O melhor bolo do mundo [Bolo de Chocolate – Milo Cake]

Minha querida amiga, Geisa, que vive lá em Ghana está aqui no Brasil. Imaginem a minha felicidade!!!

Na terça-feira acordei cedinho, me arrumei toda e fui esperá-la no desembarque do aeroporto. Teríamos 2 horas entre sua chegada e novo embarque, desta vez para Campo Grande, onde vive sua família. E seriam 2 horas de muita emoção. Quase 6 meses desde a última vez que nos vimos. Bem… antes tínhamos ficado mais de 3 anos!

Nosso encontro foi delicioso, regado a café, pão de queijo e muitas risadas, muitas lembranças, muito amor. Voltei para casa saudosa, na esperança de vê-la novamente, desta vez aqui em casa. Mas se não for, uma outra corrida até o aeroporto só me fará bem.

Resolvi, então, preparar um bolo que é a “chefe confeiteira em pessoa” (se fosse fruta, seria melancia!). Desde que chegou na África, ela ficou enlouquecida com o Milo, um achocolatado em pó que leva malte em sua composição e é muito comum por lá. Não deu outra; ela criou uma receita de bolo deliciosa que é o campeão de vendas nos restaurantes e cafés do grupo onde trabalha. O Milo Cake. E como ela tinha me mandado quilos desta delícia de presente (sim, quilos!) eu estava com a faca e o queijo na mão. Ou melhor, a colher e o achocolatado!

Milo Cake (Serve 16 fatias)

Uma fatia nunca é suficiente...

Uma fatia nunca é suficiente…

Ingredientes

125g (10 colheres de sopa) de manteiga sem sal em temperatura ambiente

50g (1/4 de xícara) de açucar demerara (ou refinado – que já foi abolido aqui em casa)

180g (1 e 1/2 xícaras) de farinha de trigo

1 colher de sopa de fermento químico em pó

150g (1 e 1/4 xícaras) de achocolato Milo¹

3 ovos

120ml (1/2 xícara) de buttermilk²

O Melhor Bolo de Milo do Mundo!

O Melhor Bolo de Milo do Mundo!

Modo de Preparo

Preaqueça o forno a 180 graus e unte com manteiga uma forma para bolo redonda com buraco no meio de 20cm (pode-se usar um tabuleiro retangular). Polvilhe achocolatado em toda a forma ao invés de farinha. Isso fará com que a casquinha do bolo fique mais grudento e não tão sequinha.

Na batedeira, com o globo de arame, bata a manteiga com o açúcar até obter uma mistura lisa e cremosa. Adicione os ovos, um de cada vez, batendo bem após cada adição. Peneire a farinha, o fermento em pó e o Milo e, em seguida, adicione gradualmente ao creme na batedeira, em velocidade baixa, alternando com o buttermilk.

Despeje a massa na forma e leve para assar por 40-45 minutos ou até que um palito inserido no centro saia limpo. Remova do forno e deixe esfriar sobre uma gradinha para esfriar completamente antes de desenformar.

Com o passar dos dias esta casquinha vai ficando grudenta, chicletosa, extraordinária!

Com o passar dos dias esta casquinha vai ficando grudenta, chicletosa, extraordinária!

Este bolo é tão delicioso, macio e “grudento” que não precisa de calda ou cobertura. Mas… Se você não resistir, faça a calda de chocolate craquelada:

Calda de Chocolate

Ingredientes

1/2 xícara (chá) de Milo

1/3 de xícara (chá) de açúcar demerara

1 colher (sopa) de manteiga sem sal

1/3 de xícara (chá) de água

Modo de Preparo

Numa panela pequena junte o milo, o açúcar, a manteiga e a água. Leve ao fogo médio mexendo sempre com um batedor de arame.

Quando começar a ferver, cozinhe por cerca de 4 minutos, sem parar de mexer. Assim que a calda começar a desgrudar do fundo da panela é sinal de que está pronta.

Regue a calda quente sobre o bolo já frio e desenformado e deixe esfriar. Sirva a seguir.

Este foi o primeiro Milo Cake que e comi na vida. Amor a primeira mordida!

Este foi o primeiro Milo Cake que e comi na vida. Amor a primeira mordida!

DICAS:

  1. As chances são grandes de você não ter Milo em casa. Mas não se desespere. Milo é um chocolate maltado, assim como o Ovomaltine. Então poderá substituir normalmente. Eu só processaria antes, pois o Milo não tem os flocos crocantes que contém no Ovomaltine e acredito que fará diferença na textura. E por que usar Milo e não chocolate comum? Primeiro porque são produtos diferentes! O malte contido neste produto deixa o bolo mais “grudento”, com aquele saborzinho do chocolate Lollo (ou Milkbar) e aquela textura “chicletosa”. Hummmm…
  2. Já expliquei em outro post como fazer o buttermilk mas acho que não justifiquei o porque utilizá-lo e não leite comum. Vamos lá. Para início de conversa, eu diria que seus bolos passarão de deliciosos para extraordinários com a utilização do buttermilk. Buttermilk deve seu sucesso como um ingrediente de cozimento à sua acidez. Essa acidez contida realça a cor do chocolate deixando o bolo um marrom profundo, ajuda na textura mais leve, pois quando em contato com o fermento dá um “up” na receita. E há muito mais… No frango frito estilo KFC, não ouso deixar de usar na marinada. Mas este é um assunto para outro post! 😉
  3. Enquanto escrevia tudo isso pensei que o açucar mascavo poderia deixar o bolo ainda mais rico. Se você testar, diga aqui como ficou!

Amigo Secreto do #ColetivoGastronômico [Risoto Festivo de Espumante, Aspargos e Castanhas Portuguesas]

Este será o último post do ano do nosso delicioso #ColetivoGastronômico. Já se passaram 6 meses desde a nossa primeira postagem coletiva. Nossa! Quanta coisa boa nos aconteceu desde então.

Claro que as festas de final de ano não poderiam ficar de fora do post deste mês. Mas queríamos fugir da tradicional postagem “Receitas Natalinas” até porque a blogosfera está saturada com estes posts e é o que vemos nos sites de gastronomia nesta temporada. Queríamos inovar. Foi aí que a Carol, do Cozinha Autoral, teve a melhor idéia de todos os tempos: Faríamos um amigo secreto e o presente seria uma receita que homenageasse o blog do amigo sorteado! Que lindo. O melhor presente que alguém poderia receber. Feito personalizado para você. Vindo do coração de alguém que compartilha a sua mesma paixão! ❤

E ainda com a surpresa de que ninguém saberá quem tirou quem até todos os posts serem publicados! [Enquanto escrevo estou até com palpitações tentando controlar a ansiedade! 🙂 ]

E na hora do sorteio os astros estavam alinhados a meu favor. Fui sorteada com a pessoa que se tornou uma grande amiga, uma grande apoiadora dos meus trabalhos. Que me mostrou um carinho grandioso todas as vezes que nos encontramos. E, a cada dia, uma amizade que antes era apenas virtual, vai se fortalecendo muito.

Eu tive várias idéias de receitas, mas escolhi uma especial que foi a primeira homenagem que recebi vindo de seu blog. Seu marido não gostava de risotos, mas ao comer o risoto que preparo nos meus potinhos disse que se apaixonou (pelo risoto, não por mim 😉 ).

E por isso pensei na melhor receita de risoto que eu pudesse preparar para esta celebração, pois daqui a algum tempo, o Douglas não precisará mais consumir os risotos do Cook it*. O Dafne estará expert e fará os risotos com o mesmo amor e carinho como eu preparo os meus!

Queridos Amigos Dafne e Douglas, esta é a minha homenagem para vocês!

Risoto Festivo de Espumante, Aspargos e Castanhas Portuguesas (Serve 4)

Uma homenagem a quem me homenageou muito durante todo o ano!

Uma homenagem a quem me homenageou muito durante todo o ano!

A delicadeza deste prato se reflete na composição da mesa

A delicadeza deste prato se reflete na composição da mesa

Ingredientes:

50gr de aspargos (escolha os mais finos que são mais tenros e menos fibrosos)

50gr de castanhas portuguesas cozidas e descascadas  (ver DICAS)

2 colheres de manteiga sem sal

1 dente de alho picado finamente

1/2 cebola picada finamente

220gr de arroz arbóreo ou carnarolli

1 raminho de alecrim

100ml de vinho espumante

750ml de água ou caldo de frango (ver DICAS)

1 colher de chá de sal

1 pitada de pimenta do reino

Aproveite a temporada para utilizar os produtos da estação.

Aproveite a temporada para utilizar os produtos da estação.

As castanhas se abrem facilmente ao serem cozidas e devem ser descascadas ainda quentes.

As castanhas se abrem facilmente ao serem cozidas e devem ser descascadas ainda quentes.

Modo de Preparo:

Corte o talo dos aspargos em fatias de aproximadamente 1 cm de espessura reservando as pontas para a decoração do prato, aproximadamente 5 cm. Coloque uma panela com abundante água para ferver e acrescente 1 colher de chá de sal. Assim que ferver mergulhe rapidamente as pontas dos aspargos para branquear. Retire e mergulhe em um banho de água com gelo para cortar o cozimento. Lembre-se: aspargos devem ser consumidos crocantes e não moles.

Pique as castanhas portuguesas reservando 4 inteiras para a decoração do prato.

Em uma panela com capacidade para 2 litros aqueça 1 colher de manteiga e acrescente a cebola e o alho picado. Refogue por 1 minuto e junte o arroz, os talos dos aspargos picados e o ramo de alecrim. Refogue, mexendo sempre, até que o arroz esteja todo coberto pela manteiga. Junte o espumante e deixe cozinhar por 1 minutos até que o álcool evapore.  Acrescente o caldo e deixe levantar fervura. Assim que ferver, tempere com sal e pimenta, abaixe o fogo e cozinhe por 18 minutos mexendo ocasionalmente.

Pique as castanhas reservando 4 unidades inteiras para a decoração do prato. Faltando 1 minuto para a finalização do cozimento acrescente as castanhas. Desligue o fogo e junte 1 colher de manteiga restante e incorpore bem mexendo com cuidado.

Sirva em seguida decorando o prato com as pontas de aspargos e a castanha portuguesa.

Abra um delicioso espumante bem gelado e brinde à vida, às amizades! Felizes Festas!

Um brinde ao Meu Amigo Secreto!

Um brinde ao Meu Amigo Secreto!

Celebrando a Amizade!

Celebrando a Amizade!

*Cook it é a nova marca no lugar de Flavor Bowl

DICAS:

  1. Utilizei 2 produtos que estão na safra. Assim, além de muito mais saborosos, são mais fáceis de encontrar. Mas caso você não goste de aspargos ou castanhas portuguesas substitua por damascos e castanhas do Brasil;
  2. Para cozinhar as castanhas faça um pequeno corte na pare mais fina e cozinhe em panela de pressão com abundante água por 30 minutos. Desligue a pressão e deixe “parar de chiar” . Abra a panela e mantenha as castanhas na água. Deixe amornar, mas não muito para descascar. A pele sai facilmente se ainda estiverem quentes;
  3. Aqui tem uma dica e receita deliciosa de caldo de frango ou legumes. Se não fizer teu próprio caldo caseiro, prefira usar água e não caldos em cubos que contém muito sódio e sabores artificiais. Este risoto merece um carinho especial!

E abaixo você encontra os outros amigos secretos do #ColetivoGastronômico. Vejam que brincadeira bacana e cada presente delicioso que rendeu!

Descubra quem tirou quem!

Descubra quem tirou quem!

Cozinha Autoral – Amigo Secreto

Na Cozinha da Gertrudes – Amigo Secreto

Panela e Paixão – Amigo Secreto

Mosaico de Receitas – Amigo Secreto

Se Eu fiz Você faz – Amigo Secreto

Brie com Goiabada – Amigo Secreto

Burburinho na Cozinha – Amigo Secreto

Na Boroskinha – Amigo Secreto

Minha Marmita Tem – Amigo Secreto

Better Call San – Amigo Secreto

A menina gulosa [Bolo de Banana dos Deuses]

Eu sou uma pessoa muito gulosa. Tenho gula por sabores, comida e conhecimento.

E uma foto linda publicada no Instagram neste final de semana me encheu a boca de água e a mente de curiosidade: era o Bolo de Banana dos Deuses da amiga virtual Leticia Bittencourt que escreve o lindo Cozinha Vibrante, na linda foto da @rebzanetti.

Quando li a receita imaginei uma mistura de bolo/cuca/quiche. A massa tem uma base crocante, um recheio úmido e suculento e um creminho que fica gratinado por cima. Só poderia ser mesmo dos deuses! E eles que me perdoem por este pecado, mas a gula valeu!

Bolo de Banana dos Deuses (Serve 12 fatias)

Este pecado está perdoado!

Este pecado está perdoado!

*receita adaptada um tiquinho do site Cozinha Vibrante.

Ingredientes:

Base crocante:

200g de manteiga fria cortada em cubos e mantida ma geladeira até o momento de usar

1 xícara de açúcar refinado

2 xícaras de farinha de trigo

1 xícara de farinha de amêndoa*

1 colher de sopa de fermento químico em pó

Recheio:

6 a 8 bananas nanicas maduras, cortadas no sentido do comprimento

2 colheres de sopa de canela em pó

1/2 colher de chá de noz moscada em pó

1/4 colher de chá de gengibre em pó

Cobertura:

1 xícara de leite

3 ovos inteiros

1 pitada de sal

1 colher de chá de essência de baunilha

*A receita pede somente farinha de trigo, mas como eu tinha esta farinha na despensa resolvi usar. A massa fica mais saborosa e um pouquinho mais esfarelenta.

Modo de Preparo:

No processador de alimentos coloque todos os ingredientes da massa e use o botão pulsar até obter uma farofa como “areia de praia”. Você pode fazer esta mistura com as mãos. O mais fácil é ir misturando enquanto esfrega uma palma da mão na outra até obter uma farofa. Em uma assadeira retangular de aproximadamente 30cm despeje 2/3 da massa e pressione bem com as pontas dos dedos até ficar firme e cobrir todo o fundo. Reserve o terço restante da massa para colocar sobre as bananas.

Farofinha de manteiga, açucar e farinha

Farofinha de manteiga, açucar e farinha

Cubra a massa com as fatias de banana. Por cima polvilhe as especiarias: canela, noz moscada e gengibre. Sobre essa camada, despeje o restante das massa e pressione levemente.

Bananas ao sol!

Bananas ao sol!

No liquidificador, bata bem todos os ingredientes da cobertura e despeje sobre a torta.

Leve ao forno pré-aquecido a 200º por 40 minutos ou até que uma que a cobertura esteja dourada e firme.

Deixe esfriar para cortar. Bem… Como gulosa que sou, comi morna. Mas dividi irmãmente por aqui. Além de gulosa não quero ser taxada de egoísta! 😉

DICAS:

  1. Banana prata ou maçã também podem ser usadas;
  2. Caso queira, outras especiarias podem ser utilizadas na receita.
  3. Já estou imaginando fatias de maçã neste recheio. Hummm! Se se atrever a fazer me conte aqui como ficou!

O que os olhos não vêem o estômago ainda assim sente! [Tagine de Frango com Limão Siciliano em Conserva]

Esta receita eu não iria postar. Não agora, na verdade. Não tirei as fotos da preparação, como gosto de postar, e as fotos do prato não me agradaram. Ficaram muito duocromáticas. Não estava feliz. Eu fiz na semana passada mas o frango não saia da minha cabeça. Por duas razões bem simples. Porque ficou DE LI CI O SO e porque resolvi fazer esta receita, que apesar de ser uma favorita aqui em casa já fazia muito tempo que não preparava, a pedido de uma amiga. E não é uma amiga qualquer.

Conheci a Pimenta na Cozinha numa fase de auto afirmação da minha vida. Havia acabado de “virar a mesa do meu escritório”, da minha casa, da minha zona de conforto. Troquei de carreira, de casa, de cidade. E estava prestes a abrir meu primeiro negócio; dormi advogada e acordei empresária de um negócio de alimentação. Ah!… Como a vida é diferente quando não se tem filhos, compromissos financeiros, responsabilidades futuras! Será?

Mas voltando ao aqui, a Pimenta foi uma pessoa que me ajudou muito quando estava testando meu modelo de negócio lá em Curitiba. E foi afinidade no primeiro encontro. Adorávamos a cozinha, nossos maridos os vinhos, nós quatro, viagens e ninguém ainda tinha filhos. Viramos uma dupla de quatro quase que inseparáveis. Quando não estávamos almoçando as massas caseiras na casa dela, era o Natal lá em casa. Até hoje, um prato inesquecível para meu marido são lulas recheadas de couscous marroquinho que ela diz ter preparado de improviso uma noite qualquer! Logo vieram os filhos (se meu filho não tivesse adiantado para nascer, nasceria exatamente no mesmo dia do seu filho, 1 ano depois) e nossa separação. Me mudei de Curitiba mas nós seis sempre mativemos contato. Eu queria vê-la muito mais do que realmente acontece e sempre fico com o coração apertado de saudades – como agora, sua bandida. Aposto que está lendo e soltando aquele sorriso contagiante!

Mas o mundo virtual foi muito generoso conosco. Ela, depois de vencer a timidez, resolveu colocar em um blog as delícias de sua cozinha. E é assim que eu recordo nossos encontros gastronômicos e uma felicidade me preenche devagarinho…

Há alguns dias ela postou uma receita de conserva de limões sicilianos. Eu conheci esta conserva quando já morava em Londres. Minha amiga, que hoje mora lá na África, a Geisa, me falou sobre um frango que ela comeu na casa de outra amiga casada com um marroquino. Curiosa que sou fui atrás e aprendi a fazer. Sempre tenho um pote na minha geladeira. Dura prá sempre.

E ao ver a receita no blog Pimenta na Cozinha, comentei que esta conserva fica deliciosa com frango e azeitonas e ela me pediu para compartilhar a receita. Aqui está, minha grande amiga. Ainda sem ter a foto do jeito que eu gostaria não poderia ser egoísta a este ponto porque o que os olhos não vêem o estômago ainda assim sente!

Tagine de Frango Com Conserva de Limão Siciliano e Azeitonas (Serve 4)

*Esta é uma adaptação de receitas de Yotam Ottolenghi e Claudia Roden

Um brinde às delícias da vida. Seja ela um prato ou uma amizade duradoura!

Um brinde às delícias da vida. Seja ela um prato ou uma amizade duradoura!

Ingredientes:

1 colher de sopa de azeite de oliva

1 cebola grande fatiada finamente

1 cabeça de alho, dentes separados

1 colher de sopa de cúrcuma

1 colher de sopa de zaatar

4 sobrecoxas de frango, preferencialmente orgânico

sal e pimenta do reino, a gosto

1/4 de xícara de caldo de frango ou água

1/2 limão siciliano em conserva, fatiado – receita aqui

1/2 xícara de azeitonas verdes ou pretas – eu usei azeitonas recheadas de queijo feta da marca Byblos. São maravilhosas e combinaram perfeitamente como prato.

salsinha e coentro picado, a gosto

Uma receita unindo duas amigas!

Uma receita unindo duas amigas!

Modo de preparo:

Aqueça o forno a 180 graus

Em uma assadeira, aqueça o azeite e refogue a cebola e o alho em fogo baixo até murcharem, por uns 10 minutos. Acrescente a cúrcuma e o zataar e misture bem. Coloque os pedaços de frango e tempere com sal e pimenta. Não muito porque a conserva de limão e as azeitonas que serão adicionadas posteriormente já são salgadas. Acrescente o caldo de frango, cubra com papel alumínio e leve para assar por 40 minutos.

Após esse tempo, retire o papel alumínio e aumente a temperatura para 200 graus. Coloque a conserva de limão e as azeitonas ao redor do frango e volte ao forno por mais 15 minutos. Assegure-se de que a carne esteja cozida. Se tiver um termômetro a parte interna da sobrecoxa deve marcar 70 graus. Ou faça um furo com um palito de churrasco. O líquido que sai da ave deverá ser claro e não ter traços de sangue.

Polvilhe com a salsinha e o coentro e sirva imediatamente. Um simples couscous marroquino é o par perfeito para completar este Tagine.

Sabor das Arábias na sua Cozinha da maneira mais fácil possível!

Sabor das Arábias na sua Cozinha da maneira mais fácil possível!

DICAS:

  1. Caso não tenha estes temperos à mão pode-se substituir por cominho e pimenta síria;
  2. Peito de frango também poderá ser usado, mas diminua o tempo de cocção para 30 minutos;
  3. Quer uma dica para deixar o alho mais suave? Faça furinhos com um palitinho nos dentes ainda na cabeça. Leve ao microondas por 30 segundos. Ficarão macios e sem o gosto forte!

Festa Retrô do #ColetivoGastronômico [Ovos Recheados e ClubHouse Punch]

Este é mais um post de blogagem coletiva. Vocês se lembram que nos mês passado iniciamos um trabalho super legal com vários blogs? Se você perdeu está aqui o post.

A iniciativa do grupo é muito bacana e estamos muito felizes com os resultados. Maiores visualizações, novos seguidores e o mais importante: muitas receitas novas e diferentes para nossos leitores. Imaginem só: neste mês o tema é Festa Retrô. Que delícia que é ler várias receitas e ter uma festa retrô prontinha para receber os convidados!

Os blogueiros de São Paulo nos reunimos e fizemos uma festa de verdade. Afinal era aniversário da Sandra Peres. Foi incrível! Nos esforçamos muito e saiu tudo bacanérrimo, bicho! 😉

Mas nem menos caprichado foram os posts e receitas da turma de outras cidades. Veja cada delícia de décadas passadas que a galera resgatou. Este grupo é mesmo muito comprometido! E está ficando cada vez melhor.

Que delícia de iniciativa!

Que delícia de iniciativa! – Foto: Carolina Andrade Biffi

Eu preparei uma receita que minha mãe sempre fazia lá em casa nas reuniões de amigos. Eu me lembro, bem pequenina, de ajudar a preparar retirando a gema dos ovos depois de cozidos que seriam recheados. Quanta lembrança boa! E de quebra, preparei também um ponche de frutas que vi no livro de receitas da série de TV Mad Man. Mais retrô não dá para ser não é mesmo?

Em tempo: Fiquei EXTREMAMENTE feliz, quando vi, nesta semana a mesma receita que eu escolhi, numa publicação do jornal The New York Times. Sou ou não sou uma mulher de vanguarda? Antecipando tendências!!

Ovos Recheados – Deviled Eggs (24 porções)

Comidinha delícia para uma reunião com a galera!

Comidinha delícia para uma reunião com a galera!

Ingredientes:

12 ovos grandes, preferencialmente orgânicos

1 colher de sopa de vinagre

Recheio de Páprica

1 colher de chá de mostarda Dijon

3 a 4 gotas de Tabasco

1/4 colher de chá de páprica picante

3 colheres de sopa de maioneses caseira – receita aqui

sal e pimenta do reino a gosto

páprica e cebolinha francesa para decorar

Recheio de Tahini e limão siciliano

2 colheres de sopa de Tahini

2 colheres de sopa de coalhada seca

1 colher de chá de cebolinha francesa picada

sal e pimenta do reino a gosto

suco de 1/2 limão siciliano

raspas da casca do limão para decorar

Recheio de Aliche

1 filezinho de aliche, amassado com gotas de limão tahiti

3 colheres de sopa de maionese caseira

sal e pimenta do reino a gosto

rodelinhas de pepino japonês para decorar

Modo de preparo:

Coloque os ovos em uma panela grande e cubra com água fria. Acrescente o vinagre e leva para ferver (o vinagre ajudará a coagular a clara caso algum ovo esteja rachado). Assim que ferver, desligue o fogo, tampe a panela e deixe por 10 a 12 minutos. Ficarão no ponto de ovos cozidos. Escorra e coloque em um banho de água com gelo. Este processo é para parrar o cozimento e facilitar na hora de descascar.

Eu tenho este termômetro que não me deixa perder o ponto! Mas a dica da receita é infalível!

Eu tenho este termômetro que não me deixa perder o ponto! Mas a dica da receita é infalível!

Banho de gelo para facilitar a vida!

Banho de gelo para facilitar a vida!

Descasque os ovos batendo o fundo, onde se forma uma bolsa de ar. Depois bata com cuidado toda a casca para que ela rache e desgrude da membrana. Com cuidado comece a descascar com a lateral do dedão para deixar os ovos inteiros sem machucá-los.

Comece descascar pelo fundo do ovo. #ficaadica

Comece descascar pelo fundo do ovo. #ficaadica

Utilize a lateral do dedo e nunca a ponto. #ficaadica

Utilize a lateral do dedo e nunca a ponta. #ficaadica

Se o ovo for fresco e ficar num banho de gelo a membrana desgruda bem fácil. #ficaadica

Se o ovo for fresco e ficar num banho de gelo a membrana desgruda bem fácil. #ficaadica

Com uma faca fina, bem afiada e molhada corte os ovos na longitudinal. Retire a gema de cada oito metades e separe em cumbucas para fazer os 3 diferentes tipos de recheios. Reserve as claras na geladeira, em recipiente tampado, enquanto prepara os recheios.

Em cada cumbuca amasse as gemas e misture os ingredientes correspondentes misturando bem até atingir uma consistência cremosa, de patê. Tente não deixar grumos grandes porque ao utilizar o bico de confeitar para rechear os ovos este pode entupir.

Recheios preparador é hora de montar!

Recheios preparados é hora de montar!

Utilize um saco de confeitar com bico estrela ou uma colher de chá para rechear os ovos.

Utilize um saco de confeitar com bico estrela ou uma colher de chá para rechear os ovos.

Coloque cada recheio em um saco de confeitar com o bico a sua escolha. Eu utilizei o estrela. Cuidadosamente aperte o recheio e preencha a cavidade da clara com o recheio escolhido. Repita a operação com todos os recheios lembrando que teremos 24 metades e 3 recheios; se a matemática não falhar são 8 metades com cada recheio. Decore o disponha em colheres de serviço ou em um prato bem bacana!

ClubHouse Punch (Serve 1,5 litros)

Funk, funk, punch!

Funk, funk, punch…  Muita bossa nessa hora!

Ingredientes:

1 laranja baia descascada e cortada em gomos

1 carambola grande, bem madura fatiada

1 maçã red delicious, sem o coração e picada em cubos

1 lima da pérsia descascada e cortada em gomos

1/2 xícara de uvas verdes sem semente

1/2 xícara de uvas rosada sem sementes

1 pepino cortado em rodela (utilizei o restante do pepino da receita acima)

1 garrafa de vinho tinto frisante (eu usei Lambrusco) bem gelado

500ml de soda limonada, gelada

Cubos de gelo

Utilize as frutas de que mais gostar. Mas o pepino não pode faltar!

Utilize as frutas de que mais gostar. Mas o pepino não pode faltar!

Modo de preparo:

Coloque todas as frutas em uma poncheira ou recipiente fundo. Acrescente o vinho e a soda limonada. Misture bem e acrescente o gelo. Sirva geladíssima em potes de vidro reciclados, com canudinhos divertidos!

Vinho + soda = retrô!

Vinho + soda = retrô!

DICAS:

  1. Se não tiver um bico de confeitar ou mesmo o saco-puxa, utilize uma colher de chá para rechear os ovos;
  2. Maionese caseira é deliciosa e mais saudável, mas você poderá utilizar a industrializada sem nenhum problema;
  3. Caso não curta aliche ou tahini, crie o seu próprio recheio. Experimente e me diga aqui como ficaram os teus ovos recheados;
  4. As frutas também podem ser substituídas. O importante é manter o pepino. Assim falava na receita de Betty Draper! 😉

E não se esqueçam de completar a sua festa com as demais receitas do Coletivo Gastronômico:

My Flavors – Barquinhas de Salpicão

Na Cozinha da Gertrudes – Patê de salame

Gordices – Bolo de pão de queijo

Mosaico de Receitas – Bolo Salgado de frango

Panela e Paixão – Beijinho de Coco

Se Eu fiz Você faz – Batatinha em Conserva

O que temos hoje, Elisa? – Empanada Galega

Burburinho na Cozinha – Bolinho de Arroz

Artes da Mel – Geléia de Pinga

Minha Marmita Tem – Canudinho de Maionese e Pink Limonada

Better Call San – Bolo com Baba de Moça

... e a festa está montada!

… e a festa está montada! Foto: Carolina Andrade Biffi

Sirva-se de ponche...

Sirva-se de ponche… Foto: Carolina Andrade Biffi