Lisinho ou com furinhos? [Pudim de Leite]

Há alguns anos atrás eu comi o que seria o melhor pudim de leite, para mim. Eu acho muito complicado dizer “melhor do mundo” pois o gosto é algo muito subjetivo e depende de vários fatores, dentre eles suas referências anteriores e o momento.

Caminhávamos pelas ruas do bairro em direção a um restaurante quando meu filho, na época com 7 anos, na primeira esquina, disse: “Mãe este restaurante está bom. Tô cansado de andar; tô com fome; olha! comida italiana; pasta e eu adoro. Vamos aqui, por favor???” Havíamos caminhado apenas uma quadra e a criança reclamando… Já sabia o que me esperava pela frente (ou não).

Entramos no restaurante Figuratti, que não sobreviveu ao “alto aluguel e multas dos manobristas”, conforme nos relatou o dono e cedeu seu lugar de destaque para mais um L’Entrecote de Paris. Mais uma prova que o gosto é algo subjetivo e… estranho! Não que eu não goste de carne com batata frita, mas já existem vários na cidade. Por que mais um?

Voltando… E para não me alongar muito na história, foi um jantar maravilhoso. A comida estava perfeita, o vinho num excelente custo benefício e o serviço… Excelente. Tínhamos todos os garçons com quase exclusividade já que além de nós somente um outro casal jantava num cantinho do restaurante.

Após nosso jantar o chef veio da cozinha para oferecer a sobremesa. Normalmente não comemos sobremesa. Não sobra espaço e estamos sempre de olho na balança! Mas o chef insistiu e disse que eu não me arrependeria de comer o pudim de leite. Ele só me fez uma pergunta: “lisinho ou com furinhos”?

Ele estava certo! Foi, de longe, o melhor pudim de leite que eu comi na minha vida! E olha que eu comi pudim! Cresci com pudim de leite (condensado) como sobremesa de domingo. Até na ceia de Natal a sobremesa é pudim! Já contei isso aqui. Mas aquele foi muito especial. E era lisinho, do jeito que eu gosto! Cremoso, derretendo na boca e não muito doce. Aposto que agora muita gente que está lendo este relato está torcendo o nariz e dizendo: “pudim sem furinhos? Nem pensar!”, “pudim tem que ser muuuuuiiiito doce”, “pudim? Só o da Maria!”. Mais uma prova de que o gosto é muito subjetivo!

É claro que ficamos ali um tempão confabulando sobre o pudim perfeito, restaurante, a vida na cozinha e ele me confidenciou dois segredos; um bom e um não tão bom. Ao pé do ouvido me passou a receita do pudim e uns truques para deixá-lo assim, “o melhor do mundo” e que fecharia as portas do restaurante na semana seguinte. Uma pena.  Não conseguimos voltar antes que esta alegria acabasse. Mas tenho comigo a lembrança do melhor pudim. Eu estava no lugar certo, na hora certa!

Pudim de Leite do Figuratti (Serve 8 porções)

O Melhor Pudim do Mundo

O Melhor Pudim do Mundo

Ingredientes:

Para o caramelo:

1 xícara de chá de açúcar refinado (160gr)

20 gr de manteiga sem sal

1 pitada de sal

Casca de 1/4 de laranja

Para o Pudim:

3 gemas

3 ovos inteiros

1 xícara de chá de açúcar refinado (160gr)

1 xícara de chá de leite integral (240ml)

1 xícara de chá de creme de leite fresco (240ml)

1 fava de baunilha

Modo de Preparo:

Em uma panela derreta o açúcar para fazer o caramelo. Quando começar a derreter acrescente a manteiga, a pitada de sal e a casca de laranja e misture cuidadosamente até que não hajam grumos. Cuidado para não queimar. O ponto ideal é quando atingir uma cor âmbar claro. Retire a casca de laranja, coloque o caramelo na forma e deixe esfriar.

IMG_20141115_164154

Caramelo Âmbar

Para fazer o pudim, junte o açúcar e os ovos em uma tigela e bata bem até obter um creme amarelo pálido.

Gemas da cor do Sol

Gemas da cor do Sol

Fava de baunilha: complexidade maravilhosa de sabores e aromas

Fava de baunilha: complexidade maravilhosa de sabores e aromas

Corte a fava de baunilha ao meio e raspe-a com a parte superior da faca, não a lâmina, para retirar as sementes. Coloque o leite em uma panela e junte a baunilha, sementes e fava, e leve para aquecer. Não precisa ferver, mas o calor é importante para que a fava transfira todos os seus complexos aromas para o leite. Deixe em infusão por 5 minutos. Coe o leite para retirar a fava e acrescente o creme de leite fresco e mexa bem. Aqui está o pulo do gato! Para um pudim lisinho: misture os ovos com o leite com um batedor de arame, sem bater, coloque a mistura na forma caramelizada e deixe descansar por 30 minutos antes de levar ao forno. Para um pudim com furinhos: bata todos os ingredientes juntos no liquidificador por 5 minutos, coloque a mistura na forma caramelizada e leve imediatamente para assar. A diferença é que quando batemos no liquidificador aeramos a mistura, ou seja, enchemos de bolhas de ar que permanecerão no pudim.

Leve para assar em banho maria, em forno pré aquecido a 150 graus por 45 graus. É importante que a água do banho maria atinja a metade da forma e que esteja aquecida.

Deixe esfriar e desenforme sobre um prato de serviço. Delicie-se com o melhor pudim do mundo!

O Melhor Pudim do Mundo beeeeem lisinho!

O Melhor Pudim do Mundo beeeeem lisinho!

DICAS:

  1. Reutilize a fava de baunilha para fazer um açúcar de baunilha. Depois de usá-la no leite, lave-a, deixe secar e coloque em um recipiente e cubra com açúcar. Feche bem e deixe descansar por 1 semana.
  2. Ao invés de casca inteira de laranja pode-se usar raspas de laranja e deixar no caramelo para acrescentar uma textura ao pudim.
  3. Caso você goste de um pudim mais doce pode acrescentar mais açúcar a mistura de ovos. Assim que misturar com o leite prove e, se necessário, coloque mais açúcar no seu pudim!

Conte-me o que achou do post:

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s