Cuidemos do que nos é dado de graça – Semana Mesa SP

Que dia incrível! Ir ao Salão do Automóvel ou a SP Fashion Week é muito bacana, mas sempre saio arrasada por não ter uma Mercedes ou não ser a Gisele Bündchen. Isso nunca acontece nos eventos de gastronomia! A comida é vida, a comida atrai as pessoas, gera sorrisos, espalha felicidade!

E no 1o. dia do Semana Mesa SP muito se falou e se mostrou da importância do amor com o produtor familiar. O cuidado que ele tem com o ingrediente deve ser recíproco com a pessoa que cuida do nosso alimento. Sem o produtor não haveria o prato final, a obra de arte do chef.

Roberta Sudbrack deu uma aula de amor e carinho que emocionou toda a plateia e recebeu aplausos de pé. Ao falar do cuidado e do compromisso que tem com sua agricultora, Fátima Anselmo. Ao comprar seus produtos garante que os filhos de Fátima possam terminar os estudos. E em contrapartida a instiga com a produção e criação de novos produtos. É uma perfeita via de mão dupla! Todos ganham.

Uma relação de amor

Uma relação de amor

 

Jefferson Rueda trouxe ao palco Cristina, sua criadora de galinhas, e num bem humorado cenário de casa do interior, com galinhas e tudo mais cozinhou ao vivo uma “Galinha ao Molho de Rio Pardo”, e falou da importância do cuidado com o criador e a recíproca deste com o alimento.

A comida de casa

A comida de casa

Guga Rocha e Rafaela Suassuna, dos Laticínios Grupiara, nos brindaram com maravilhosos queijos locais, feitos de leite cru, para deixar qualquer francês babando. André Mifano e Tatiana Peebles, daYaguara Ecológico, contaram a história dos porcos que são lavados 2 vezes ao dia, ouvem música clássica e produzem o melhor presunto cru do Brasil, quiçá do mundo. Mas infelizmente, nenhum de nós poderá prova-los novamente se não in loco, já que, por determinação da legislação estes produtos não podem ser vendidos fora do seu estado de origem por falta do selo SIF (entenda mais aqui). Podemos, sim, comer queijos franceses, presuntos espanhóis mas nossos produtos genuinamente locais estão fora do nosso alcance…

Sim nós temos queijos!

Sim nós temos queijos!

Mas este luta está só começando. Tenho certeza que muitos de nós sairemos deste congresso mais fortes e decididos a criar um terroir nosso. Não podemos deixar a nossa terra morrer. Não devemos perder o que a natureza nos dá de graça. Cuidar de nossos produtores familiares, é um dever de cada um de nós para completar esta via de mão dupla. Se não estaremos caminhando em um único sentido. O dos alimentos processados. E fim…

 

Conte-me o que achou do post:

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s