Dia Mundial do Hamburguer

Mais um daqueles dias comemorativos! Você sabia que hoje é dia do hambúrguer? Não? Nem eu!!! Mas fui avisada por minhas amigas blogueiras de plantão e resolvi que seria legal colocar uma receita.

Pensei, pensei e percebi que minha receita de hambúrguer não é uma receita. É apenas um método:

  • para cada hambúrguer de 180gr misture 150gr de carne bovina (adoro fraldinha ou paleta – não uso nem picanha nem costela. Isso é carne para churrasco!) moída duas vezes com 30gr de bacon.
  • modele com uns 2 cm de altura, do diâmetro do pão, aperte no meio, pois ele “incha” ao ser grelhado.
  • Grelhe no fogo bem alto por 5 minutos. Viro. Sal sobre a carne. Mais 5 minutos do outro lado.

É isso! Cebola, salsinha, cominho, etc… devem-se ser acrescentados como acompanhamentos, nunca na carne. Se você confia na procedência do seu ingrediente vá fundo nesta preparação e delicie-se com o sabor da carne. Nunca do tempero.

Este é o meu tipo de Burger!

Este é o meu tipo de Burger!

Aí o meu post acabaria aqui e você diria: “Ã?”

Então resolvi fazer um hambúrguer vegetariano. É… Eu não acho que exista hambúrguer vegetariano. Burger, para mim, denota carne, sangue… Qualquer outra coisa é um… Bolinho? Nada contra os vegetarianos. Acho, sim, que eles têm todo o direito de comer hambúrguer; o de carne. Não comem por uma escolha. Enfim, não me alongarei mais neste tema pois muitos vegetarianos vão ler este post e podem se ofender. Nada disso. Só que para mim está intrínseco. Sabe aquele sentimento de que quando alguém fala que você está comendo fígado te dá nojo??

Parêntesis: (Não sei que sensação é esta pois não tenho nojo de comida. 
Posso não gostar, mas nunca deixo de experimentar por nojo. 
A comida nutri!)

Xiiii! Agora o post já está extenso demais. Mas, ao tema! Só não quero que meus amigos vegetarianos sintam-se comendo hambúrguer saignant. Que tenham esta sensação de “estou comendo carne”. Mas também acho que eles têm todo o direito de escolha. Portanto, aqui vou chama-lo de cake! 

Na semana passada uma amiga, a Carol do blog My Flavors, experimentou um hambúrguer vegetariano e disse que para ela também não era Burger, estava seco… Não combinava. Pensando nisso resolvi modificar um pouco uma receita de falafel que faço e adoro e deixá-lo mais com cara de hambúrguer – oops! cake! Mas também não é um falafel no âmago da receita. Ai… ai…!

Ficou divino, pode apostar. Úmido e macio por dentro com uma casquinha crocante por fora. E o sabor surpreendeu! Não vire os seus olhinhos ao ler os ingredientes. Desprenda-se e arrisque mais na vida. Nem que o risco seja comer um “hambúrguer” de grão de bico!

Hoje, com certeza, muito mais pessoas poderão comemorar o Dia Mundial do Hambúrguer!

Cake de Grão de Bico e Arroz Integral (serve 4)

Nada mal para uma opção vegetariana!

Nada mal para uma opção vegetariana!

Ingredientes:

2 xícaras de grão de bico cozidos (eu usei da marca Vapza – acho prático e mais saudável do que os enlatados pela quantidade de sódio)

1 cebola roxa picada grosseiramente

1 colher de chá de cominho

1 colher de chá de páprica picante

1 colher de chá de sal

pitada de pimenta do reino

1 colher de sopa de salsinha picada

1/2 xícara de arroz integral cozido (eu usei porque tinha cozido na geladeira e porque não queria usar tanto pão para dar liga. Mas se não tiver pode usar somente o pão. E quando cozinhar arroz novamente lembre-se de guardar para os cakes! 😉 )

1 ovo, preferencialmente orgânico

1 colher de sopa de tahini (opcional)

1/2 xícara de migalhas de pão

Mise em place!

Mise em place!

Modo de Preparo:

No processador de alimentos coloque o grão de bico, cebola, cominho, páprica, sal e pimenta e com a função pulsar misture todos os ingredientes até obter uma que o grão de bico e a cebola estejam em pedacinhos minúsculos e bem integrados.

Adicione o restante dos ingredientes e, mais uma vez, com a opção pulsar, misture bem até obter uma pasta homogênea, mas firme.

Mistura, mistura...

Mistura, mistura…

Umedeça as mãos e modele os cakes. Eu usei um aro para deixa-los redondinhos e perfeitinhos! Confesso que a massa é mais molenga do que a carne… Coloque-os sobre um papel manteiga.

Aqueça uma frigideira anti aderente com um fio de azeite e quando estiver bem quente coloque o cake para grelhar. DICA: como ele é mais molinho mantenha o papel manteiga, coloque virado com a parte sem o papel na frigideira e depois de 1 minuto retire o papel. Sairá facilmente!!!

Grelhe por 5 minutos ou até que o cake fique com uma casquinha. Vire e grelhe por mais 5 minutos.

Os acompanhamentos ficam ao cargo de sua criatividade. Eu misturei tahini com maionese caseira e besuntei o pão de mandioquinha da padaria Levain, do Rogério Shimura. Acrescentei tomates em rodelas e alface romana. Meu pequeno já optou por pão com gergelim e aveia e alface roxa. Não quis a maionese. Aqui é ao gosto do freguês!!

A pergunta do meu filho: "mãe, o que é esta carne amarela? Frango ao curry?" ;)

A pergunta do meu filho: “mãe, o que é esta carne amarela? Frango ao curry?” 😉

DICAS:

  1. Apesar de não ser literalmente frito, você também poderá assar os cakes, se preferir. Aqueça o forno a 200 graus, coloque-os em uma assadeira forrada com silpat ou papel manteiga e asse-os por 30 minutos, virando na metade do tempo. Eu acho que fica mais seco…
  2. Outros hambúrgueres bacanas que você queira testar:

Ana Claudia na Cozinha

Pimenta na Cozinha

 

7 respostas em “Dia Mundial do Hamburguer

  1. Pingback: O Inverno é a Estação das Conservas | Gastronomia & +

  2. Pingback: Dicas para o seu Fim de Semana – 29 a 31/05/2015 | Gastronomia & +

Conte-me o que achou do post:

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s