ComidaTerapia

Há dias em que tudo o que precisamos é um colo, um abraço ou um bom prato de sopa.

Foi assim comigo, ontem. Talvez pelo dia cinza, por toda garoa que peguei e pelo frio que senti pois não imaginava aquela tarde de inverno no início do outono quando saí de casa. Ou ainda pelo “tapa com luva de pelica” que levei da terapeuta…

Olhar as pessoas dentro de suas identidades, ou ainda “calçar os seus sapatos” não é uma tarefa fácil. Exige compreensão e acima de tudo abdicação do ser, em no mínimo 50% daquilo que somos. Ontem pensei muito na expressão: “Quero ter razão ou ser feliz?”. E a resposta não veio. Lutei contra uma parte de mim que queria somente ser feliz, mas mais ainda com a outra que insistia em demonstrar que, desta vez pelo menos (!) ter razão era também ser feliz…

E a garoa continuava a me castigar. O jeito foi deixar todo este pensamento para depois e partir para o que de verdade me conforta, depois, claro de um colo e um abraço!

Sopa de Feijão de Mãe (Serve 4)

Conforto como colo de mãe!

Conforto como colo de mãe!

Observação: Esta é uma receita da minha mãe. Resolvi não fazer nenhuma adaptação, exceto pelo “cubo” de caldo de carne que ela usava e eu me recuso! Ela media tudo em uma tigelinha que tínhamos em casa. Daquelas antigas, já lascada na borda… Eu usei o equivalente em xícaras ou gramas para que a receita ficasse mais fácil para preparar, caso você não tenha esta tigelinha lascada!

Ingredientes:

1 colher de chá de azeite de oliva

300gr de músculo, limpo e cortado em cubos de 2cm

1/2 cebola

1 folha de louro

2 cravos da Índia

talos de salsinha*

4 dentes de alho, descascados

1 e 1/2 xícaras de cenoura cortada em cubos de 1cm (aprox 1 cenoura grande), reserve as cascas

1 e 1/2 xícaras de vagem macarrão cortadas em pedaços de 1cm (aprox ), reserve as pontas

1 e 1/2 xícaras tomates concassé cortados em pedaços de 1cm (aprox 3 tomates)

1 xícara de feijão carioca cozido

1 raminho de manjericão (reserve umas folhinhas para decorar)

1 xícara de macarrão Padre Nosso para sopa

1 colher de chá de sal

pimenta do reino moída na hora

azeite extra virgem para servir

Brincar com a comida às vezes pode!

Brincar com a comida às vezes pode!

Modo de Preparo:

Na panela de pressão aqueça o azeite, junte os cubos de carne e deixe fritar por 2 minutos. Mexa e vire a carne para que doure do outro lado por mais 2 minutos, sempre com fogo alto. Espete os cravos na cebola e, em uma musseline de cozinha, ou gaze coloque a cebola, o louro, os talos de salsinha, as cascas de cenoura e as pontas da vagem**. Amarre com um barbante de cozinha e coloque na panela. Junte os dentes de alho e 3 xícaras de água e leve para ferver. Assim que ferver, retire a espuma que se forma na superfície e tampe. Quando pegar pressão (começar a chiar) conte 20 minutos e desligue.

Quando sair toda a pressão abra a panela, retire o sachê de aromáticos e separe 1 xícara do caldo da carne. Junte a cenoura, a vagem e os tomates e retorne ao fogo baixo, deixando ferver por 10 minutos.

No liquidificador bata o feijão com as folhas de manjericão e o caldo da carne até ficar bem líquido sem grumos. Acrescente este caldo à carne, junte o macarrão e cozinhe por mais 5 minutos mexendo sempre para que o macarrão não grude no fundo da panela.

Tempere com sal e pimenta do reino e sirva em seguida.

Eu gosto de decorar com umas folhinhas de manjericão e um fio de azeite extra virgem.

Regue com azeite extra virgem para ressaltar os sabores. Eu usei o Deleyda Premium.

Regue com azeite extra virgem para ressaltar os sabores. Eu usei o Deleyda Premium.

DICAS:

  1. * Sempre que usar salsinha, guarde os talos e congele. Eles dão muito sabor a qualquer caldo, água para cozinhar macarrão, ou até num suco verde. As folhas da salsinha, quando fervidas por muito tempo amargam. Por isso use-as somente no final das preparações;
  2. ** Este sachê facilita muito  quando os legumes ou ervas e especiarias precisam ser retirados do caldo. Tenha sempre a mão gaze e barbante. Se quiser já pode até deixar uns prontos com ervas secas, pimentas, canela, cravo e guardar em um pote hermético em lugar seco.

    Sachet d'epice, em francês. Um facilitador na cozinha!

    Sachet d’epice, em francês. Um facilitador na cozinha!

6 respostas em “ComidaTerapia

  1. Olá Fabíola!! Estou visitando todos os blogs do encontro de amanhã! Não vejo a hora de conhecer e rever todo mundo!

    Mas essa sopa ficou IGUALZINHA a da minha vó! Deu água na boca!

    Beijos!!!

    Curtir

    • É uma delícia para o corpo e a alma, né, Regina?
      Não conheço ninguém que não tenha uma boa história sobre sopas! Exceto a personagem Mafalda!!! 😉
      Um beijo

      Curtir

Conte-me o que achou do post:

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s