. Facilita muito na hora de desenformar!

Nem mineira, nem paulista: Comida Caipira!

Este post é uma homenagem a comida caipira, aquela que não sabemos bem, se é mineira, se é paulista, mas que nos alimenta, enche os olhos e o estômago! Não tem o intuito de arrumar uma briga com os mineiros, mas exemplificar, com base na história, que a comida não vem de lá nem de cá.

No ano passado, fiz um workshop no restaurante Tuju, em parceria com o C5 – Centro de Cultura Culinária Câmara Cascudo, muito interessante onde foram tratadas as manchas culinárias da comida brasileira. Muitos são os fatores para se determinar a “origem” da comida. O mais importante deles é que o ingrediente não conhece fronteiras geo políticas. Ou seja, ela nasce onde tem de nascer, se alastra e se incorpora na culinária daquele lugar. Com um pouquinho de história fica fácil entender a mistura da culinárias paulista e o surgimento da culinária mineira através do movimento do bandeirantes e tropeiros.

Os bandeirantes paulistas, no final dos anos 1600 já cansados de caçar e matar índios (!) se aventuraram em busca do ouro e seguiram pelo interior de São Paulo, viajando pelo Vale do Paraíba, até alcançar o norte de Minas Gerais. Lá encontraram ouro e se instalaram. Mas essa gente precisava comer!

“A procura do ouro e da riqueza tirava braços da agricultura, e a escassez fazia o preço dos alimentos disparar. Logo ficou claro que vender comida era tão lucrativo quanto o trabalho de encontrar ouro. E os paulistas, naquele momento, eram os que tinham mais condições de fornecer alimentos para as nascentes cidades mineiras. Assim, São Paulo passou a ser o grande fornecedor de alimentos para as Minas Gerais, através de tropas de mulas e seus condutores – os “tropeiros” – cujo nome é a origem de um dos pratos mais tradicionais de Min.. quer dizer, de São Paulo… E consequentemente, influenciou o paladar da região mineira com suas tradições culinárias.

Durante os anos 80, a culinária mineira passou a ser difundida pelo país através dos restaurantes especializados. Entretanto, quando chegaram no interior de São Paulo, deram de cara com restaurantes locais que já serviam a mesma comida! A cozinha “caipira”, relegada a segundo plano pelo cosmopolitismo das elites paulistas, foi levada para Minas no final do século XVII e trazida de volta nos anos 80 pelos restaurantes mineiros, séculos depois.” Revista História Viva nº1, pp. 84-87.

Até o fogão a lenha teve suas origens nas mãos dos tropeiros. Durante as viagens montavam acampamentos e acendiam suas fogueiras em tucuruvas que eram cupinzeiros abandonados e serviam de apoio para suas panelas de ferro. Que bacana  tudo isso!

Assim, com ingredientes que hoje se alastram pelo Vale do Paraíba deixo aqui uma receita simples e fácil, caipira de gênero e sofisticada no paladar. Um prato que resistiu ao tempo para comemorar os 461 anos da cidade de São Paulo!

Costelinha de Porco com Cuscuz de Quirela e Couve (Serve 4)

A mistura das cozinhas paulista e mineira

A mistura das cozinhas paulista e mineira

Ingredientes:

1kg de costelinha de porco defumada
2 folhas de louro
2 xícaras de quirela (ou quirera) de milho
1 colher de sopa de azeite
2 dentes de alho picados
150gr de bacon cortados em cubinhos
2 maços de couve manteiga fatiadas chifonade*
sal e pimenta do reino a gosto

Modo de Preparo:

Coloque a costelinha na panela de pressão, acrescente as folhas de louro e cubra com água. Leve para cozinhar em fogo alto até pegar pressão. Diminua o fogo e cozinhe por 40 minutos. Desligue o fogo e deixe a panela esfriar para sair o vapor.

Retire as costelinhas e reserve. Acrescente a quirela ao caldo do cozimento e leve ao fogo por 20 minutos. Acrescente mais água, se necessário. Não precisa colocar pressão pois cozinha rápido se for uma quirela de milho novo. Tempere com sal e pimenta do reino.

Mise en Place nada tropeiro!

Mise en Place nada tropeiro!

Em uma frigideira doure as costelinhas rapidamente. Reserve. Utilize a mesma panela para refogar a couve. Aqueça o azeite de oliva e acrescente bacon. Deixe dourar e soltar a gordura. Junte o alho e refogue sem deixar queimar para não amargar. Acrescente a couve e salteie rapidamente em fogo alto para não soltar água, uns 3 minutos. A couve não precisa cozinhar. Ela é melhor se comida al dente e ainda bem verdinha. Ao final tempere com sal e pimenta do reino, lembrando que o bacon já é salgado.

Sirva a costelinha com um punhado de quirela e a couve. Abra uma cerveja e faça um brinde à coragem dos bandeirantes e à ousadia dos tropeiros que nos deixaram este legado!

De encher os olhos e o estômago!

De encher os olhos e o estômago!

 DICAS:

  1. Esta é uma comida simples e muito saborosa. Mas escolha ingredientes de muita qualidade. Costelinha com muita carne e bem defumada. Quirela de milho novo. Couve orgânica.

    costelinha

    Ingredientes de qualidade fazem a diferença no final

  2. Eu comprei meus ingredientes no Mercado da Lapa, mas em qualquer mercado municipal você encontra produto de qualidade.
  3. Eu gosto da quirela sequinha como se fosse uma farofinha. Mas se você preferir mais úmida, acrescente mais água e deixe cozinhar por 5 minutos mais.

Presentes para um Super Foodie!

Ontem foi o aniversário do meu marido! E… Bem, aqui em casa não comemoramos essas datas, quase nunca. Já fiz seu prato preferido – à época Beef Wellington – saímos para jantar em algumas ocasiões, mas preferimos celebrar o dia a dia, as novas conquistas, a chuva que refrescou a tarde… Sempre foi assim. Tanto que sempre tenho que checar a data do casamento na certidão de casamento! “Risos”

Mas a data do aniversário é mais difícil de esquecer! E como ele tem tudo que ele quer e precisa, estes dias andei fuçando na internet atrás de coisas inusitadas, criativas e diferentes e que o agradassem. Infelizmente, os preços de presentes assim, são absurdamente elevados por aqui. A criatividade tem um preço alto em nossas terras se comparada ao paraíso das compras americano! E nunca me esqueço que num dia dos pais – o último que ele ganhou presente! – dei um conjunto de saca rolhas, termômetro e outros bricabraques para vinho, que ele adora, e num piscar de olhos o troço estava quebrado. Fui reclamar, a loja exigiu nota fiscal, preenchi um monte de formulários e para encurtar a história morri no prejuízo. A regra aqui, a partir de então, ficou clara: nada de presentes que custam um milhão e valem um tostão! Quando tivermos a oportunidade compramos lá fora!

Mas esse xeretadinha na internet rendeu este post, pois achei cada coisa bacana de cozinha/gastronomia que precisava dividir com vocês. Alguns eu tenho e estão testados e aprovados. Outros ainda terei! Claro, que quase tudo só mesmo nas terras do Tio Sam. Mas vale a pena babar um pouquinho… Até babador eu encontrei! 😉

Sugestões de presentes e bricabreques:

Para quem é um verdadeiro aficcionado e não pode ficar um só minuto sem assar sua carninha. De 007 a churrasqueiro em poucos segundos!!!

presentes1

Amazon

Estas lindas porcelanas foram inteligentemente criadas para separar os seus ovos e ainda colocar muito charme na sua cozinha. Inclinando um pouquinho a tigela a clara escorrega pela fenda e deixa a gema limpinha para ser usada. Que charme!

presentes2

Food52

Quem não passa um estresse na hora de levar um bolo ou uma deliciosa torta para a viagem? Todo o trabalho e cuidado com o preparo merece igualmente cuidado na hora de transportar. Olha que caixa mais chique!

presentes3

The Pie Box

Esta tábua seria muito útil aqui em casa. Eu adoro picar tudo e deixar já prontinho nos potinhos separados para ir ao fogo. Além de linda, é também ecológica pois é feita de bambu.

presentes4

Houzz

Fiquei um tempão namorando esta pinça. Na época morava em Londres e não encontrava por lá. Pedi para um amigo que morava nos EUA trazer para mim quando foi nos visitar. Ele não acreditou que alguém faria um pedido desses! Haha. Ele nem imagina do que um foodie é capaz! É muito útil pois deixa as fatias uniformes e ajuda muito no caso de terrines, como esta do Natal, por exemplo!

presentes6

Kuchenprofi

Outro bricrabeque de cozinha que tenho e é MUITO útil. Retiro quase 95% da gordura dos caldos só deixando descansar e esfriar. Um utensílio indispensável para esta preparação!

presente6

Oxo

Este termômetro é muito bom. Eu tenho também!!! É excelente quando se está cozinhando com amigos pois pode deixar a cozinha um pouquinho e curtir a festa! Ele avisa quando a carne está no ponto desejado. Ajuda bastante, também, quando é preciso cozinhar uma mesma peça de carne em pontos diferentes. Para os carnívoros, vale a aquisição!

presentes7

Woot

Um cuidado muito especial na hora de servir a comida é verificar se os pratos estão aquecidos. Um prato frio pode arruinar todo o jantar. Ele esfria a comida e até muda a sua textura. Que chato, né? E para não ter que deixar os pratos aquecendo no forno ou mesmo o trabalhão de colocar água fervendo, depois ter que enxugá-los estes aquecedores elétricos de pratos fazer esta função. E ainda tem cada estampa linda! Dá para colecionar!

presentes8Hot Ideas

Quando vi este este sabre para abrir champagnes lembrei logo da minha querida amiga Ana Paula. Bubbles é com ela mesma!!! Mas depois de ver o preço desta jóia, acho mesmo que ela preferiria tudo em garrafas já abertas e bem geladas! Mas é um item lindo e de colecionador! Prá quem curte e está disposto a gastar é um presentaço!

presentes9

Sabre a Champagne

E por falar em jóia, as que representam a cozinha estão super na moda. Quem ainda não se convenceu que deveria fazer uma tatuagem de um cupcake ou mesmo de uma faca de açougueiro, pode matar a vontade com estas lindas peças. Tem de tudo!

presentes10

Etsy

Babou nestas dicas? Então você precisa comprar um destes 😉presente5