O Tempero da Vida #ColetivoGastronômico [Cordeiro com Purê de Berinjela]

Adorei quando o tema da receita do mês do #ColetivoGastronômico foi escolhido. Comida de Cinema ou Série de Tv. Fico realmente apaixonada por filmes com envolvimento culinário. A Festa de Babette, Cheiro de Papaia Verde, Vatel, Chocolate, são alguns dentre muitos filmes que me deixaram grudada na tela do cinema e me fizeram pensar na vida como um grande banquete.

E eu escolhi um filme, que talvez muitos de vocês não conheçam. O Tempero da Vida, 2003, um filme greco-turco com uma história de vida lindíssima e tocante.

O filme retrata a história de uma família de gregos que vive em Constantinopla, na Turquia, mas é expulsa de lá e retornam a seu país de origem. Assim, o herói de nossa história, Fanis, crescerá, se tornará um grande cozinheiro e, 35 anos depois retornará a sua cidade natal.

O Tempero da Vida trata dos cheiros da memória, das lembranças da infância, do sabor e do perfume dos almoços nas casas dos avós. Daquele gosto nunca mais encontrado em outra época u em outro lugar… Usando a comida para falar de temas e sentimentos universais, o filme ainda consegue abordar a conturbada relação entre turcos e gregos, mostrando por meio da culinária as semelhanças entre as duas culturas de forma tão sutil quanto um inesperado toque de canela no preparo de simples almôndegas.

É um filme de partidas e retornos, despedidas e saudades, mas também de cheiros e cores, de sabores inusitados que nos deixam encantados. E de amor. Pela culinária, pelo país que o expulsou, por aquele que o acolheu, pela comida que une a todos no melhor e no pior. E como seria a culinária sem a presença dos temperos? Para o personagem marcante do filme, ela não teria o menor sentido. “Sem o perfume e o sabor das especiarias nenhuma receita pode revelar seu potencial espiritual”

Cordeiro com Purê de Berinjelas (Serve 4)

"Cheiros da Memória, Lembranças da Infância, Sabor e Perfume da Casa dos Avós"

“Cheiros da Memória, Lembranças da Infância, Sabor e Perfume da Casa dos Avós”

Ingredientes:

Para o Cordeiro:

3 colheres de sopa de azeite de oliva

700g de carne de cordeiro, preferencialmente pernil, em cubos (eu usei Quirós Gourmet, que para mim é a melhor!)

1 cebola pequena picada

2 dentes de alho

1 e 1/2 xícara de tomate pelado picado, com o suco

500ml de caldo de carne

5 galhos de salsa

5 ramos de tomilho

1 folha de louro

2 cravos da India

1 pau de canela

Sal e pimenta do reino a gosto

Para o purê:

2 berinjelas grandes

suco de 1 limão

2 copos de água

80g de manteiga

5 colheres de sopa de farinha de trigo

350ml de leite

120ml de creme de leite fresco

Sal e pimenta do reino a gosto

1/2 xícara de queijo gruyere ralado

Modo de Preparo:

Vamos começar por assar as berinjelas. Eu gosto de fazer na boca do fogão. Ficam queimadinhas e com um sabor de defumado delicioso. É só colocá-las direto na chama e deixar e “queimem”, virando todos os lados. Mas você pode embrulhar em papel alumínio e assar por 1 hora em forno alto, 200 graus.

Berinjelas vão à mesa todos os dias nas culinárias grego-turca

Berinjelas vão à mesa todos os dias nas culinárias grego-turca

Assim que estiverem assadas coloque-as em uma assadeira e deixe esfriar para poder manusear.

Então vamos á carne. Em uma panela grande que possa ir ao forno, aqueça o azeite e doure os cubos de carne até ficarem bem escuros. Junte a cebola e o alho e continue refogando por uns 5 minutos. Acrescente os tomates, o caldo de carne, as ervas e as especiarias. Deixe ferver e reduza o fogo ao mínimo e cozinhe por 1 hora ou até que a carne esteja bem macia. Você também pode fazer esta preparação no forno, a 190 graus.

O toque das especiarias perfumam toda a casa...

O toque das especiarias perfumam toda a casa…

Assim que as berinjelas estiverem frias descasque-as, retirando toda a pele e coloque em uma tigela com água e o suco do limão. Deixe de molho por 20 minutos. Retire da água e esprema bem para retirar todo o excesso de líquido. Pique-as em pedacinhos.

Macias e suculentas berinjelas...

Macias e suculentas berinjelas…

Em uma panela aqueça a manteiga e junte a farinha, mexendo sempre e cozinhe por 2 minutos em fogo baixo. Este é o roux muito utilizado para engrossar e base do molho bechamel. Adicione aos poucos o leite e mexa para não formar grumos. Junte a berinjela e deixe cozinhar por 5 minutos em fogo baixo. Junte o creme de leite e mexa até incorporar e os pedaços de berinjela se desfaçam no molho. Acrescente o queijo ralado e tempere com sal e pimenta.

Creme de queijo aveludado que abraçará toda a maciez da berinjela!

Creme de queijo aveludado que abraçará toda a maciez da berinjela!

Assim que a carne estiver macia, retire as ervas e especiarias do molho e sirva sobre o purê. Iyi Iştah

Conforta corpo e alma. É alimento para o coração <3

Conforta corpo e alma. É alimento para o coração❤

E agora, pegue a pipoca e ligue a TV. Assista aos filmes indicados e anote as receitas!

Pegue a pipoca, ligue a TV e anote tudo no caderno de receitas!

Pegue a pipoca, ligue a TV e anote tudo no caderno de receitas!

Cozinha da Gertrudes – Sopa de Cebolas da Sra. Weasley – “Harry Potter”

O que temos hoje, Elisa? – Mississipi Mud Pie – “Histórias Cruzadas

Azeitonas Temperadas – Strudel de Maçã – “A Noviça Rebelde”

Better Call San – Torta de limão – “A Menina de Ouro”

Na Cozinha da Carina – Ratatouille – “Ratatouille”

Menu Criativo – Creme Brulee – “Amelie Poulain”

Com história, por favor!! [Tortinhas com Massa de Aveia e Azeite de Oliva]

Não há nada mais gratificante para uma escritora de um diário de receitas virtual (leia-se blog) que um seguidor elogiar suas fotos no Instagram e dizer que está ansioso pela receita!

Hoje em dia, receitas pipocam aos milhares na rede e muito raramente alguém vai até um blog de receitas atrás de uma. Ainda mais se o blog em questão tiver um monte de palavras – como este aqui, que contam uma história – antes da tão esperada receita. E eu sou assim. Uma contadora de histórias. Quando comecei o blog, minha intenção nunca foi passar receitas, mas contar meus “causos”. Achei que a receita seria uma isca!😉 Muitas vezes, eu também recorro ao “Santo Google” para encontrar uma receita rapidinha ou uma dica no meio de um preparo.

No entanto, o que eu gosto mesmo, é de ler o que antecede a receita. Saber o porquê dela estar ali, conhecer a pessoa atrás da tela do computador apenas lendo as palavras que ela cuidadosamente escolheu para emoldurá-la! Adoro livros que trazem contos e pontos. Não só as receitas. Que se importam com que os ingredientes sejam os personagens de um romance ou uma aventura que acabará em um delicioso banquete e viverão felizes para sempre tendo cumprido o seu papel no mundo da alimentação…

O meu favorito é Yotam Ottolenghi. A cada receita, em todos os seus livros, lindas histórias de sua infância em Jerusalém, sua vida em Londres, me transportam para o Oriente Médio num lindo faz de conta gastronómico. Adoro também Fuchsia Dunlop e sua  capacidade de fazer da cozinha chinesa algo trivial e corriqueiro. Aqui no Brasil, quem representa muito bem este papel é a chef Carla Pernambuco. Seus livros, sempre recheados de histórias de cozinha, transformam qualquer receita numa viagem!

Mas voltando a receita de hoje… Agradeço muito a Deia Tomaz, que através de um singelo comentário no Instagram, fez esta postagem virar quase um romance!😉

Tortinhas de Farinha Integral, Aveia e Azeite de Oliva (6 tortinhas de 10cm ø)

Com tampinha ou sem, essas tortinhas são deliciosas opções para um lanche

Com tampinha ou sem, essas tortinhas são deliciosas opções para um lanche

Ingredientes:

150g de farinha de trigo integral

50g de flocos finos de aveia

1 colher de chá de sal

2 ovos pequenos, ligeiramente batidos (aproximadamente 100g)

6 colheres de sopa de azeite de oliva (aproximadamente 90ml)

1 colher de sopa de água gelada

Os recheios podem ser do que tiver na geladeira.

Os recheios podem ser do que tiver na geladeira.

Modo de Preparo:

Misture todos os ingredientes secos em uma tigela. Em outro recipiente misture bem os ovos e o azeite. Coloque esta mistura na tigela dos ingredientes secos e comece a misturar até incorporar. Adicione aos poucos a água, se necessário. Dependendo da umidade da farinha toda a água será utilizada ou apenas um pouquinho. A massa deverá ficar macia e de fácil manuseio. Se estiver grudenta polvilhe um pouco de farinha só para atingir o ponto.

Massa muito fácil e deliciosa de se trabalhar

Massa muito fácil e deliciosa de se trabalhar

Divida a massa em 3 partes. 2/3 será utilizado para forrar o fundo das forminhas. Não precisa usar o rolo para abrir, pois esta massa fica bem maleável para abrir com as pontas dos dedos diretamente na forminha.

Recheie a gosto. Como a massa fica bem sequinha, em razão da farinha integral e aveia, sugiro um recheio mais úmido (Vide DICA 1).

Abra as tampas para as tortinhas bem fininhas e cubra os recheios apertando as laterais. Faça um corte ou um furinho na tampa para que o vapor que se forma com a umidade do recheio escape. Duas tortinhas eu deixei sem tampa. No total, fiz 4 tortinhas com tampa e 4 só o fundo, estilo quiche.

Pincele com gema de ovo e asse por 20 minutos, em forno pre aquecido a 180 graus, ou até que fiquem bem douradas, sequinhas e crocantes.

Tortinhas "PacMan" ;)

Tortinhas “PacMan”😉

DICAS:

  1. Eu aproveitei que era sexta-feira e “limpei” a geladeira. Juntei um pouquinho de tudo e fiz três recheios diferentes:
    • carne moída com legumes e requeijão;
    • linguiça com vagem, no molho bechamel,
    • queijo de cabra, cebolas caramelizadas com tomilho
  2. Esta massa pode se transformar em deliciosos biscoitos crocantes. Abra a massa bem fininha e use um cortador para dar a forma desejada. Leve para assar por 10 a 15 minutos ou até estar crocante. Se quiser polvilhe parmesão, gergelim ou sal grosso antes de levar para assar.

Vida mais saudável [Sal de Ervas]

Se você quiser levar uma vida mais saudável – e eu acho que você deva! – algumas mudanças nos hábitos alimentares são imprescindíveis. E falo de coisas simples. Não estou pedindo para que você deixe de tomar refrigerante após 20 anos dependendo desta “droga”. Apesar de achar que nunca deveria ter tomado!

Parece fácil, mas eu sei que não é. Mudar hábitos na nossa vida nos tiram da zona de conforto e nos deixam vulneráveis. Então, a minha dica é começar devagar mas com pequenas mudanças, quase imperceptíveis, que terão um grande efeito na sua saúde.

Comece, agora, jogando fora todo e qualquer cubinho, pozinho, floquinho de tempero pronto processado. Estes deliciosos temperos que transformam a nossa comida com “amor” são um grande veneno para a saúde. E não estou falando de dieta. Estou falando de colesterol, diabetes, pressão alta… Peso você pode perder ou ganhar. No caso destas doenças adquiridas você só tem a perder.

E trocar esses cubinhos por um tempero caseiro é mais barato e, com certeza, levará o mesmo tempo para prepará-lo que você gasta indo ao mercado para comprá-lo. Vamos apostar??? Se eu não ganhar sua saúde ganha!😉

Sal de Ervas (Rende 250g)

Pequenas mudanças, grandes benefícios

Pequenas mudanças, grandes benefícios

Ingredientes:

1 xícara de sal rosa do himalaia (eu usei cristais)

1/4 de xícara de alho desidratado

1/4 de xícara de cebola desidratada

1/2 de xícara de folhinhas de alecrim, tomilho e salsa desidratada

Ervas aromáticas transformam o sabor do sal

Ervas aromáticas transformam o sabor do sal

Modo de Preparo:

No processador de alimentos processar todos os ingredientes até que fiquem bem moídos com consistência fina/média.

Guardar em um pote de vidro fechado hermeticamente.

A troca do sal refinado pelo sal rosa já é um grande começo!

A troca do sal refinado pelo sal rosa já é um grande começo!

DICAS:

  1. Qualquer erva poderá ser utilizada nesta preparação. Mas atenção: se for utilizar ervas frescas com alto teor de água (salsa, manjericão, hortelã) a preparação ficará com uma consistência mais pastosa. Neste caso o ideal é guardar na geladeira para evitar a criação de bolor.
  2. Usei o sal rosa do himalaia por conter mais benefícios que o sal marinho e o sal refinado. Afinal, queremos ser mais saudáveis, não é mesmo? Mas você poderá usar qualquer sal nesta preparação. O ideal é manter a proporção de sal = ervas e condimentos. Mas se o sal for refinado reduzir pela metade.
  3. As ervas e temperos desidratados você encontra na zona cerealista por 1/4 do preço do supermercado. E o passeio é delicioso!

Para ser rápido, fácil e cheio de sabor [Curry de Frango e Grão de Bico]

Com a volta do frio nas noites paulistanas as sopas e os cozidos são sempre parte do cardápio aqui em casa. Para sair um pouco da rotina e do vício de abrir os potinhos de sopa Cook It (são tão deliciosos e tão fáceis que é impossível não viciar!) resolvi o jantar da noite passada em questão de minutos.

Somos muito fãs de comidinhas apimentadas e termogênicas. Por isso sempre tenho um pedacinho de gengibre no congelador e umas pimentas rolando pelas gavetas da geladeira. E foi assim que este delicioso Curry de Frango estava aquecendo nossos estômagos em, quase, um piscar de olhos.

Claro que um tiquinho de vontade de cozinhar e uma despensa bem abastecida fazem muita diferença na hora do jantar. Por isso, dê uma olhada aqui para dicas importantes de ingredientes que você deveria sempre manter estocado! E vamos cozinhar!

Curry de Frango e Gão de Bico (Serve 4)

Quase um fast food. Mas o resultado é muito mais duradouro!

Quase um fast food. Mas o resultado é muito mais duradouro!

Ingredientes:

600g de peito de frango cortado em cubinhos, preferencialmente orgânico

1 colher de sopa de curry em pó

1 colher de sopa de azeite de oliva

1 cebola média fatiada

2 dentes de alho picados

1 pedacinho de gengibre ralado, aproximadamente 1 colher de chá

1/2 xícara de caldo de frango ou legumes caseiro – se não tiver use água

200ml de leite de coco

250g de grão de bico cozido – eu usei o da marca Vapza

1 pimenta dedo de moça fatiada finamente

sal e pimenta do reino, o quanto baste

1/2 xícara de folhas de coentro

1/4 xícara de cebolinha verde picada.

Modo de Preparo:

Tempere os cubinhos de frango com o curry em pó e reserve. Em uma panela aqueça o azeite e doure a cebola, sem queimar. Acrescente o alho e o gengibre ralado e refogue até ficar macio. Junte o frango, espalhando bem na panela para que dourem por igual. Não mexa por uns 3 minutos até que comece a desgrudar da panela. Se você ficar mexendo diminuirá a temperatura de cozimento e terá um frango borrachudo.

Junte o caldo de frango e deixe ferver. Assim que ferver, coloque o grão de bico, o leite de coco, a pimenta dedo de moça e tempere com sal e pimenta do reino a seu gosto e volte à fervura para aquecer.

Antes de servir salpique por cima do cozido as folhas de coentro e a cebolinha picada. Pode ser servido com arroz e pão chapati. Eu uso esta receita de Piadina que fica perfeita!!!

Bom apetite!

Curry2

Uma despensa bem abastecida resulta num prato rápido, variado e cheio de sabor!

DICAS:

  1. Esta base de curry eu faço sempre e vou variando os ingredientes. Para um curry vegetariano troque o frango por abóbora cabochá e couve flor. Fica incrível!
  2. Se você é fã de frutos do mar, camarões também ficam deliciosos neste cozido. Ao final, esprema 1 limão sobre a preparação e sirva!

1 Ano de #ColetivoGastronômico [Bolo Celebração]

Já se passou 1 ano desde um delicioso piquenique, uma feijoada abastada e a decisão muito bacana de um grupo de blogueiros formar o #ColetivoGastronômico.

Coletivos estão na moda. É a tendência! Cada vez mais o esforço individual dá espaço para um bem maior onde um grupo de pessoas, com as mesmas intenções e desejos, juntam esforços. E foi assim que nasceu nosso grupo. Eu tenho muito orgulho e prazer de participar deste coletivo. Já foram 12 posts publicados, muitas dicas no nosso Instagram e Facebook (se não conhece curte lá!). E muitos amigos que fizemos ao longo do tempo. Muita gente já passou por aqui e deixou saudades. Outros foram e voltaram, mas todos têm um significado especial e um pedaço de si nesta colaboração! Foi por isso que decidimos, como tema do mês, postar receitas de bolos de festa, ou bolos para celebrar.

Aqui em casa não somos muito “formigas” e sobremesas não são nosso forte (somos do time do bacon! hahaha). Bolos com recheios e coberturas melecadas não têm vez por aqui. Mas existe um bolo que é nossa paixão nacional… na verdade, internacional! Quando moramos em Londres passamos a apreciar muito o bolo Victoria Sponge, que nada mais é que um bolo branco servido com geléia – bem British!😉 Mas não é tão simples assim. Sua textura é macia mas estruturada. A geléia umedece na medida a massa e não fica nada enjoativo… Nesta versão eu usei dois tipos de geléia: uma de morangos, que adoro e uma outra que testei e aprovei! Um curd de maracujá, azedinho, para quebrar a doçura dos morangos. Se você não sabe, o curd é uma creme aveludado feitos de ovos e cítricos. Curd, na verdade, significa talhar. É isso que o maracujá faz com as gemas… E fica tão boooooooommmm🙂

E por aqui, sempre que há um certo ar de celebração no ar, eu preparo esta receita. Ela é bem elaborada e aguenta pasta americana, recheios mais pesados como brigadeiro e até modelagem. Já me aventurei em fazer umas “esculturas” com esta massa. A massa é ótima para esta função, mas a artista…:/

Victoria Sponge com Curd de Maracujá e Geléia de Morangos (20cm – Serve 16 fatias)

É pique, É pique, É hora!

É pique, É pique, É hora!

Ingredientes:

Massa:

4 ovos, claras e gemas separadas

240g de açúcar

1 colher de chá de essência de baunilha

100g de manteiga amolecida

50ml de creme de leite

80 ml de leite

260g de farinha de trigo

1 colher de sopa de fermento em pó

Sempre tenha todos os ingredientes a mão antes de iniciar a receita

Sempre tenha todos os ingredientes a mão antes de iniciar a receita

Modo de Preparo:

A primeira coisa que devemos fazer quanto se trata de sobremesas é separar todos os ingredientes. Muitas preparações exigem rapidez e destreza. Assim, não perdemos tempo – ou o ponto! – enquanto estamos cozinhando. Por isso pese tudo e deixe várias tigelas, espátulas e colheres sobre a bancada. Você pode precisar!
Unte com manteiga e farinha de trigo uma forma redonda com fundo removível de 20cm. Eu também costumo colocar papel manteiga no fundo para não grudar. Morro de medo de não conseguir desenformar o bolo!😀
Super dica para forrar o fundo de forma redonda! @thekitchn

Super dica para forrar o fundo de forma redonda! @thekitchn

Aqueça o forno a 180 graus.
Na batedeira, bata as claras em neve, em ponto de picos firmes. Reserve na geladeira.
Em outra tigela, junte as gemas e o açucar e bata até obter um creme esbranquiçado com o dobro do volume. Junte a manteiga aos poucos e continue batendo até que esteja bem incorporado.
Misture o leite, o creme de leite e a baunilha e acrescente alternado com a farinha peneirada com o fermento. Bata em velocidade baixa até não ter mais traços de farinha na mistura.
Adicione as claras em neve delicadamente, misturando a massa de baixa para cima para não perder o ar contido nas claras. Isso deixará o bolo mais macio.
Coloque a massa na forma e leve para assar por 40 minutos ou até que o bolo esteja dourado. Faça o teste do palito. Depois de assado deixe esfriar sobre uma gradinha antes de desenformar. Enquanto esfria, prepare os recheios. Esta massa pode ser preparada até 1 dia antes e guardada na geladeira embalada em filme plástico.
Recheio de Curd de Maracujá:
4 maracujás azedo grandes
8 gemas de ovos, preferencialmente orgânicos
1 xícara de açúcar
1/8 de colher de chá de sal
150g de manteiga gelada cortada em cubinhos
Modo de Preparo:
Passe a polpa dos maracujás por uma peneira, apertando bem com as costas de uma colher. Isto deve lhe render 1/2 xícara de suco. Reserve algumas sementes. Na mesma peneira passe as gemas de ovos e misture com o suco de maracujá e o açucar.
Faça um banho-maria e leve a mistura para cozinhar ao fogo médio baixo mexendo cuidadosamente com uma espátula por de 8 a 10 minutos, até que o creme comece a engrossar e cubra as costas de uma colher. A mistura não deve ferver e evite sempre que a panela de cima encoste na água fervente, debaixo.
Remova a panela do fogo, adicione o sal e a manteiga – um pedaço por vez – mexendo até incorporar completamente cada pedaço e a mistura ficar lisa e cremosa. Passe o creme por uma peneira bem fininha para coar qualquer grumo que tenha se formado. Eu gosto de colocar algumas sementinhas de maracujá quebradas para dar textura. Fica a seu critério.
Coloque filme plástico sobre o curd (encostando no creme para não formar película) e deixe esfriar antes de usar.
"O doce do azedo"!

“O doce do azedo”!

Recheio de Geléia de MorangoReceita aqui

Montagem:

Eu comprei um cortador de bolos que achei o máximo! Funciona bem se o bolo é grande. Com bolos pequenos fica “andando” pelo cortador. Mas vamos lá!

Amo gadgets de cozinha, mesmo os que não são lá uma "brastemp"! ;)

Amo gadgets de cozinha, mesmo os que não são lá uma “brastemp”!😉

Assim que o bolo estiver bem frio a primeira coisa que faço, antes de desenformar, é cortar o topo apoiando a faca na própria forma. Assim deixo nivelado para cortar em camadas. Para esta receita cortei 4 fatias, pois recheei com duas camadas de maracujá e uma de morango. Mas fica a seu critério. Esta massa é muito boa para trabalhar. As fatias podem ter até 1cm de espessura mínima que não quebram. Mas vai depender muito de sua habilidade com a faca. Ah! e o ideal é que a faca seja bem grande, maior que o bolo. Assim, na hora de cortar não se perde o corte.

Ah! Lembrei de outro truque que minha mãe me ensinou. Você pode usar uma linha de costura para cortar o bolo. Marque com a faca, fazendo uma pequena incisão ao redor bolo e passe a linha de costura fazendo um vai e vem. Eu confesso que nunca testei… Medo! Mas peguei esta foto na internet que serve de parâmetro!!

Foto: pt.wikihow.com

Foto: pt.wikihow.com

Eu sempre utilizo a última camada para ser o topo do meu bolo, pois ela estará retinha pois ficou no fundo da forma. Só não se esqueça de retirar o papel manteiga que ficou grudadinho no bolo!  Assim pegue a primeira fatia e coloque sobre um prato. Eu ainda não coloco no prato de servir porque faço melecas!

Recheie com o metade do curd de maracujá que já está frio. Não coloque muito próximo das bordas para não derramar demais. Depois, na finalização faremos isso!

Coloque outra fatia e recheie com a geléia de morango. O mesmo conselho: não vá até muito próximo da borda do bolo. Coloque outra fatia e termine com o curd de maracujá. Se você está pensando em fazer um stencil sobre o bolo como eu fiz o número 1, te dou uma dica. Faça primeiro o stencil depois coloque a fatia sobre o bolo. Muitas vezes, se der errado, você pode refazer pincelando o açucar do bolo. Mas se já estiver “grudado” com a geleia… oh, oh! Será mais difícil. O único cuidado que terá que ter depois será pegar a fatia por baixo com uma espátula, cuidadosamente. Mas garanto que é bem mais fácil se você é inexperiente no assunto como eu!!!

É dessa melequinha que estou falando!

É dessa melequinha que estou falando!

Então coloque sua última fatia sobre o bolo e pronto! Ou quase. Como falei, nesta hora transfiro o bolo para o prato de servir e “preencho” as camadas com mais geleia com uma colherinha de café ou com um bico de confeiteiro. Assim damos o acabamento e toda aquele melequinha escorrida linda neste bolos ficam “ajeitadinhas” no prato!

Ufa! Achei que eu não conseguiria. Mas estou muito feliz com o resultado final: do bolo e do post!🙂

Muita felicidade em uma fatia de doçura!

Muita felicidade em uma fatia de doçura!

Vejam só as deliciosas receitas de bolo que nossas colaboradores fizeram para celebrar esta data

Com certeza tem um bolo que é a sua cara!

Com certeza tem um bolo que é a sua cara!

Cozinha da Gertrudes – Bolo de Nozes

O que temos hoje, Elisa? – Torta Negra Venezuelana

Azeitonas Temperadas – Bolo de Chocolate (sem glútem/sem lactose)

Better Call San – Bolo de Kit Kat e MM’s

Arte na Cozinha – Bolo de Laranja com Creme de Leite Ninho

Panela e Paixão – Bolo de Chocolate com Mousse de Frutas Vermelhas

Pimenta na Cozinha – Bolo de Claras e Limoncello

Na Cozinha da Carina – Bolo Diet de Morango